DESTAQUES

Agenda do golpe não dá trégua: relatório sobre reforma trabalhista avança na Senado

O clima esquentou no Senado na terça-feira (23), um dia antes do Ocupa Brasília desta quarta-feira (24). A reunião sobre a reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos foi uma verdadeira tratorada no povo e foi noticiada pela grande mídia de forma deturpada. Por isso Alexandre Caso, da Intersindical Central da Classe Trabalhadora, explica o que de fato ocorreu na reunião de terça-feira (23) na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e que indignou os senadores da oposição.

Nota: Nenhuma reforma! Fora Temer. Diretas já. Soberania popular nas ruas e nas urnas

Diante das evidências que vieram à público nesta quarta-feira, 17, envolvendo o ilegítimo Temer e Aécio Neves, a Intersindical se soma às iniciativas da Frente Povo Sem Medo, em unidade com a Brasil Popular, para intensificar as mobilizações pela retirada imediata das “reformas” que desmontam os direitos sociais, pela anulação do projeto de trabalho temporário e terceirização sancionado pelo ilegítimo, pela derrubada de Temer e para que prevaleça a democracia, por meio de eleições diretas e com povo nas ruas.

A reforma que, sem alarde, mira o trabalhador rural

A bancada ruralista na Câmara se organiza para aprovar um projeto que altera profundamente as relações de trabalho no campo. De autoria do deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), a proposta está tramitando silenciosamente na Câmara desde novembro, sem gerar o mesmo barulho que as reformas da Previdência e do regime dos trabalhadores urbanos. Seu teor, no entanto, não é menos controverso.

Intersindical

Nota: Nenhuma reforma! Fora Temer. Diretas já. Soberania popular nas ruas e nas urnas

Diante das evidências que vieram à público nesta quarta-feira, 17, envolvendo o ilegítimo Temer e Aécio Neves, a Intersindical se soma às iniciativas da Frente Povo Sem Medo, em unidade com a Brasil Popular, para intensificar as mobilizações pela retirada imediata das “reformas” que desmontam os direitos sociais, pela anulação do projeto de trabalho temporário e terceirização sancionado pelo ilegítimo, pela derrubada de Temer e para que prevaleça a democracia, por meio de eleições diretas e com povo nas ruas.

Baixe o jornal sobre a Greve Geral do próximo dia 28!

Baixe o jornal sobre a Greve Geral do próximo dia 28 e saiba os motivos que levarão os trabalhadores do Brasil a paralisar suas atividades no final de abril. Compreenda melhor a Reforma da Previdência e a necessária defesa da aposentadoria, o projeto de terceirização e mais informações sobre o dia 28, em que todos nós devemos cruzar os braços contra o desmonte e retirada dos nossos direitos!

Resolução da Direção Nacional da Intersindical: Agora é Greve Geral

A construção da Greve Geral marcada para o dia 28 de abril é o principal desafio da classe trabalhadora e seus aliados para impedir o fim do direito à aposentadoria e dos direitos trabalhistas e o desmonte do serviço público. As diversas mobilizações do mês de março, como nos dias 8, 15, 28 e 31, além do vitorioso acampamento do MTST em SP, acendeu a luz amarela do golpismo que sente a pressão social contrária, principalmente ao desmonte da previdência.

Top