CPI no Senado vai investigar a contabilidade e os sonegadores da Previdência Social

CPI no Senado vai investigar a contabilidade e os sonegadores da Previdência Social

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Saiba mais:
Pressione deputados da Comissão da Reforma da Previdência: acesse a lista!
→ Baixe o Jornal da Reforma da Previdência
 Vídeo (3 min.): Wagner Moura e Povo Sem Medo explicam a reforma da Previdência
→ Vídeo (2 min.): Desmascarando a Farsa do Rombo da Previdência


Agora é oficial: o Senado terá uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a contabilidade e a situação fiscal da Previdência Social. O requerimento do senador Paulo Paim (PT-RS), pela instalação da comissão, foi lido na terça-feira (21) em Plenário, e teve o apoio de 57 dos 81 senadores, cerca de 70% da casa.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Líderes de movimentos sociais e sindicais estiveram ao lado de Paim reforçando a importância da transparência nas contas da Previdência. “É de suma importância identificar um por um dos sonegadores da Previdência, os deputados e senadores que votarem contra os trabalhadores não voltarão!”, afirma Ricardo Saraiva Big, da direção nacional da Intersindical Central da Classe Trabalhadora.

Paim quer verificar as dívidas de grandes empresas com a Previdência, a sonegação e a concessão de anistias, desonerações e desvinculações tributárias que teriam provocado o desabastecimento do caixa do setor nos últimos anos.

Segundo o requerimento, o foco da CPI será sobre os valores que deixaram de ser aplicados e sobre quem se beneficiou com isso. “Vamos fazer o debate em todos os estados, para que a população saiba quem está assaltando os cofres da nossa seguridade”, garantiu o senador.

A CPI da Previdência terá 7 membros titulares, 5 suplentes e até 8 meses de duração. O prazo de funcionamento da comissão é de 120 dias, prorrogável por mais 120. Ela terá uma dotação orçamentária de até R$ 100 mil para custear suas despesas.

Os líderes partidários já podem indicar seus representantes na CPI. No entanto, eles não têm prazo definido. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, pode, a seu critério, indicar os nomes caso entenda que há demora excessiva. Uma vez nomeados todos os membros, a comissão poderá ser instalada. Também não há prazo para isso.

Luta contínua, sem descanso

“A CPI de Paim é parte da luta contra o desmonte da Previdência Pública”, afirma Bernadete Menezes, da Intersindical, que esteve representando a central sindical horas antes da abertura da CPI, em audiência pública do Senado sobre a PEC 287 (reforma da Previdência).

“Querem quebrar a previdência pública para que o setor privado abocanhe essa fatia. Os pagamentos da Previdência ativam a economia, sendo a principal fonte de transferência de recursos dos municípios brasileiros. Vamos quebrar 70% dos municípios do Brasil porque eles dependem da previdência e da seguridade social, que reduz a pobreza, a desigualdade, e combate o êxodo rural”.

Berna deixou um recado claro aos senadores: “Esse Congresso é uma bolha que precisa ser estourada, vocês têm que sair e ver a realidade deste país”. “Estão acabando com a Constituição de 1988, que foi um acordo, construído a partir de mobilização do povo, que enterrou a ditadura e garantiu direitos sociais”.

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários