Trabalhadores protestam contra Reforma Trabalhista em frente ao apartamento de Rogério Marino (PSDB)

Saiba mais:
→ Câmara ameaça votar essa semana fim da CLT


Manifestantes protestam contra projeto da Reforma Trabalhista, em frente ao apartamento do deputado federal do RN e relator Rogério Marino, em Petrópolis

O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) e relator da Reforma Trabalhista, tem passados maus bocados após ter assumido a relatoria deste projeto da Reforma Trabalhista, além das esculhambações que tem sofrido nas mídias sociais, na manhã desta segunda-feira 23, manifestante foram para frente do prédio do deputado na Floriano Peixoto, em Petrópolis.

Aos gritos os manifestantes também levaram um carro de som, panela e estão fazendo buzinaço, contra a aprovação da Reforma Trabalhista.
Com a aprovação do PL 6.787/16, o parecer muda cem pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), decreto de 1943.

Antes, a terceirização era permitida somente nas chamadas atividades-meio, ou seja, que não são o principal objetivo da empresa, como limpeza, segurança e conservação. A Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) veda a terceirização da atividade-fim.

O trabalhador será pago de acordo com a produtividade e não conforme as horas trabalhadas, como é na CLT. O texto irá acabar com os 15 minutos de descanso a que as trabalhadoras têm direito antes de começar a hora extra. Marinho propõe também o fim do artigo da CLT que diz que mulheres não podem entrar com ações trabalhistas sem autorização do marido e com o que proíbe mulheres acima de 50 anos de parcelar as férias.

Em falar que o serviço público poderá contratar a vontade terceirizados, assim diminuindo obviamente os concursos públicos que já são quase inexistentes.

Fonte: Blog Thalita Moema (via postagem em seu perfil no Facebook)

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?
Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Top
0
Comentex
()
x