10 DE AGOSTO: Basta de caos na saúde!

Saiba mais sobre o Dia do Basta, 10 de agosto:

Basta de falta de moradia, basta de especulação imobiliária!
→ Basta de ataque à democracia!
→ Basta de miséria e fome!
Basta de juros altos!
→ Basta de aumento no gás de cozinha!
→ Basta de só encontrar bico para sobreviver!
Basta de carestia!
→ Basta de entrega das nossas riquezas!
→ Basta de desemprego!
→ 10 de agosto é Dia do Basta! Em defesa do emprego, da aposentadoria e dos direitos!


Sarampo, pólio, rubéola e difteria voltaram. Após serem erradicadas no país na década de 90 estas doenças retornaram após 2016. Isso se deve ao corte de recursos para a vacinação produzido pelo governo Temer.

Mas não é só isso.

A PEC 241, elaborada por Henrique Meirelles, um dos ministros do golpe, determina o congelamento dos gastos públicos por 20 anos.

Esta PEC bloqueia o financiamento de programas públicos para diversos setores, inclusive para a manutenção do Sistema Único de Saúde -SUS. Sem investimentos o SUS irá parar e a população estará entregue à própria sorte.

Quem ganha com o congelamento de gastos são os planos de saúde privados, que prestam um péssimo serviço e estão orientados para a obtenção de lucro e não à garantia da saúde da população.

Neste contexto, proliferam a OSs (Organizações Sociais), um modelo problemático, que transfere para organizações privadas a gestão dos serviços de saúde. Porém, com o corte dos recursos públicos para a saúde, as OSs devem migrar para um tipo de sustentação financeira também baseado na cobrança direta dos serviços de saúde. Ou seja, a saúde será entendida como mercadoria (uma prestação de serviço) e não como um direito de cada cidadão e cidadã brasileiros.

10/08 DIA DO BASTA!

O povo brasileiro tem direito à saúde pública. Por isso, as centrais sindicais e os movimentos sociais preparam importantes mobilizações para o próximo dia 10 de agosto, o DIA DO BASTA! Com paralisações, assembleias nos locais de trabalho e fortes manifestações, a classe trabalhadora vai intensificar a pressão. Por outro lado, a classe trabalhadora precisa participar ativamente da política.

A eleição tem de servir para REVOGAR A PEC 241, A PEC DO FIM DO MUNDO.

Quem votou, não volta! O SUS é um direito, saúde não é mercadoria

Além disso, é preciso intensificar a campanha contrária aos deputados e senadores que aprovaram os retrocessos. Quem votou a favor da PEC 241, por exemplo, nunca mais terá o voto do povo trabalhador.


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Postagens Relacionadas

*

Top