Tag Archives: reforma da previdência (PEC 287)

Bancários se mobilizam contra as reformas

Bancários se mobilizam contra as reformas

Bancários se mobilizam contra as reformas

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região inicia, nesta quinta-feira (14/9), uma campanha de conscientização e mobilização da categoria bancária com o Tema: Governo e Congresso destroem seu passado, presente e futuro.

Grito dos Excluídos 2017: 7 de setembro - Brasil

Grito dos Excluídos 2017: Vida em Primeiro Lugar! Por direito e democracia, a luta é todo dia!

Grito dos Excluídos 2017 – O povo da rua não é lixo! Polícia leva cobertores e materiais de trabalho de quem dorme na rua desde que iniciou a gestão. A população de rua recebe jatos de água na madrugada mais fria do ano. Guarda Civil tenta impedir distribuição de sopa quente para moradores de rua e dependentes químicos no dia seguinte.

Reforma política continua na agenda da Câmara nesta semana

Reforma política continua na agenda da Câmara nesta semana

A comissão especial que analisa mudanças nas regras eleitorais (PEC 77/03) volta a se reunir nesta terça-feira (15) para concluir a votação de mudanças no texto do relator, deputado Vicente Candido (PT-SP). A reunião está marcada para as 14h30, em plenário a definir.

Novo alvo dos governistas sem escrúpulos é acelerar a Reforma da Previdência

Novo alvo dos governistas sem escrúpulos é acelerar a Reforma da Previdência

A ordem do grande capital agora é acelerar a Reforma da Previdência que está parada na Câmara. Para isso, Temer conta com o apoio irrestrito do presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM/RJ), que já se comprometeu a colaborar para que o governo recomponha a sua base, de modo a garantir os 308 votos necessários para aprovar a Reforma da Previdência.

Reforma da Previdência pode ser votada neste mês

Reforma da Previdência pode ser votada neste mês

Aprovada no começo de maio em comissão especial, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que trata da reforma da Previdência pode ser votada no mês de agosto, embora haja divergências entre o governo e oposição sobre a apreciação em Plenário. A PEC aumenta a idade exigida para aposentadoria, tanto no INSS quanto no setor público; para 62 anos de idade, para mulheres; e 65 anos, para homens.

Governo quer abafar conflitos em nome de interesses econômicos

Governo quer abafar conflitos em nome de interesses econômicos

Após os conflitos públicos gerados entre o presidente Michel Temer e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os rumores que seguiram desde que o deputado trouxe sinais de que seria favorável ao afastamento do mandatário, com o desgaste de sua imagem e o pós das reformas conquistadas no Congresso, ambos tentam recuperar o diálogo.

Aposentadoria por tempo de contribuição pode ser extinta com aprovação da reforma da previdência

Aposentadoria por tempo de contribuição pode ser extinta com aprovação da reforma da previdência

Após a sanção da reforma trabalhista, no último dia 13 de julho, os esforços da equipe econômica do Governo Federal deverão se concentrar na aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Previdência. As mudanças nas regras previdenciárias poderão estabelecer uma idade mínima para dar entrada na aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres. Assim, de acordo com especialistas, será extinta a aposentadoria por tempo de contribuição.

Denúncia contra Temer e reforma da Previdência serão destaques após recesso parlamentar

Denúncia contra Temer e reforma da Previdência serão destaques após recesso parlamentar

Terminou oficialmente nesta segunda-feira (17) o primeiro semestre de trabalhos no Congresso Nacional, que entregou a reforma trabalhista, mas não a da Previdência. Com a apresentação da denúncia de corrupção passiva contra Michel Temer, a reforma da Previdência ficou em segundo plano. Mas o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), tem dado declarações de que após votar a denúncia contra Temer vai fazer tramitar a reforma da Previdência.

Empresas de deputados e senadores devem milhões à Previdência

Empresas de deputados e senadores devem R$ 372 milhões à Previdência

Empresas de deputados e senadores devem milhões à Receita Federal, é o que detectou a Repórter Brasil na matéria que segue. Meses antes, o Congresso 360 Graus também havia denunciado que os congressistas deviam mais de R$ 800 milhões. Tudo isso enquanto discutem cortar a aposentadoria dos mais pobres do Brasil.

Júlia Mezzomo de Souza | Como a Reforma da Previdência pode afetar os servidores públicos ativos

O substitutivo ao texto original da Proposta de Emenda à Constituição 287, de 5/12/2016, de relatoria do deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) e aprovado em 3/5/2017 na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, alterou substancialmente as regras inicialmente previstas para a reforma previdenciária.

Jaqueline Buckstegge e Victor Leal | As votações das PECs da reforma da Previdência

A inteligência gerada pela análise de dados, principalmente no mercado de Relações Governamentais, nem sempre é o produto final do trabalho do analista. Muitas vezes, relatórios servem como insumo para atuação na defesa de determinados interesses e podem auxiliar o profissional a orientar sua ação e posicionar-se perante cenários complexos. Dados, portanto, projetam tendências e simplificam a realidade complexa das decisões políticas.

Químicos realizam atos e paralisações em empresas na 2ª Greve Geral

Trabalhadores químicos da região de Campinas e Osasco, bases do Sindicato Químicos Unificados, aderiram à Greve Geral neste dia 30/06 com atos nas portas de fábricas e participação em manifestações de rua.

Greve Geral: Bloqueios em ruas e rodovias contra as Reforma Trabalhista e Previdenciária, pelo Fora Temer e Diretas Já

Manifestantes em Greve Geral marcam a manhã desta sexta-feira (30) com bloqueios em rodovias, avenidas e ruas das principais capitais do país em protestos contra as reformas trabalhista, previdenciária e pela deposição do presidente Michel Temer.

Greve Geral: desde a madrugada com trabalhadores nas ruas em defesa da aposentadoria e dos direitos trabalhistas!

A Greve Geral deste dia 30/06 começou forte em diversas partes do Brasil! Trabalhadoras e trabalhadores estão nas ruas contra a Reforma Trabalhista, aprovada na CCJ do Senado, neste último dia 28, a Reforma da Previdência, em tramitação na Câmara dos Deputados, e pela saída imediata do ilegítimo e corrupto Michel Temer (PMDB).

Marcio Pochmann | Os pobres novamente sob suspeita

O condomínio de interesses dominantes que viabiliza o governo Temer desde o ano de 2016 parte do princípio de que o atraso brasileiro se deve à insistência do povo em participar do orçamento público. Repete, nesse sentido, a cantilena da elite do final do século 19, que produziu o projeto de branqueamento nacional para excluir do mercado de trabalho, a população pobre conformada por negros e ex-escravos e que, junta com os índios, representava cerca de 2/3 dos brasileiros em 1872.

Clemente Ganz Lúcio | ‘Reformas de Temer estruturam um novo colonialismo no Brasil’

Quais as consequências da reforma Trabalhista para a classe trabalhadora? Essa foi a questão principal posta ao sociólogo Clemente Ganz Lúcio, atualmente diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em uma conversa de cerca de 40 minutos na última semana, ele destacou que a legislação proposta pelo governo Temer altera drasticamente as relações de trabalho no Brasil, trazendo um efeito muito mais perverso e duradouro do que aqueles da sua irmã mais notória, a reforma da Previdência.

Povo Sem Medo e Brasil Popular nas lutas do dia 30 de junho

A Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo reunidas no dia 23 de junho em São Paulo reafirmam seu apoio às greves e mobilizações convocadas para o dia 30 de junho contra a reforma trabalhista e em defesa dos direitos e da aposentadoria.

O que ensina ao Brasil o fracasso da Previdência no Chile?

Durante a ditadura do general Augusto Pinochet (1973-1990), o Chile tornou-se um experimento de políticas neoliberais na América Latina, entregando grande parte de suas políticas sociais a setores privados. Nessa busca por enxugar as contas públicas e instaurar o Estado mínimo, como hoje se enquadram as propostas do governo Michel Temer no Brasil, os mais de trinta anos que passaram revelam o fracasso das tentativas. Educação, Saúde e Previdência Social são os três pilares do país que comprovam os estragos decorrentes das priva

É GREVE GERAL em defesa da aposentadoria e direitos trabalhistas

Fortalecer a Greve Geral, preparar fortes paralisações da produção e da circulação e realizar grandes manifestações em todo o país. Esses são os principais desafios dos próximos dias colocados para todas as organizações que realmente se orientam pelos interesses da classe trabalhadora e da maioria do povo brasileiro.

NOTA DAS CENTRAIS SINDICAIS: Dia 30 de junho vamos parar o Brasil

A ação unitária das Centrais Sindicais tem resultado em uma grande mobilização em todos os cantos do país, como vimos nos dias 08 de março, 15 de março, na Greve Geral de 28 de abril e no Ocupa Brasília em 24 de maio.

CNBB reafirma apoio aos trabalhadores e aos direitos estabelecidos na Constituição

Dom Sérgio da Rocha, Presidente da CNBB e Dom Leonardo Steiner, Secretário Geral da entidade que reúne os Bispos receberam na tarde de ontem dirigentes da CUT e Intersindical. Os trabalhadores se reuniram com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil para externar a preocupação com o desmonte dos direitos patrocinado pelo governo no Congresso Nacional e para pedir o apoio da entidade à greve marcada para o dia 30 de junho.

Estudo do Senado: Reforma da Previdência prejudica menos escolarizados, mulheres e negros

A Consultoria Legislativa do Senado Federal divulgou esta semana um estudo entitulado “(Des)Proteção Social: Impactos da Reforma da Previdência no Contexto Urbano” analisando os impactos que a proposta de emenda à Constituição 287 – que prevê mudanças na Previdência Social e nas regras de aposentadoria do Brasil – deve ter na vida de milhões de brasileiros.

Comparar orçamento público e orçamento doméstico é uma falácia

Muitos cidadãos e alunos me perguntam porque nós, economistas keynesianos (ou “heterodoxos”), somos contrários à redução do gasto público para evitar a explosão da dívida pública. A pergunta vem muitas vezes acompanhada de uma analogia com o orçamento doméstico: se uma família gasta mais do que recebe por muito tempo, ela acumula dívidas que, a partir de um certo momento, afastam seus credores.

Baixe o Jornal da Greve Geral do dia 30/06!

Já está disponível o jornal da Greve Geral que acontecerá em todo o Brasil no próximo dia 30/06 (sexta-feira). Além do tema por Diretas Já, a publicação também aborda a reforma da previdência, a reforma trabalhista e porque estamos parando nossas atividades em 30 de junho.

Para trabalhadores e economistas, reforma da Previdência pode empobrecer o interior

Para os representantes dos trabalhadores rurais, a reforma da Previdência proposta pelo governo federal “é incompatível” com a economia da agricultura familiar e gerará exclusão social, empobrecimento e desemprego em amplas regiões no interior do país, podendo contribuir para a ocorrência de um novo êxodo rural.

Paulo Kliass | Enquanto isso, na sala de juros…

O principal argumento utilizado pelos setores do financismo, como tentativa de justificativa para o golpeachment, era a suposta incapacidade da equipe que vencera as eleições em outubro de 2014. Dessa forma, todos os problemas do Brasil seriam resolvidos, da noite para o dia, apenas com a saída da Presidenta. De acordo com tal raciocínio carregado de oportunismo, pouco importa o rito democrático e o respeito à institucionalidade da ordem republicana.

Advogados previdenciários apontam erros da reforma na CPI da Previdência

Advogados do ramo do Direito Previdenciário foram unânimes em afirmar, em audiência pública na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência, que a reforma proposta pelo governo para o setor parte de diagnósticos equivocados e premissas seletivas. Para eles, a reforma é “aberrativa” e leva o país “para o abismo”. A audiência, realizada nesta segunda-feira (29), foi a sexta promovida pela CPI para tratar do assunto.

Trabalhadores de Portugal condenam repressão ao Ocupa Brasília

A CGTP-IN condena a violenta repressão dos manifestantes do movimento Ocupe Brasília, quando estes se dirigiam pacificamente para o Congresso Nacional na capital brasileira convocados pelas centrais sindicais deste país e pelo movimento popular.

Ocupa Brasília faz governo temer a unidade do povo e recorrer às Forças Armadas

A participação das centrais sindicais unidas e dos movimentos sociais unidos com pelo menos 200 mil pessoas foi determinante para o sucesso do Ocupa Brasília na quarta-feira (24). Prova disso foi a ação autoritária de Michel Temer, que temendo o poder de mobilização do povo contra as reformas e contra sua permanência na Presidência da República, editou um decreto concedendo poder de polícia às Forças Armadas para reprimir e dispersar o ato.

Ocupa Brasília: Centrais sindicais e Frentes populares se reúnem para organizar as manifestações deste dia 24

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora e as demais entidades que compõem a Frente Povo Sem Medo e a Brasil Popular reafirmam que estarão em Brasília pelo Fora Temer, por eleições diretas já e pela retirada imediata dos projetos das reformas (trabalhista e previdenciária).

André Santos | As reformas de Temer não são do governo, são do mercado

As reformas da Previdência (PEC 287/16) e a trabalhista (PL 6.787/16 – PLC 38/17), não pertencem mais ao governo. Sequer foram concebidas pelo Planalto. As propostas são do mercado e foram concebidas para favorecer o capital. Essas matérias são interesse direto dos setores financeiro e produtivo, que pressionarão o Congresso Nacional para que sejam aprovadas nas duas Casas legislativas.

Audiência na CPI mostra falta de consenso sobre reforma do sistema previdenciário

No entendimento do presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Ernesto Lozardo, diante do atual quadro das despesas públicas, as propostas de reforma vão assegurar definitivamente a solvência da Previdência Social respeitando os direitos adquiridos, sem afetar os beneficiários e segurados que já têm os requisitos para os benefícios.

R$ 55 bi para aprovar a reforma da previdência

As negociatas para aprovação da reforma da previdência avançava nas casas antes do surgimento dos áudios envolvendo Michel Temer e os donos da JBS. No balcão, votos e apoios são comprados descaradamente com perdão de dívidas previdenciárias, movimentando um montante vergonhoso – R$ 55 bi – valor que, se fosse pago ao INSS, com certeza cobriria o tal déficit das contas.

Mesmo com queda de Temer, mercado vai querer continuar no comando

Consultorias já avaliam que Temer caiu. A MCM Consultores vai além, apontando, em nota enviada a clientes, que “do ponto de vista da economia e da restauração da normalidade no país, quanto mais rápido Temer cair, melhor”. Segundo sua avaliação, a renúncia do presidente seria o melhor caminho, havendo como alternativa a cassação da chapa Dilma-Temer no TSE.

Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular avisam: movimentos vão às ruas lutar por Fora Temer e eleições direitas!

Os líderes dos movimentos sociais que compõem a Frente Povo Sem Medo e Brasil Popular avisaram quinta-feira (18) em coletiva de imprensa realizada em São Paulo: não vamos aceitar um golpe dentro do golpe. Os eixos “Fora Temer”, “retirada imediata das reformas Trabalhista e Previdenciária” e a retomada da democracia por eleições diretas nortearão a luta nos próximos dias.

O fato mais importante ocorrido dia 18/05: a paralisação das reformas trabalhista e previdenciária

A quinta-feira (18) foi marcada por diversos fatos importantes: a autorização dada pelo Supremo Tribunal Federal para a abertura de investigação contra o presidente ilegítimo, a homologação da delação premiada dos donos da JBS, a divulgação dos áudios que mostram que Temer soube e apoiou a compra do silêncio de Eduardo Cunha, a saída de Aécio Neves da presidência do PSDB e o afastamento dele da função de senador, a debandada de aliados políticos… mas o fato mais relevante foi sem sombra de dúvidas a retirada das reformas trabalhista e previdenciária da pauta acelerada do Congresso Nacional.

Nota: Nenhuma reforma! Fora Temer. Diretas já. Soberania popular nas ruas e nas urnas

Diante das evidências que vieram à público nesta quarta-feira, 17, envolvendo o ilegítimo Temer e Aécio Neves, a Intersindical se soma às iniciativas da Frente Povo Sem Medo, em unidade com a Brasil Popular, para intensificar as mobilizações pela retirada imediata das “reformas” que desmontam os direitos sociais, pela anulação do projeto de trabalho temporário e terceirização sancionado pelo ilegítimo, pela derrubada de Temer e para que prevaleça a democracia, por meio de eleições diretas e com povo nas ruas.

Ricardo Antunes: “Na escravidão o trabalhador era vendido. Na terceirização, é alugado”

Para o sociólogo Ricardo Antunes, professor livre-docente da Unicamp e um dos principais nomes no País sobre os debates do mundo do trabalho, esse movimento contra os trabalhadores já era esperado.

MP parcela débitos com INSS em troca de apoio à reforma da Previdência

Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), desta quarta-feira, (17), a Medida Provisória (MP) 778/17, que parcela os débitos dos estados, Distrito Federal e municípios com a Fazenda Nacional, relativos às contribuições previdenciárias. A MP foi anunciada pelo presidente Michel Temer na “Marcha dos Prefeitos”, que ocorre em Brasília. Os débitos serão parcelados em 200 meses, com 25% a menos de encargos e multas, além da redução de 80% dos juros.

Povo Sem Medo e Brasil Popular realizam aula pública “Resistência e Reorganização da Esquerda em Tempos de Golpe”

As Frentes Povo Sem Medo, Brasil Popular e o SIMPA realizam a Aula Pública “Resistência e Reorganização da Esquerda em Tempos de Golpe”, com Guilherme Boulos, coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto). No sábado, dia 13/5, às 14h, no Largo Zumbi dos Palmares. Também estarão presentes representantes das Centrais Sindicais e Movimentos Sociais.

O povo tem o direito de acompanhar a votação da reforma da Previdência, diz liminar do STF

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar para permitir a entrada de qualquer pessoa no Congresso Nacional durante a análise e votação da reforma da Previdência, nesta semana. Segundo ele, o povo tem o direito e o dever de fiscalizar os parlamentares, cujas decisões terão impacto direto em suas vidas.

Planalto usará três ‘armas’ para aprovar Previdência

O governo pretende usar três “ferramentas” para construir a maioria de 308 votos necessária para aprovar a reforma da Previdência agora que o texto foi aprovado na comissão especial da Câmara: propaganda, a “caneta” do presidente da República e o fechamento de questão de partidos aliados, segundo parlamentar diretamente envolvido nas discussões sobre o projeto.

DIAP produz quadros comparativos sobre as reformas do governo Temer

A reforma trabalhista (PL 6.787/16), aprovada na Câmara no dia 26 de abril, está agora em discussão no Senado (PLC 38/17). Na Casa revisora, o texto vai ser examinado pelas comissões de Assuntos Econômicos (CAE), cujo relator é o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES); de Constituição e Justiça (CCJ), que designou relator, o senador Romero Jucá (PMDB-RR); e a de Assuntos Sociais (CAS), cujo relator ainda não foi designado.

Comissão conclui análise da reforma da Previdência: agora a luta segue no Plenário da Câmara

A Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 287/16) concluiu na terça-feira (9) a votação do texto substitutivo do relator, deputado Arthur Maia (PPS-BA), e a análise de dez destaques. Todas as propostas apresentadas pela oposição foram rejeitadas, incluindo a tentativa do PSol de submeter a reforma a um referendo popular. Agora a luta dos brasileiros contra o desmonte da aposentadoria será votada em dois turnos pelo Plenário da Câmara dos Deputados.

A maior greve da história não passou na TV

No dia 28 de abril, cerca de 40 milhões de trabalhadores paralisaram as atividades em todo o país. O dia da greve geral já é considerado o maior da história, foi mobilizada por centenas de entidades sindicais e sociais. Todos contrários às medidas de Temer para desmontar a Previdência Social (PEC 287) e os direitos trabalhistas (PL 6787/2016).

Michel Temer compra votos de devedores do Fisco para aprovar a reforma da Previdência

Não bastasse o terrível desmonte da Previdência e da Seguridade Social contidos na PEC 287 que já acaba com a contribuição previdenciária para o patronato e põe nas costas do trabalhador rural a obrigação de recolher e pagar seus impostos, Michel Temer resolveu oferecer mais uma ‘benesse’ aos empresários e produtores rurais com dívidas com o fisco.

Nota das centrais sindicais: Continuar e ampliar a mobilização contra a retirada de direitos!

As Centrais Sindicais, reunidas na tarde desta quinta feira, avaliaram a Greve Geral do dia 28 de abril como a maior mobilização da classe trabalhadora brasileira. Os trabalhadores demonstraram sua disposição em combater o desmonte da Previdência social, dos Direitos trabalhistas e das Organizações sindicais de trabalhadores.

Comissão especial aprova texto-base da Reforma da Previdência. Agentes penitenciários ocupam sessão em protesto!

A Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 287/16) aprovou na quarta-feira (3), por 23 votos a 14, o texto-base do relator, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA). A votação dos destaques foi adiada porque dezenas de agentes penitenciários indignados ocuparam o plenário da comissão. A mídia silenciou o ato para evitar uma ocupação do povo à capital federal.

Capital federal vira uma cidade fantasma em dia de greve geral. Só os manifestantes saíram às ruas.

Trabalhadores do Distrito Federal e do entorno deram um claro recado a Michel Temer na capital federal: Não às reformas da Previdência e trabalhista! Diversas categorias se uniram: professores, rodoviários, metroviários, servidores, funcionários da saúde…

SP, Osasco, Cotia, Sorocaba e região também estão em luta desde a madrugada contra o fim da CLT

Químicos, educadores, metalúrgicos e muitas outras categorias estão paralisando as cidades para mostrar que não vão desistir enquanto não tiverem de volta os seus direitos garantidos. Trabalhadores pararam fábricas e ocuparam as ruas contra o desmonte da CLT e a Reforma da Previdência!

Santa Catarina também está parada contra os desmontes dos direitos trabalhistas e da aposentadoria!

Em Santa Catarina, o acesso sul ao centro de Florianópolis foi fechado desde manhã neste dia de greve geral contra o fim da CLT e contra a Reforma da Previdência. Em Lages os trabalhadores dos transportes urbanos também se recusaram a trabalhar!

Em Santos (SP), houve paralisação e repressão da PM contra trabalhadores que se manifestavam contra o fim da CLT

Em Santos (SP) trabalhadores iniciaram a greve geral na madrugada fechando as duas pistas da Estrada do Sabuó, contra o fim da CLT e da aposentadoria. No entanto a Polícia Militar, controlada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), reprimiu a manifestação que lutava pelos seus direitos.

Top