Câmara dos Deputados dá tiro de morte nos direitos trabalhistas. Luta segue no Senado e nas ruas!

Saiba mais:
→ 28/4: GREVE GERAL é pra valer!
→ Baixe o jornal sobre a Greve Geral do próximo dia 28!


A noite do dia 26 de abril de 2017 entrará para a história como o dia em que a Câmara dos Deputados deu um verdadeiro tiro de morte nos direitos trabalhistas e nas garantias constitucionais que protegem, minimamente, os trabalhadores e trabalhadoras contra a super exploração pretendida pelos grandes empresários e banqueiros. (Para entender sobre o que muda na tua vida com a reforma trabalhista, acesse intersindicalcentral.com.br).

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora repudia com veemência o relatório votado pela maioria de deputados governistas, muitos deles arrolados em escândalos de corrupção por vender o voto em medidas de interesses dos empresários.

Seguiremos firmes na luta para barrar no Senado esse verdadeiro crime de lesa pátria contra o Brasil, contra o povo brasileiro e contra a classe trabalhadora. Faremos isso, juntamente com a Frente Povo Sem Medo, a Frente Brasil Popular, as centrais sindicais, o MTST, MST, a CNBB, as igrejas evangélicas, a Anamatra, ANPT, ABRAT, ALJT e todos os setores comprometidos com o povo brasileiro.

A Greve Geral do dia 28 de abril já será o primeiro e grande enfrentamento a esse crime de Temer e dos deputados. Mas a luta vai crescer muito mais, não apenas no Senado, sobretudo nas ruas, nos bairros e nos locais de trabalho. O Brasil vai parar nesta sexta-feira, dia 28. Mancomunado com os grandes empresários e seus deputados vendilhões, o governo atropelou o povo brasileiro com essa votação abjeta. Mas a classe trabalhadora, o povo pobre e seus aliados darão uma resposta à altura do ataque desferido na noite de ontem contra a imensa maioria do povo brasileiro.

Além da batalha nas ruas e nos locais de trabalho, a resposta também será dada nas urnas! Os 296 deputados traidores do povo e vendilhões da pátria nunca mais vão ter o voto dos trabalhadores e trabalhadoras. Vamos denunciá-los incansavelmente até as próximas eleições.

GREVE GERAL. Em todo o país, milhares de paralisações, manifestações, panfletagens e atividades vão chacoalhar o Brasíl. Se os poderes da república estão unidos para rasgar a Constituição e as leis trabalhistas, num verdadeiro terrorismo de Estado contra o povo, a classe trabalhadora e seus aliados vão defender até as últimas consequências os direitos estabelecidos na Constituição Federal.

O governo e sua mídia golpista tentam enganar a população dizendo que a medida vai gerar empregos. Nada mais falso. Esse discurso é um engodo para convencer as pessoas a aceitarem tamanho retrocesso. Na verdade, a ‘reforma’ trabalhista vai provocar redução dos salários, retirada de direitos, aumento da jornada, maior precarização e aumento do desemprego. Praticamente, todos perdem com essa medida. Apenas os grandes empresários e banqueiros ganham com o retrocesso. Perdem, inclusive, a classe média, os micro e pequenos empresários e todos aqueles que não fazem parte da ínfima minoria do 1% de bilionários que ostentam fortunas aviltantes.

São Paulo, 27 de abril de 2017.
INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora

Postagens Relacionadas

One Comment;

  1. Ana Maria Castanho Coppede said:

    Essa reforma na verdade é odesmonte trabalhista, rasgou a nossa constituição .passou por cima da CLT

*

Top