Professores celebram seu dia com luta e a resistência

Professores celebram seu dia com luta e a resistência

Dia dos professores com luta e a resistência

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

O dia dos professores, comemorado no último domingo (15), foi marcado pela luta pela educação pública de qualidade. No Rio Grande do Sul, a categoria está em greve desde 5 de setembro para reivindicar o pagamento em dia de seus salários.

Desde 2015, o governo de José Ivo Sartori (PMDB) remunera os professores em parcelas. Ou seja, os docentes recebem picado e estão sendo obrigados a fazer financiamentos – e refinanciamentos – para pagar as contas.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Em setembro, por exemplo, chegaram a receber uma parcela de R$ 350,00, a mais baixa, desde que o peemedebista resolveu parcelar os salários dos professores.

Nessa ‘bola de neve’ que estão entrando, não está em risco apenas a saúde financeira dos professores, mas também a física e emocional, como têm afirmado professores em atos e manifestações.

Em meio à paralisação de mais de 75% dos professores, a Secretaria da Educação gaúcha (Seduc) divulgou nota com o calendário de recuperação das aulas e insiste em dizer que a adesão dos grevistas é menor do que de fato é.

Nesta terça-feira (17), os trabalhadores da educação farão ato na Praça da Matriz, às 10h, para cobrar do governo uma solução para a greve da categoria, e também realizar pressão contra a votação de projetos de lei que atacam os direitos dos educadores e educadoras.

Enquanto isso um abaixo-assinado online tem as assinaturas necessárias para que o Senado discuta a retirada do título de patrono da educação brasileira dado ao educador e filósofo Paulo Freire em 2012, aprovado pelo governo e sancionada por Dilma Rousseff.

A autora da proposta é a coordenadora do movimento Direita São Paulo, Steffany Papaiano, que também apoia o “Escola Sem Partido” e os deputados Jair e Eduardo Bolsonaro (PSC-RJ).


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários