frente povo sem medo

Por todo o país, milhares aderem à luta em defesa da Previdência

Por todo o país, milhares aderem à luta em defesa da Previdência

A resistência contra a “deforma da Previdência”, do governo Bolsonaro, começou a encorpar desde a última sexta-feira (22), com as mobilizações nacionais em defesa da aposentadoria. Foi um dia inteiro de atividades, com paralisações, panfletagens e atos de rua, marcando o primeiro protesto nacional contra a PEC, que foi apresentada em 20 de fevereiro.

Está aberto o 2º Congresso da Intersindical Central da Classe Trabalhadora

Está aberto o 2º Congresso da Intersindical Central da Classe Trabalhadora

Três anos depois, a Intersindical Central da Classe Trabalhadora volta a reunir suas lideranças sindicais e populares de todo o país para realizar seu Congresso Nacional. Neste ano, marcado pela consolidação do Golpe de 2016, a ofensiva contra os trabalhadores e o avanço do imperialismo sobre o Brasil e a América Latina, os eixos do Congresso são “Democracia, Direitos e Soberania”.

Frentes indicam o caminho da resistência

Vivemos um processo eleitoral totalmente atípico. Desde o encerramento do período militar não tínhamos a prisão política de um líder, como a de Luiz Inácio Lula da Silva, injustamente condenado, e que teve sua candidatura impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral. Um processo em que forças que atuavam, até então, nos porões do país, emergiram a disputa presidencial provocando uma grande onda de ódio e violência contra o povo brasileiro.

Ameaças criminosas de Bolsonaro não vão nos intimidar!

As Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular que reúnem mais de uma centena de movimentos sociais brasileiros repudiam com veemência mais uma declaração criminosa do deputado Bolsonaro, candidato da extrema direita à presidência.

Eleições 2018: votar em quem defende a classe trabalhadora e a soberania nacional

Eleições 2018: votar em quem defende a classe trabalhadora e a soberania nacional

Nenhum voto em quem apoiou o golpe e os retrocessos! O desemprego e o subemprego atingem quase 30 milhões de pessoas. Para muitos, só restou o bico e o subemprego. Mesmo aqueles que estão no mercado formal já são atingidos pela introdução dos “contratos” precarizantes da reforma trabalhista, pela compressão salarial, pelos ataques às convenções coletivas, pela terceirização e pejotização desenfreadas, pelo esvaziamento da justiça do trabalho e pela tentativa de desmontar os sindicatos.

Chega de aumento dos combustíveis! Contra a repressão militar aos caminhoneiros! Em defesa da Petrobras!

Chega de aumento dos combustíveis! Contra a repressão militar aos caminhoneiros! Em defesa da Petrobras!

Os responsáveis diretos são Pedro Parente e Michel Temer que desde 2016 iniciaram a nova política de preços tendo como um dos eixos a paridade com os preços internacionais, o que na prática abriu a possibilidade de ajustes diários. Além disso, a diminuição da produção e a abertura do mercado nacional para a importação reforçam o objetivo claro de desmonte e privatização da Petrobras. Não a toa, no último mês, foi anunciado o plano de venda de quatro refinarias e doze terminais da Transpetro.

Intersindical participa do Fórum Social Mundial 2018 | INTERSINDICAL

Intersindical participa do Fórum Social Mundial 2018

Salvador (BA) foi território do Fórum Social Mundial -2018, entre os dias 13 e 17 de março, 17 anos após sua primeira edição em Porto Alegre. Foram milhares de militantes sociais e ativistas de várias partes do mundo que se reuniram na capital baiana com a perspectiva de levar adiante a “semente transformadora” do FSM.

Ameaça de despejo ilegal à Ocupação Povo Sem Medo - RJ!

Ameaça de despejo ilegal à Ocupação Povo Sem Medo – RJ!

No dia de ontem, 16/03, moradores da Ocupação Povo Sem Medo – RJ, no bairro da Pavuna, Zona Norte do Rio de Janeiro, foram ameaçados por homens armados nos arredores da Ocupação. A antiga proprietária do imóvel, a empresa Bergitex, já tentou despejo ilegal uma vez, com utilização de homens armados à paisana. Mais uma vez, a vida das centenas de famílias que ocupam o imóvel abandonado há mais de vinte anos pela Bergitex têm suas vidas colocadas em risco.

Pressão popular enterra deforma da previdência

O Dia Nacional de Luta em defesa da aposentadoria neste 19/02 foi decisivo para inviabilizar a votação da reforma da previdência neste ano. O dia de luta foi marcado por greves, paralisações e grandes mobilizações em todo o país. Em São Paulo, além das paralisações, mais de 20 mil pessoas lotaram a Avenida Paulista pra protestar contra a tentativa de Temer entregar a previdência pública para os bancos.

Baixe o jornal e saiba como Temer quer o fim da APOSENTADORIA

19 FEV – DIA DE LUTA: greves, paralisações e manifestações em todo país! CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O JORNAL DA INTERSINDICAL OU LEIA ONLINE. Pressão total sobre os deputados. Do voto do deputado na reforma, dependerá o voto  do povo trabalhador nas eleições. Se votar, não volta!

Intersindical Ceará fundação demonstra unidade de trabalhadores

Unidade: Trabalhadoras/es fundam a Intersindical Ceará

Diversos sindicatos, trabalhadores, dirigentes e militantes sociais se reúnem no dia 27/11 em Fortaleza para fundar oficialmente a Intersindical Central da Classe Trabalhadora no Estado do Ceará. Funcionando com uma coordenação provisória desde 2014, os trabalhadores avançam na organização da Central ao oficializar a fundação e dar passos na consolidação de um sindicalismo de luta e democrático, com independência política.

Unidade e luta em defesa dos serviços, patrimônio público, aposentadoria e emprego-6

Resolução: Unidade e luta em defesa dos serviços e do patrimônio público, da aposentadoria e emprego para todas/os

A gravidade da situação exige a atenção e a mobilização do povo brasileiro, da classe trabalhadora e dos setores democráticos. A ofensiva imperialista, neoliberal e reacionária em curso aprofunda a exploração do trabalho, abocanha mais renda pública, restringe liberdades democráticas e avança na utilização predatória dos recursos naturais.

Ocupação Povo Sem Medo-RJ

Nasce a Ocupação Povo Sem Medo-RJ

Na manhã de 9 de Outubro, dezenas de famílias, caminhantes da corda bamba entre a miséria e a Cruz do aluguel, tomaram a decisão que talvez seja a mais importante de suas vidas: ocupar um galpão abandonado para destinar-lhe à finalidade de moradia na Pavuna, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Recife > Resultados 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Recife > Apresentação dos Resultados 25/11

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Belo Horizonte > Um Programa Negro, Feminista e LGBT 11/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Belo Horizonte > Um Programa Negro, Feminista e LGBT 11/11

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Belém > Territórios e Meio Ambiente 28/10

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Belém > Territórios e Meio Ambiente 28/10

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Fortaleza > Comunicações e Cultura 07/10

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Fortaleza > Comunicações e Cultura 07/10

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Porto Alegre > Política 30/09

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Porto Alegre > Política 30/09

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Rio de Janeiro > Economia 21/09

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Rio de Janeiro > Economia 21/09

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: São Paulo > Apresentação 26/08

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: São Paulo > Apresentação 26/08

Agenda de todas as atividades:

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil – Diante dos ataques reiterados que o povo brasileiro vêm sofrendo do grande capital, com a entrega da soberania nacional, a perda de direitos sociais e conquistas históricas, a Frente Povo Sem Medo, formada por diversas articulações de esquerda, está promovendo um ciclo de debates para repensar o Brasil.  

Manifestação 10/07, no MASP: Não a Reforma Trabalhista!

Segunda, dia 10, no MASP: Não a Reforma Trabalhista!

A Intersindical se soma à decisão da Frente Povo Sem Medo para impulsionar as mobilizações no dia 10/07 nas capitais e cidades médias, com destaque para as bases eleitorais dos senadores. Não a Reforma Trabalhista! Fora Temer! Diretas Já!

Eunicio Oliveira e Michel Temer

Manter a mobilização e intensificar a pressão sobre o Senado. Não à reforma trabalhista!

Resolução da Direção Nacional da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora – No último período, a classe trabalhadora realizou importantes lutas em defesa dos direitos trabalhistas, da aposentadoria e empregos para toda a população. O consórcio golpista ignorou a luta do povo brasileiro e ameaça votar no plenário do Senado o texto que legaliza práticas fraudulentas e precárias de contratação da força de trabalho com o objetivo de reduzir drasticamente os salários e direitos para turbinar as fortunas dos já endinheirados.

Povo Sem Medo e Brasil Popular nas lutas do dia 30 de junho

A Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo reunidas no dia 23 de junho em São Paulo reafirmam seu apoio às greves e mobilizações convocadas para o dia 30 de junho contra a reforma trabalhista e em defesa dos direitos e da aposentadoria.

Fora Temer

Dia 20 de junho é o nosso ‘Esquenta’ para a greve geral do dia 30/06

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora, ao lado da Frente Povo Sem Medo, Frente Brasil Popular, demais centrais sindicais e movimentos sociais, integra o Dia Nacional de Mobilização que será realizado nesta terça-feira (20) com panfletagem nas ruas, estações de trem, metrô e ônibus desde às 6 horas da manhã, assembleias em diversos sindicatos, palestras e mobilizações em geral para a divulgação da greve geral do dia 30 de junho.

Guilherme Boulos explica por que o governo Temer ainda não caiu

O governo Temer, que há duas ou três semanas já era dado como “cachorro morto” pela grande mídia, pode estar à beira de uma recomposição que eventualmente poderá levá-lo ao fim em 2018 após denúncias explícitas por parte da Rede Globo. A vitória no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o fato do PSDB ainda não ter desembarcado do governo como se esperava, a base parlamentar que não ruiu inteiramente e que se expressa com o avanço acelerado da reforma trabalhista no Senado, mostram claramente que há quem o sustente.

Resolução: Greve Geral em defesa dos direitos trabalhistas e da aposentadoria

A crise política, econômica e institucional que abala o país teve mais um triste capítulo nos últimos dias. O escárnio de Gilmar Mendes e do judiciário no espetáculo deprimente do TSE demonstra até onde os poderes da república estão dispostos a ir para defender os interesses do sistema financeiro, do rentismo, do latifúndio e dos donos do dinheiro, materializados, principalmente, nas reformas da previdência e trabalhista, na terceirização e no congelamento dos investimentos públicos nas áreas sociais. Mas essa farsa, no entanto, conseguirá apenas adiar a agonia institucional que se aprofundou desde o golpe de 2016 assolando a ilegitimidade do atual executivo, a maioria conservadora do congresso nacional e do judiciário.

Entidades criam a Frente Ampla Nacional pelas Diretas Já

O Brasil atravessa uma grave crise política, econômica, social e institucional. Michel Temer não reúne as condições nem a legitimidade para seguir na presidência da República. A saída desta crise depende fundamentalmente da participação do povo nas ruas e nas urnas. Só a eleição direta, portanto a soberania popular, é capaz de restabelecer legitimidade ao sistema político.

Ocupa Brasília faz governo temer a unidade do povo e recorrer às Forças Armadas

A participação das centrais sindicais unidas e dos movimentos sociais unidos com pelo menos 200 mil pessoas foi determinante para o sucesso do Ocupa Brasília na quarta-feira (24). Prova disso foi a ação autoritária de Michel Temer, que temendo o poder de mobilização do povo contra as reformas e contra sua permanência na Presidência da República, editou um decreto concedendo poder de polícia às Forças Armadas para reprimir e dispersar o ato.

Diversos ônibus da Intersindical já estão na estrada para o Ocupa Brasília

Os companheiros de localidades mais distantes já saíram de casa na manhã desta segunda-feira (22) para participar do Ocupa Brasília. O ato, que se realizará nesta quarta-feira (24) na capital federal com um sonoro ‘Fora Temer’, em defesa das ‘Diretas Já’ e da retirada de pauta dos projetos de reforma da Previdência e reforma trabalhista, promete ser um dos maiores protestos já realizados em unidade com todas as centrais sindicais e os movimentos sociais.

Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular avisam: movimentos vão às ruas lutar por Fora Temer e eleições direitas!

