O Martírio de Marielle

O Martírio de Marielle Franco | INTERSINDICAL

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Somos todas/os Marielle.
Nossa dor é força!

A execução na última quarta-feira (14) da vereadora do PSOL no Rio de Janeiro, Marielle Franco deu início a uma comoção nacional sem precedentes na história recente do país.

Não por acaso seu martírio – consequência do seu compromisso com a luta e a dignidade das mulheres negras e do povo das periferias cariocas – despertou milhares de pessoas em uma onda de manifestações que tomou o Brasil no dia 15.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O martírio, ou seja, a morte das que lutam por uma causa justa, tem o poder de condensar em um determinado momento, a indignação de séculos de exploração e opressão do povo brasileiro, dos mais diversos setores. Este é o significado histórico e o poder que o ato vil e infame contra Marielle tem sobre a vida política do país.

Foram 100 mil pessoas no Rio de Janeiro, outras 100 mil em São Paulo e em todos os estados da Federação que tomaram as ruas, com um sentimento que não pode ser descrito facilmente, mas que passa pela indignação, afeto e dor que quando sentidas coletivamente se transformam em um ato político, um dos maiores e mais justos, em todos os sentidos.

Nossa dor se transformou em força e ação coletivas.

Nas redes sociais, esta comoção foi o tema como maior abrangência de toda a história política das redes, envolvendo 3,5 milhões de comentários em 45 países, superando as Jornadas de Junho de 2013.

Na dimensão estritamente política, o assassinato de Marielle mexeu com a situação atual do país.

O símbolo de Marielle começa a ganhar um contorno de massas, cuja as consequências e extensão ainda não são mensuráveis. Não é mais uma morte, mas a morte que concentra e denuncia todas as outras. Não será fácil para os poderes de estado lidar com esta situação.

Em todos os cantos, o que se ouve é: queremos a verdade sobre a execução de Mariele e Anderson.

A luta de Mariele não vai sofrer recuos. Ao contrário. Contagia milhões que almejam transformações profundas no Rio de Janeiro e em nosso país.

Mariele e Anderson presentes!
Não será em vão.
Nossa dor é força

Leia Também:

→ Nota de protesto contra o assassinato de Marielle Franco

Foto: Mídia Ninja


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Siga-nos no INSTAGRAM
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários