Lançada a Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública

Lançada a Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública

Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

A iniciativa de criar Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública com Participação Social nasce após a constatação de que a dívida pública tem sido a justificativa do ilegítimo governo de Michel Temer para adotar medidas severas de ajuste fiscal, cortes de direitos sociais e desmonte do Estado.

Hoje, a dívida pública consome mais de 40% do orçamento federal. Apenas com o pagamento de juros e amortizações, o Brasil gasta mais de R$ 2 bilhões por dia. E o governo Temer tem dado sinais claros de que o pagamento dos juros da dívida é a prioridade do seu mandato, em detrimento dos investimentos públicos e sociais.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Atentados flagrantes contra os direitos sociais estão inseridos em diversos projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional, tais como o Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/2016, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 204/2016, e as Propostas de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016, PEC 143/2015 e PEC 31/2016, entre outros.

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora marcou presença no lançamento da Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública com Participação Popular, na última terça-feira (9/8), no Hall da Taquigrafia da Câmara dos Deputados.

“O simples fato de lançarmos a Frente no hall da Câmara dos Deputados, e não no espaço marcado inicialmente, é prova concreta de que o tema incomoda e incomoda muito o Parlamento nesse momento. Precisamos construir a unidade dessa Frente e nos unir aos atos do dia 16 para que a gente consiga impedir os projetos que apertam os direitos da classe trabalhadora”, discursou Heloisa Pereira, representando a Intersindical.

A questão dos juros

O pagamento de juros da dívida assombra o desenvolvimento do País na medida em que impõe uma agenda econômica que sacrifica a população, transfere a conta da crise para o povo e impede investimentos urgentes e necessários para o avanço do Brasil.

“É necessária e urgente a auditoria da dívida. As negociações e renegociações da dívida pública foram feitas com patamares de juros que já deixaram muitos Estados, como o Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Santa Catarina, em situação de penúria. Sem contar que na maioria dos casos os pagamentos de juros já quitaram o valor das dívidas”, explica Bernadete Menezes, secretária de Defesa do Serviço Público da intersindical Central da Classe Trabalhadora. 

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários