Bolsonaro prepara aposentadoria só depois de 65 anos e entrega da previdência aos bancos

Bolsonaro prepara aposentadoria só depois de 65 anos e entrega da previdência aos bancos

Bolsonaro prepara aposentadoria só depois de 65 anos e entrega da previdência aos bancos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Aposentadoria só depois dos 65 anos para homens e 62 para mulheres

Na primeira semana após a eleição, o presidente eleito Jair Bolsonaro já iniciou a articulação política com Michel Temer para aprovar, ainda esse ano, mudanças drásticas nas regras de acesso à aposentadoria. A proposta formulada pelo rentista Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central de FHC, promete economia de R$ 1,3 trilhão em dez anos. A Proposta de Emenda Constitucional apresentada por Michel Temer projetava uma economia de R$ 800 milhões.

Pelo anunciado até agora, o acesso à aposentadoria seria proibido antes dos 65 anos de idade (62 no caso das mulheres), o valor do benefício seria desvinculado do salário mínimo e prevê unificação das regras do regime geral aos regimes próprios. A pensão por morte seria reduzida a 60%, com acréscimo de 10% por filho.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Além dessas mudanças, a proposta criaria um regime de capitalização, que na prática, significa entregar a previdência pública para os bancos privados e ao capital financeiro, a exemplo do que ocorreu no Chile durante da ditadura de Augusto Pinochet.

“É fundamental a retomada do diálogo e da mobilização popular para impedir o fim da aposentadoria e a entrega da previdência do povo para o capital financeiro”, alerta Edson Carneiro Índio, Secretário Geral da Intersindical.

Na campanha, Bolsonaro não disse que faria uma reforma com ataques aos direitos sociais. “A eleição dividiu a sociedade brasileira. Nossa expectativa é que a defesa do direito à aposentadoria possa unir a grande maioria do povo trabalhador, como aconteceu em abril de 2017 na greve geral que paralisou o país contra a reforma da previdência”, conclui Índio.

No próximo dia 12/11, as centrais sindicais realizam no Dieese, em São Paulo, um importante seminário nacional a fim de lançar uma grande campanha nacional em defesa das aposentadorias. Desde já, devemos retomar a organização dos Comitês Locais de mobilização, envolvendo todos os setores sociais atingidos, bem como os aliados da população trabalhadora e da previdência pública e solidária.


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigos
Mais recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Rosimeire R.de C. Costa
Rosimeire R.de C. Costa
2 anos atrás

Absurdo!!!