Diretora da Intersindical participa de reunião de juristas das Américas no Vaticano, com o Papa Francisco

Diretora da Intersindical participa de reunião de juristas das Américas no Vaticano, com o Papa Francisco

Diretora da Intersindical participa de reunião de juristas das Américas no Vaticano, com o Papa Francisco

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

A convite do Vaticano, a advogada popular Anjuli Tostes, Diretora Nacional da Intersindical, participou da Cúpula de Juízes sobre Direitos Sociais e Doutrina Franciscana, que ocorreu nos dias 3 e 4 de junho.

Na mesma viagem, a Diretora também proferiu a palestra “Cidadania e Direitos Humanos”, em seminário promovido pelo programa de doutorado em Direito do Trabalho da Universidade de Roma La Sapienza.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O objetivo da cúpula foi reunir juristas das Américas que tenham um papel destacado na defesa e promoção dos direitos sociais, econômicos e culturais, para compartilhar experiências e debater os desafios para a região.

Em sua fala, Anjuli Tostes denunciou os retrocessos no Brasil, resultado de uma agenda ultraliberal implementada pelo governo Bolsonaro, e que promove a retirada de direitos de diversas áreas sociais, desrespeitando convenções e tratados de direitos humanos. Destacou, principalmente, retrocessos nas áreas trabalhista, de educação, previdenciária e ambiental.

Em pronunciamento, o Papa Francisco criticou a prática do “lawfare”, o que foi interpretado por muitos dos presentes como uma referência aos processos referentes a Lula, no Brasil, e Cristina Kirchner, na Argentina. Nas palavras do Papa:

“Aproveito esta oportunidade de me reunir com vocês para manifestar-lhes minha preocupação por nova forma de intervenção exógena nos cenários políticos dos países, através do uso indevido de procedimentos legais e tipificações judiciais. O ‘Lawfare’, além de pôr em sério risco a democracia dos países, geralmente é utilizado para minar os processos políticos emergentes e promover a violação sistemática dos direitos sociais.”

Ao fim, o Papa Francisco exortou os presentes a lutarem contra políticas econômicas e sociais que levem à aceitação da desigualdade e da indignidade, e a combaterem a prática em seus países, que ocorre por meio da instrumentalização do Poder Judiciário.

“Para garantir a qualidade institucional dos Estados é fundamental detectar e neutralizar este tipo de prática, que resultam da imprópria atividade judicial em combinação com operações multimidiáticas paralelas” – disse o Papa.

Texto: Anjuli Tostes

Diretora da Intersindical participa de reunião de juristas das Américas no Vaticano, com o Papa Francisco

Diretora da Intersindical participa de reunião de juristas das Américas no Vaticano, com o Papa Francisco

Diretora da Intersindical participa de reunião de juristas das Américas no Vaticano, com o Papa Francisco


 CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

 

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários