Pará: Trabalhadores da educação param dia 14 de setembro

Pará: Trabalhadores da educação param dia 14 de setembro

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Assembleia da rede estadual aprova greve e param dia 14 de setembro!

A assembleia geral da rede estadual de ensino, que ocorreu na manhã de 01, na E. E. Cordeiro de Farias, avaliou o andamento da Campanha Salarial 2017 e deliberou pela deflagração da greve a partir do dia 14.09, definindo deste modo sua agenda para o período e demais desdobramentos de construção e organização do movimento paredista.

Após os informes gerais, a coordenação do SINTEPP esclareceu à base sobre as ações em resposta à política que o governador Jatene (PSDB) aplica na educação pública, que inclui o atraso e suspensão das reformas das escolas, submetendo trabalhadores e estudantes à condições de ensino degradantes; os erros na lotação e a violência dentro e no entorno das unidades escolares.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

A Assessoria Jurídica (Asjur) do Sindicato repassou informes sobre o andamento dos processos do piso/2016, onde o governo do Estado, através da PGE, além de evidentemente estar utilizando-se de instrumentos jurídicos para o travamento da ação após impetrar no TJ-PA em 18/08, o embargo do embargo, ainda está sustentando a desfaçatez de segurar os autos do processo obrigando nossa Asjur a requerer junto a desembargadora responsável sua imediata devolução.

A Asjur explicou também sobre o andamento da Ação Civil Pública que requer o cumprimento dos 200 dias letivos, conforme prevê a LDB. Como na audiência do dia 28.08, a SEDUC sequer compareceu, já que não existem mais pudores para disfarçar o descompromisso da gestão tucana com a educação pública, o juiz responsável informou que há possibilidades da finalização do processo ainda em setembro, o que foi avaliado como uma vitória, visto a morosidade para o julgamento de outras demandas de interesse público.

No que tange a greve, a Asjur esclareceu que assim como em outras ocasiões existe a possibilidade de desconto dos dias parados, prática recorrente do governo para tentar intimidar e enfraquecer o movimento.

A denúncia da violência nas escolas, com a exemplificação de recorrentes assaltos nas unidades educacionais da região metropolitana e interior, também foi pautada, bem como a irregularidade na frequência das rondas escolares, outrora prestadas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Na assembleia também se fez homenagem e referência ao professor Paulo Henrique Sousa, assassinado na semana passada no município de Igarapé-Açu e a todas as pessoas que perderam suas vidas lutando contra a corrupção dos governos.

Durante o debate, os temas mais comuns das intervenções passaram pelas péssimas condições de trabalho e a implementação de projetos que desconstroem a educação pública ao ponto de estimular a comunidade escolar a desistir do processo pedagógico. Neste sentido, a categoria está dispondo-se a enfrentar a política neoliberal de Jatene, por entender que neste momento este é o único recurso que resta como instrumento de luta direta.

O congelamento do vencimento básico, somado à redução salarial, que atravessa o segundo ano consecutivo segue os passos da política nacional do governo ilegítimo de Temer que está retirando direitos básicos da classe trabalhadora e afrontando democracia do país.

Ao término dos debates, a categoria em votação massiva, aprovou a deflagração da greve, a partir do dia 14 de setembro, com a realização de Ato Público na SEDUC.

Entre as principais reivindicações da categoria estão:

  • Cumprimento imediato da Lei nacional do PSPN;
  • Unificação do PCCR
  • Correção nas lotações de funcionários de escola;
  • Reorganização do calendário letivo em 200 dias, em cumprimento a LDB;
  • Reforma das escolas;
  • Garantia de segurança pública à comunidade escolar.

CONSTRUA A GREVE NA SUA ESCOLA!

Pará Trabalhadores educação greve dia 14 de setembro

Fonte: Sintepp


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários