1º de Maio de luta será em defesa dos direitos e da democracia

1º de Maio de luta será em defesa dos direitos e da democracia

1º de Maio em defesa dos direitos e da democracia | INTERSINDICAL

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Saiba mais:

FSM: 1º de maio de 2018: Com internacionalismo e solidariedade!

Ato Nacional Unitário do 1º de Maio 2018 em Curitiba e manifestações por todo o país

Nas diversas capitais do país, trabalhadoras e trabalhadores sairão às ruas neste 1º de Maio, Dia Internacional do Trabalhador, para exigir o restabelecimento dos direitos e da democracia.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O esclarecimento do assassinato de Marielle e a liberdade do ex-presidente Lula estarão no centro das exigências da classe trabalhadora.

No dia em que completam 75 anos da Consolidação das Leis Trabalhistas, a CLT, que sofreu o maior ataque de todos os tempos com a votação da inconstitucional deforma trabalhista, a Intersindical se somará às demais centrais e às frentes, como a Povo Sem Medo, para exigir a revogação do texto votado no ano passado pelo Congresso Nacional.

Instituída em 1º de maio de 1943, durante o governo de Getúlio Vargas, a CLT consolidou e estendeu garantias e direitos conquistados pela classe trabalhadora nas décadas anteriores.

Ao longo desses 75 anos, a CLT sofreu diversas mudanças e mesmo com muitas contradições manteve garantidos um conjunto de direitos trabalhistas, o direito à organização sindical e a justiça do trabalho.

Após o golpe de 2016, porém, a ofensiva da direita e do capital financeiro fez o Congresso Nacional mais vendido da história votar um texto que tenta tornar nulos praticamente todos os direitos e garantias estabelecidos, inclusive na Constituição Federal.

No 1º de Maio 2018, a Intersindical reafirma o caráter classista do Dia do Internacional Trabalhador(a), seu significado anticapitalista para superar a dominação e a exploração da classe trabalhadora e dos povos, em todo o mundo.

Mas vamos colocar no centro do debate a luta pela democracia, por eleições livres e sem tapetão, para que o povo brasileiro possa debater e votar em candidaturas comprometidas com a revogação de todas as medidas impostas pelo golpe de 2016.

Revogação da deforma trabalhista, da terceirização, da Emenda Constitucional 95, das privatizações e demais medidas regressivas.

A unidade ampla contra o fascismo, contra a intervenção militar nas periferias e favelas e contra todas as injustiças que acometem o povo pobre e trabalhador, em particular os negros, indígenas, mulheres, LGBT, etc, se expressará neste 1º de maio de luta.

Defender a soberania popular, impedir a privatização do setor elétrico e a deforma da previdência também serão bandeiras que a Intersindical vai levar para as manifestações.

LULA LIVRE

A prisão do ex presidente Lula, após um julgamento seletivo e absolutamente subordinado ao calendário eleitoral é mais um lance do golpe financiado pelo capital.

A rigor, a prisão de Lula visa calar o ex presidente, além de impedir sua participação nas eleições de 2018.

Independente das preferencias eleitorais de cada um, não se pode admitir tamanha interferência dos golpistas, que tentam definir, no tapetão, o resultado eleitoral.

Portanto, a luta pela liberdade de Lula e seu direito de ser candidato deve ser assumida pelo conjunto da classe trabalhadora.

Aqueles que, conscientemente, apoiam essa prisão devem ser repudiados e seu destino deve ser o lixo da história, ainda que tenha uma retórica de esquerda.

Já os setores tradicionalmente contrários ao povo brasileiro devem ser derrotados por um projeto de mudanças estruturais que enfrente o capital financeiro, o monopólio e a manipulação da mídia e esse regime político-jurídico que sempre esteve à serviço da concentração da renda, riqueza e poder nas mãos de pouquíssimos.

INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora

Foto: Ricardo Stuckert


ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

[maxbutton id=”1″ ]

[maxbutton id=”3″ ]

[maxbutton id=”2″ ]

[maxbutton id=”4″ ]

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários