1 de maio

Centrais organizam 1º de maio unificado contra o fim da aposentadoria

Pela primeira vez na história, o Dia do Trabalhador, comemorado em 1º de Maio, será organizado em conjunto por todas as centrais sindicais brasileiras. O motivo é a unidade contra a “deforma” da Previdência, do governo Bolsonaro. O evento começa às 10h, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, com o lema  “Em defesa dos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras: contra o fim da aposentadoria, por mais empregos e salários decentes”. 

75 anos da CLT: Trajetória e desafios | INTERSINDICAL

75 anos da CLT: Trajetória e desafios

No 1° de Maio deste ano completam 75 anos da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, que reuniu e organizou em uma única lei um conjunto de direitos presentes já existentes. A CLT foi decretada em 1° de maio de 1943, por Getúlio Vargas, com objetivo institucionalizar as relações trabalhistas às colocando a serviço do projeto de industrialização e urbaniza

1º de Maio também será contra as reformas golpistas de Temer

1º de Maio também será contra as reformas golpistas de Temer

É necessário que a classe trabalhadora mantenha a mobilização. Por isso, em mais esse 1º de Maio, dia dos trabalhadores, nas diversas capitais do país, trabalhadoras e trabalhadores farão manifestações em defesa dos direitos e da democracia. Nossa luta é para restabelecer os direitos usurpados pelas reformas do golpe e pelo restabelecimento da democracia e das garantias constitucionais que estão rasgadas pelo judiciário, mídia, executivo e pela maioria do Congresso Nacional. Em Curitiba se concentrará o ato principal, mas em todas as cidades também haverão manifestações de trabalhadores das mais diversas categorias.

1º de Maio: Ato Unitário em Curitiba e manifestações por todo o país

1º de Maio: Ato Unitário em Curitiba e manifestações por todo o país

Nas diversas capitais do país, trabalhadoras e trabalhadores farão manifestações em defesa dos direitos e da democracia. No Dia Internacional do Trabalhador, nossa luta no Brasil é para restabelecer os direitos surrupiados pelas deformas do golpe e pelo restabelecimento da democracia e das garantias constitucionais que estão rasgadas pelo judiciário, mídia, executivo e pela maioria do Congresso Nacional.

Centrais definem eixos para o 1º de Maio unificado em Curitiba

Centrais definem eixos para o 1º de Maio unificado em Curitiba

Sete centrais sindicais decidiram ontem os eixos principais do inédito Ato Unificado de 1º de Maio, que acontecerá em Curitiba. A defesa dos direitos trabalhistas, previdenciários e sociais, a exigência de emprego para todas/os, a defesa da democracia e da liberdade para Lula entre outros pontos, conformam os eixos da unidade fundamental neste momento grave para o povo brasileiro.

1º de Maio em defesa dos direitos e da democracia | INTERSINDICAL

1º de Maio de luta será em defesa dos direitos e da democracia

Nas diversas capitais do país, trabalhadoras e trabalhadores sairão às ruas neste 1º de Maio, Dia Internacional do Trabalhador, para exigir o restabelecimento dos direitos e da democracia. O esclarecimento do assassinato de Marielle e a liberdade do ex-presidente Lula estarão no centro das exigências da classe trabalhadora. O Ato Nacional Unitário do 1º de Maio em Curitiba e manifestações por todo o país.

FSM se solidariza com a greve geral de 14 de junho | Intersindical

Primeiro de maio de 2018: Com internacionalismo e solidariedade!

No Brasil, a Intersindical participará de manifestações unitárias nos Estados e do 1° de Maio Nacional em Curitiba. Em defesa dos direitos sociais e trabalhistas, da soberania nacional, da democracia e por Lula livre. A Federação Sindical Mundial (FSM), em nome de seus mais de 92 milhões de filiados em todo o mundo, saúda este dia a todos os trabalhadores que vivem, trabalham e lutam em todos os cantos do mundo. O Primeiro de Maio foi, é e será um guia para as lutas de ontem e de amanhã. O primeiro de maio deve ser uma mensagem de resistência contra a burguesia, os imperialistas e as políticas de suas alianças internacionais.