Os líderes dos movimentos sociais que compõem a Frente Povo Sem Medo e Brasil Popular avisaram quinta-feira (18) em coletiva de imprensa realizada em São Paulo: não vamos aceitar um golpe dentro do golpe. Os eixos “Fora Temer”, “retirada imediata das reformas Trabalhista e Previdenciária” e a retomada da democracia por eleições diretas nortearão a luta nos próximos dias.

Nota: Nenhuma reforma! Fora Temer. Diretas já. Soberania popular nas ruas e nas urnas

Diante das evidências que vieram à público nesta quarta-feira, 17, envolvendo o ilegítimo Temer e Aécio Neves, a Intersindical se soma às iniciativas da Frente Povo Sem Medo, em unidade com a Brasil Popular, para intensificar as mobilizações pela retirada imediata das “reformas” que desmontam os direitos sociais, pela anulação do projeto de trabalho temporário e terceirização sancionado pelo ilegítimo, pela derrubada de Temer e para que prevaleça a democracia, por meio de eleições diretas e com povo nas ruas.

Povo Sem Medo e Brasil Popular realizam aula pública “Resistência e Reorganização da Esquerda em Tempos de Golpe”

As Frentes Povo Sem Medo, Brasil Popular e o SIMPA realizam a Aula Pública “Resistência e Reorganização da Esquerda em Tempos de Golpe”, com Guilherme Boulos, coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto). No sábado, dia 13/5, às 14h, no Largo Zumbi dos Palmares. Também estarão presentes representantes das Centrais Sindicais e Movimentos Sociais.

Declaração Política da Frente Povo Sem Medo – Março de 2017

O ano de 2016 foi marcado por intensa resistência ao processo de golpe. No entanto, mesmo com as amplas mobilizações organizadas em todo o país, muitas delas impulsionadas pela Frente Povo Sem Medo, o golpe se concretizou. A chegada de Temer ao poder demonstrou que a elite brasileira queria retomar o comando da política que tornou o Brasil um dos países mais desiguais do mundo, com espoliação de direitos, diminuição do papel do Estado na economia e entrega das riquezas nacionais, como o pré-sal e a venda de terras para estrangeiros….

Temer quer o fim da CLT antes de acabar com a aposentadoria

A resistência ao desmonte da previdência está fazendo o governo mudar sua estratégia para agradar aos banqueiros e grandes empresários, acabando com os direitos trabalhistas e previdenciários. É o que aponta matéria do jornal Valor Econômico desta segunda, dia 20/03, cujo título afirma que resistência à reforma da previdência faz governo antecipar trabalhista.

Mais de 1 milhão foram às ruas no 15 de março contra o desmonte da Previdência e dos direitos trabalhistas

A parada estratégia de trabalhadores e trabalhadoras de todo o País em uma série de protestos contra o desmonte da Previdência e contra o extermínio dos direitos trabalhistas ganhou as ruas das principais cidades do Brasil. Mais de um milhão de pessoas integraram os atos convocados pelas Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, ao lado de centrais sindicais que se uniram para dizer ao governo Temer: não vamos aceitar a retirada de direitos!

Se você não lutar, sua aposentadoria e direitos trabalhistas podem acabar

O governo Temer e a maioria dos deputados estão dispostos a acabar com seus direitos sociais e trabalhistas. Querem impedir a grande maioria das pessoas, principalmente as mulheres e os trabalhadores rurais, de ter acesso à aposentadoria. 65 anos para mulheres e homens se aposentar, exigência de 49 anos de contribuição e outras medidas nefastas tornariam letra morta o seu direito à aposentadoria.

15 de março: parar contra o desmonte da previdência, a terceirização e o fim dos direitos trabalhistas

A Frente Povo Sem Medo e a Frente Brasil Popular convocam você a engajar-se na luta para barrar a reforma da previdência e o fim da aposentadoria. É preciso organizar a resistência e conscientizar a população nos seus locais de trabalho, nas escolas e universidades, no campo e na cidade, sobre o brutal ataque aos direitos que vem sendo patrocinado por um governo e uma esmagadora maioria do Congresso Nacional, que não tem compromisso com o povo. É preciso fazer a luta nas ruas! Por isso no dia 15 de Março estaremos junto com os trabalhadores/as da educação em greve e com o conjunto da classe trabalhadora paralisada, para realizar grandes manifestações que mostrem que não aceitamos o fim da aposentadoria e nem um governo que seja instrumento para caçar direitos e piorar a vida dos brasileiros/as.

