Toda pressão sobre o Senado para impedir terceirização irrestrita

Toda pressão sobre o Senado para impedir terceirização irrestrita

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Saiba mais:
Governo troca projeto de terceirização para dar força à proposta


A reunião das centrais sindicais realizada na última quarta-feira (23) com o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), mediada pelo senador Paulo Paim (PT-RS), para discutir o trâmite dos projetos de lei que tratam da terceirização terminou com pequenos avanços. Agora é concentrar os esforços no Senado Federal para impedir a votação da terceirização irrestrita. Nesta quinta-feira (24) estava prevista a votação do PLC 30, que deve ficar para a próxima semana.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Um dia após a divulgação de que o governo Michel Temer ressuscitou o PL 4302/98, para alterar a toque de caixa as leis da terceirização – uma vez que este projeto possui uma redação ainda mais prejudicial aos trabalhadores e está com o trâmite legislativo mais adiantado –, representantes das centrais, como  a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, foram à Brasília cobrar explicações e questionar sobre a tramitação do PLC 30, que estaria para ser votado nesta quinta-feira (24) no Senado Federal.

“A Intersindical considera que não se pode aproveitar nada do PL 4302, o texto é ruim para a classe trabalhadora e nós não queremos a terceirização irrestrita. Tampouco o texto atual do PLC 30 que veio da Câmara. O que o Congresso deveria é garantir aos atuais terceirizados os mesmos direitos dos trabalhadores diretamente contratados e não o tornar a precarização a regra na contratação da força de trabalho”, afirma Edson Carneiro Índio, Secretário-Geral da Intersindical, presente na reunião.

Agenda da terceirização

Ficou acertado que o relator do PLC 30, senador Paulo Paim (PT-RS) apresentará seu relatório final na semana que vem. Diante disso, Rodrigo Maia se comprometeu que neste meio tempo a Câmara dos Deputados não vai acelerar  o PL 4302.

O relatório de Paulo Paim sobre o PLC 30 foi construído no diálogo com entidades como a Anamatra, centrais e movimentos sociais em audiências públicas realizadas em todos os estados do país. Seu principal objetivo é não permitir a terceirização geral e irrestrita, particularmente na atividade-fim. E buscará  estabelecer algumas garantias e direitos aos trabalhadores já terceirizados.

Durante a reunião com as centrais sindicais, Renan Calheiros se comprometeu a conversar com a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmen Lúcia, para pedir que a Corte não julgue nos próximos dias a validade da Súmula 331 do TST, que derrubaria de vez a legislação trabalhista no país. A ideia seria aguardar mais alguns dias até o Senado votar o PLC 30.

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais antigos
Mais recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários