O Martírio de Marielle

O Martírio de Marielle Franco | INTERSINDICAL

Somos todas/os Marielle.
Nossa dor é força!

A execução na última quarta-feira (14) da vereadora do PSOL no Rio de Janeiro, Marielle Franco deu início a uma comoção nacional sem precedentes na história recente do país.

Não por acaso seu martírio – consequência do seu compromisso com a luta e a dignidade das mulheres negras e do povo das periferias cariocas – despertou milhares de pessoas em uma onda de manifestações que tomou o Brasil no dia 15.

    LISTA INTERSINDICAL

    RECEBA INFORMAÇÕES IMPORTANTES NO SEU E-MAIL

    O martírio, ou seja, a morte das que lutam por uma causa justa, tem o poder de condensar em um determinado momento, a indignação de séculos de exploração e opressão do povo brasileiro, dos mais diversos setores. Este é o significado histórico e o poder que o ato vil e infame contra Marielle tem sobre a vida política do país.

    Foram 100 mil pessoas no Rio de Janeiro, outras 100 mil em São Paulo e em todos os estados da Federação que tomaram as ruas, com um sentimento que não pode ser descrito facilmente, mas que passa pela indignação, afeto e dor que quando sentidas coletivamente se transformam em um ato político, um dos maiores e mais justos, em todos os sentidos.

    Nossa dor se transformou em força e ação coletivas.

    Nas redes sociais, esta comoção foi o tema como maior abrangência de toda a história política das redes, envolvendo 3,5 milhões de comentários em 45 países, superando as Jornadas de Junho de 2013.

    Na dimensão estritamente política, o assassinato de Marielle mexeu com a situação atual do país.

    O símbolo de Marielle começa a ganhar um contorno de massas, cuja as consequências e extensão ainda não são mensuráveis. Não é mais uma morte, mas a morte que concentra e denuncia todas as outras. Não será fácil para os poderes de estado lidar com esta situação.

    Em todos os cantos, o que se ouve é: queremos a verdade sobre a execução de Mariele e Anderson.

    A luta de Mariele não vai sofrer recuos. Ao contrário. Contagia milhões que almejam transformações profundas no Rio de Janeiro e em nosso país.

    Mariele e Anderson presentes!
    Não será em vão.
    Nossa dor é força

    Leia Também:

    → Nota de protesto contra o assassinato de Marielle Franco

    Foto: Mídia Ninja


    INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
    Clique aqui e curta nossa página no Facebook
    Siga-nos no INSTAGRAM
    Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

    Inscreva-se
    Notificar de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    Ver todos os comentários
    Top
    0
    Comentex
    ()
    x