ATENÇÃO: Manifestação contra a PEC 241 em SP alterada para 25/10

O governo ilegítimo de Michel Temer, está a todo custo querendo promover o maior ataque já visto, querem mexer na constituição e aprovar um congelamento nos “gastos”. Na prática este “teto” irá atingir diretamente os investimentos na saúde e na educação entre outras coisas necessárias, especialmente para o povo mais pobre! Na próxima segunda feira, dia 25/10, o congresso fará a votação do segundo turno, para assim o projeto ir para o Senado!

Hoje: todos e todas contra a PEC 241!

O governo ilegítimo de Michel Temer, está a todo custo querendo promover o maior ataque já visto. Na prática este “teto” irá atingir diretamente os investimentos na saúde e na educação entre outras coisas necessárias, especialmente para o povo mais pobre! Na próxima segunda feira, dia 25/10, o congresso fará a votação do segundo turno, para assim o projeto ir para o Senado!

Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

A pauta de reivindicações do setor Químico se soma a de outras tantas categorias pelo país nesta quinta-feira (22) contra a  retirada de direitos, contra o desmonte do serviço público, contra a reforma da Previdência, a suspensão de aposentadorias por invalidez, contra a reforma trabalhista, terceirização e jornada de trabalho de 12 horas, entre tantos ataques que o governo Michel Temer vem promovendo contra os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros. Especificamente, os químicos aproveitam a data para reivindicar também 14% de reajuste (o que equivale a 5% de aumento real), R$ 2.000 como piso salarial e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) equivalente ao valor de 2 pisos salariais reajustados.

Trabalhadores cruzam os braços. Greve. Paralisação

Dia 22: cruzar os braços na defesa dos direitos e construir a greve geral

As mobilizações do dia 22/09 serão um importante passo na construção da greve geral e da resistência contra a agenda de retrocessos que o governo Temer quer impor. A Intersindical Central da Classe Trabalhadora, em conjunto com diversas outras centrais, entidades e movimentos sociais participa dessa construção unitária com a perspectiva de derrotar o desmonte do serviço público e dos direitos sociais que Temer prometeu ao grande capital e à direita em troca do apoio ao golpe que o levou, ilegitimamente, à presidência do país.

Greve Geral para barrar o desmonte do serviço público e a retirada de direitos

Alçado ao comando do país por meio de um golpe, perpetrado pelo grande capital e suas conexões na mídia, em setores do judiciário, no congresso e nos centros do império, Temer se esforça para mostrar aos donos do dinheiro e do poder de que é capaz de entregar tudo o que prometeu para se viabilizar como “presidente da república”. Por isso, o Fora Temer é uma necessidade que a cada dia vai sendo sentida por amplas camadas da sociedade

Ato Fora Temer, às 17h

O ato é convocado pelas Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular. Concentração no Largo da Batata, na capital paulista, as 17h. A luta é por eleições diretas para Presidência da República. E pelo Fora Temer, que chegou ao comando do país através de um golpe. Vamos nos unir na defesa dos direitos sociais, trabalhistas e humanos que o governo golpista quer extinguir em benefício dos milionários do sistema financeiro.

Érico Colen: O Brasil foi sequestrado! | Intersindical

Érico Colen | O Brasil foi sequestrado!

O Brasil precisa acordar. Não dá mais para aceitar calado o que está acontecendo nesse país. Corrupção, mal-caratismo, crueldade contra a população brasileira promovido pelo próprio governo, que sequer precisou se eleger. Foi na base do golpe. Eu mesmo não votei na Dilma, justifiquei meu voto no 13 contra o Aécio. Ter que ver o governo e o projeto que foi derrotado nas urnas assumir todos os ministérios é uma afronta à democracia. Eu não votei na Dilma, eu votei contra a possibilidade do PSDB voltar ao poder, contra ter que ver o José Serra ministro das relações exteriores, contra o Brasil retroceder nos direitos conquistados na base de muita luta nos últimos 30 anos.