Especial GREVE GERAL: Dirigente da categoria química, Nilza Pereira fala da importância deste 14 de junho

Especial GREVE GERAL: Dirigente da categoria química, Nilza Pereira fala da importância deste 14 de junho

Dirigente da categoria química, Nilza Pereira fala da importância deste dia 14 de junho

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Alta rotatividade e trabalho insalubre acendem alerta da categoria sobre “deforma” da Previdência

Como preparativo à Greve Geral em 14 de junho, o site da Intersindical Central da Classe Trabalhadora divulgará entrevistas com dirigentes sindicais e populares de diversas categorias. Nesta segunda parte, falamos com Nilza Pereira, do Sindicato Químicos Unificados, regional Osasco, e da Federação dos Trabalhadores do Ramo Químicos do Estado de São Paulo (Fetquim).Veja abaixo:

Intersindical: Qual a importância da Greve Geral para os químicos?

Nilza Pereira: A greve geral e o combate contra o fim da aposentadoria são fundamentais, porque somos uma categoria que vive em ambiente insalubre, perigoso, com jornadas exaustivas…

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

E tem a questão do desemprego, porque há muita rotatividade. Essas pessoas ficam muito tempo fora do mercado do trabalho e normalmente já se aposentam mais tarde, por ficar sem contribuir à Previdência enquanto procuram um novo emprego.

Agora, aumentando o tempo de serviço e a idade mínima, essas pessoas vão morrer de trabalhar. Então, a importância da luta em defesa da Previdência, contra essa reforma, ou qualquer outra que tire direitos dos trabalhadores, é fundamental.

I: Como será a participação da categoria química na greve?

N: A participação dos químicos, particularmente em Osasco, onde as fábricas são muito dispersas, depende, em grande medida, da adesão dos trabalhadores do transporte e da paralisação de rodovias. Porque, nesta conjuntura de desemprego, os trabalhadores temem muito.

Nós vamos fazer assembleia no dia 14 de junho, mas não deve haver uma paralisação geral movida pelo sindicato. Vai haver uma paralisação geral movida pela conjuntura do Brasil. Além disso, vamos participar e contribuir na organização das atividades e atos gerais no dia da greve geral.

Texto: Matheus Lobo
Foto: Alexandre Maciel


Especial GREVE GERAL:

Por todo o Brasil, condutores de ônibus também vão parar
Metroviários de São Paulo vão parar
Bancários se organizam para aderir à paralisação nacional
Sindicato dos Docentes de Ensino Superior tem expectativa alta para Greve Geral
Petroleiros vão parar por 24h em todo o Brasil

SAIBA MAIS:

Calcule sua aposentadoria
Baixe o jornal da Reforma da Previdência 2019
Baixe a HQ da Reforma da Previdência
Baixe a Cartilha Contra o Fim da Aposentatoria


 CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

 

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários