fbpx

Tag Archives: reforma da previdência

Terceirização: agora é Greve Geral!

Terceirização: agora é Greve Geral!

A Intersindical vem alertando há anos para o risco do congresso votar a terceirização irrestrita. Nem todo mundo se deu conta. Agora, é hora do trabalhador se unir para reverter o golpe. Para a Intersindical o caminho é o da greve geral e povo na rua na defesa dos direitos do povo brasileiro.

Luiz Araújo | ALERTA: Sobre a decisão de retirar os funcionários públicos estaduais e municipais da “Reforma” da Previdência

Depois de enviar a mais radical das reformas previdenciárias no pós-ditadura militar, o ilegítimo Temer não esperava tão forte pressão social. Diante das dificuldades e tentando diminuir a pressão contrária ao texto da PEC 287, ontem foi anunciada a exclusão dos servidores públicos estaduais e municipais da reforma previdenciária.

Temer tenta dividir movimento contra a reforma da Previdência ao excluir os servidores estaduais

Com a desculpa esfarrapada de proteger o pacto federativo e a autonomia dos estados e municípios, o presidente Michel Temer resolveu retirar da proposta de “reforma” da Previdência os servidores estaduais e municipais com regimes próprios. Sendo assim, prefeituras e os governos estaduais ficarão responsáveis pelas mudanças nos seus sistemas previdenciários. A estratégia é clara: esvaziar as mobilizações contra o desmonte da Previdência e da Seguridade Social.

CPI no Senado vai investigar a contabilidade e os sonegadores da Previdência Social

Agora é oficial: o Senado terá uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a contabilidade e a situação fiscal da Previdência Social. O requerimento do senador Paulo Paim (PT-RS), pela instalação da comissão, foi lido na terça-feira (21) em Plenário, e teve o apoio de 57 dos 81 senadores, cerca de 70% da casa.

“É uma tragédia fenomenal o que estão fazendo com a suposta reforma da Previdência”

No dia em que o Brasil assistiu a uma das maiores manifestações de trabalhadores nos últimos anos, com dezenas de cidades unindo-se à convocação contra a “reforma” da Previdência, a Avenida Paulista, em São Paulo, foi tomada por mais de 200 mil pessoas, que começaram a se concentrar no vão livre do Masp desde as primeiras horas da tarde. No momento em que a noite caiu, já era impossível divisar onde começava e onde terminava o mar de gente.

Temer quer o fim da CLT antes de acabar com a aposentadoria

A resistência ao desmonte da previdência está fazendo o governo mudar sua estratégia para agradar aos banqueiros e grandes empresários, acabando com os direitos trabalhistas e previdenciários. É o que aponta matéria do jornal Valor Econômico desta segunda, dia 20/03, cujo título afirma que resistência à reforma da previdência faz governo antecipar trabalhista.

Neste sábado (18) tem Seminário sobre o “Desmonte da Previdência” no Sindicato dos Bancários de Santos

No mês de luta, conscientização e mobilização contra o “Desmonte da Previdência” e a extinção dos direitos trabalhistas. A diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, parte integrante da Frente Sindical Classista da Baixada Santista, organizou Seminário sobre o ”Desmonte da Previdência”, neste sábado, 18/3, às 14 horas, na Av. Washington Luiz, 140, Encruzilhada, Santos/SP. A entrada é gratuita.

Bancários acampam na orla de Santos contra o Desmonte da Previdência

Como parte do calendário de luta da Frente Sindical Classista da Baixada Santista contra o Desmonte da Previdência e a “Reforma Trabalhista” pretendida pelo governo ilegítimo de Temer, a Intersindical Central da Classe Trabalhadora e a diretoria do Sindicato dos Bancários de Santos e Região, em conjunto com integrantes de vários sindicatos e associações de trabalhadores, montaram acampamento, dia 15/3, de frente à praia, no Gonzaga (posto 4), em Santos/SP, onde moram vários políticos da região, para pedir que os deputados federais da Baixada Santista Beto Mansur, João Paulo Tavares Papa e Marcelo Squassoni não aprovem o Desmonte da Previdência que acaba com a aposentadoria dos trabalhadores.

Justiça determina a suspensão de propaganda de Temer em favor da reforma da Previdência

A Justiça Federal do Rio Grande do Sul determinou a imediata suspensão, em todo o território nacional, de todos os anúncios do governo federal sobre a tal “reforma” da previdência em rádios, televisão, publicações impressas e internet, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. Na prática, o anúncio chamado de “Minuto da Previdência” toca o terror nos brasileiros e tenta convencê-los de que a única saída para o futuro do País é o fim da Seguridade Social.

Mais de 1 milhão foram às ruas no 15 de março contra o desmonte da Previdência e dos direitos trabalhistas

A parada estratégia de trabalhadores e trabalhadoras de todo o País em uma série de protestos contra o desmonte da Previdência e contra o extermínio dos direitos trabalhistas ganhou as ruas das principais cidades do Brasil. Mais de um milhão de pessoas integraram os atos convocados pelas Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, ao lado de centrais sindicais que se uniram para dizer ao governo Temer: não vamos aceitar a retirada de direitos!

Municipários(as) de Porto Alegre (RS) na greve contra a reforma da previdência

Na manhã de hoje (15/3), a categoria municipária marcou presença na Greve Geral nacional contra a Reforma da Previdência Social e parou na Saúde, Educação, FASC, SMAM, entre outras secretarias de Porto Alegre. Houve mobilizações regionais na Zona Norte (Strip Center), na Zona Leste (Lomba do Pinheiro e Av. Protásio Alves com Av. Bogotá), Região Central ( Av. João Pessoa com a Av. Ipiranga), Zona Sul (Restinga e Av. Cavalhada com Av. Otto Niemeyer) e piquetes no HPV, HPS, PABJ e PACS.

Fortaleza (CE), servidores vão às ruas contra o desmonte da aposentadoria e por pautas específicas

Antes do ato, os servidores municipais que estão em campanha salarial, realizaram assembleia geral na sede do Sindifort, que aprovou calendário de mobilizações com ato na Câmara de Vereadores no dia 22 de março a partir das 8h. Dentre as principais reivindicações dos servidores estão o reajuste salarial de 13,60% sem parcelamento, mais recursos da Prefeitura Municipal de Fortaleza para o IPM para um melhor funcionamento do sistema de saúde, realização de concurso público e fim da terceirização na Prefeitura de Fortaleza e etc.

Ruas de Independência (CE) são ocupadas por trabalhadores e estudantes na greve nacional da educação e contra a Reforma da Previdência

Trabalhadoras e trabalhadores da educação, estudantes, a Intersindical e outras entidades sindicais também ocuparam as ruas de Independência (Ceará) neste dia de atos pela greve nacional da educação e contra a Reforma da Previdência e retirada de direitos trabalhistas!

Assembleia da educação municipal de Cotia (SP) delibera entrar em greve a partir do dia 22 de março

No ato contra a Reforma da Previdência e assembleia da educação municipal de Cotia (SP) que aconteceu neste dia 15, em que estão acontecendo diversas paralisações e greves por todo o Brasil, educadoras e educadores decidiram entrar em greve a partir do dia 22 de março com ampla maioria da aprovação dos presentes!

Belo Horizonte (MG) tem ampla mobilização contra a retirada de direitos e desmonte da aposentadoria

Em Belo Horizonte (MG), cerca de 70 mil trabalhadores realizaram uma ampla manifestação formada pela Intersindical, Brigadas Populares, as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, entre outras entidades sindicais e de movimentos sociais.

Vitória (ES) para contra o desmonte da aposentadoria e dos direitos trabalhistas

Vitória (Espírito Santo) também está parada contra os desmontes na aposentadoria (PEC 287) e nos direitos trabalhistas. Nesta manhã realizaram uma grande manifestação que uniu diversas categorias e setores dos movimentos sindical e social para dizer ‘não’ à Reforma da Previdência, à terceirização e à retirada de direitos!

Em São Paulo, mulheres ocupam a Superintendência do INSS contra a Reforma da Previdência

Em São Paulo, as mulheres da Intersindical e de diversas outras entidades sindicais e de movimentos sociais que compõem as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, ocuparam a Superintendência INSS em SP, contra a Reforma da Previdência (PEC 287) e as retiradas de direitos trabalhistas em curso pelo governo Michel Temer!

EMS Hortolândia, em SP, parada desde 5h30 contra o desmonte da aposentadoria e a retirada de direitos

Saiba mais: → Pressione deputados da Comissão da Reforma da Previdência: acesse a lista! → Baixe o Jornal da Reforma da Previdência → Vídeo (3 min.): Wagner Moura e Povo Sem Medo explicam a reforma da Previdência → Vídeo (2 min.): Desmascarando a Farsa do Rombo da Previdência A EMS Hortolândia, em SP, está parada desde 5h30, contra a

Reaja agora ou morra trabalhando: Pressione os deputados da Comissão Especial da Reforma da Previdência

A única chance que a classe trabalhadora tem para barrar esse desmonte da Previdência Social e a retirada de direitos sociais garantidos na Constituição de 1988 é ameaçar a classe política, ir às ruas, fazer greves e paralisações, cobrar uma posição clara e transparente de cada deputado e senador que votará esses projetos no Congresso Nacional.

Tomar as ruas contra o desmonte da Previdência! Trabalhar até morrer? Tô fora!

O governo está acertando as contas com quem financiou o golpe. Não se trata de reformar a Previdência Social. Trata-se de destruir o sistema da Seguridade Social – que engloba a Previdência, Assistência Social e Saúde públicas – para transferir uma parte ainda maior do orçamento público ao sistema financeiro e incentivar a compra de planos privados.

Se você não lutar, sua aposentadoria e direitos trabalhistas podem acabar

O governo Temer e a maioria dos deputados estão dispostos a acabar com seus direitos sociais e trabalhistas. Querem impedir a grande maioria das pessoas, principalmente as mulheres e os trabalhadores rurais, de ter acesso à aposentadoria. 65 anos para mulheres e homens se aposentar, exigência de 49 anos de contribuição e outras medidas nefastas tornariam letra morta o seu direito à aposentadoria.

15 de março: Aposentadoria e direitos trabalhistas ficam! Temer sai!

O Secretário Geral da Intersindical, Edson Carneiro Índio, alerta sobre os recentes ataques do Governo Temer por meio das Reformas da Previdência e Trabalhista. Todas e todos às ruas neste próximo 15 de março!

Marcos Verlaine | Por que a reforma trabalhista é tão ruim quanto a previdenciária?

Dando continuidade ao debate em torno da proposta de “reforma” trabalhista do governo, consubstanciado no PL 6.787/16, é preciso que se diga: o projeto é desnecessário! É inoportuno! Porque propõe como soluções para a crise do desemprego fórmulas testadas e desaprovadas aqui e lá fora. E sob conjuntura econômica que degrada o trabalhador e principalmente a trabalhadora!

SC: Mulheres da saúde em greve neste 8 de março

Nesse ano, entidades e organizações de todo o mundo estão organizando uma greve internacional das mulheres no 8 de março. O objetivo é mostrar para os patrões do Brasil e do mundo que nossas vidas importam, que representamos mais de metade da população no planeta e que somos fundamentais para movimentar a economia e garantir o funcionamento da produção de riqueza (agricultura, indústria, serviços públicos essenciais, comércio, etc) das nossas nações.

Dia 8 de Março pelo fim da violência contra a mulher e o desmonte da previdência

No próximo dia 8 de março (quarta-feira), tem Ato Unificado das mulheres. Elas vão às ruas organizar um Dia Internacional de Luta contra o machismo, a violência, a cultura do estupro e também contra o desmonte da Previdência Social. A concentração será às 16h30 na Estação da Cidadania (Av. Ana Costa, 340, esquina com Francisco Glicério) com diversas atividades como música, teatro, exposição de fotografias e oficinas até a saída da marcha às 18h30.

Mulheres exigem igualdade de condições. Chega de opressão!

A opressão à mulher trabalhadora se observa em praticamente todas as dimensões da vida social. A desigualdade no mercado de trabalho, por exemplo, apesar de ser observada nos diversos cantos do mundo, é uma das marcas da formação social brasileira.

No dia das mulheres Assufrgs-Sindicato realiza seminário: O Estado, reformas e os serviços públicos

No Dia Internacional das Mulheres, 08 de março, a Assufrgs-Sindicato participa da programação oficial do 8M, mobilização internacional das mulheres que irá às ruas em diversas cidades do mundo.

Capixabas aderem à Greve Internacional das Mulheres e realizam marcha no 8 de março

Com o lema “As capixabas vão parar! Contra a Reforma da Previdência e nenhum direito a menos”, no 08 de março o Fórum de Mulheres do Espírito Santo realizará uma marcha que sairá da Praça Oito, no Centro de Vitória, com concentração a partir das 8h. A iniciativa, que faz parte do calendário do Dia Internacional da Mulher, dialoga com a Greve Internacional que envolverá mulheres de todo o mundo na luta contra o machismo e o patriarcado.

Terceirização: Adiada a votação do PL 4302/98, o morto vivo que aterroriza os trabalhadores

O governo Temer concordou em adiar a votação do PL 4.302/98, prevista para ocorrer nesta terça-feira (7). Diante da pressão de parlamentares e centrais sindicais, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), suspendeu a iniciativa, mas não deu nova previsão de data, o que exige ainda mais atenção da classe trabalhadora para impedir que o texto seja aprovado – uma vez que esse projeto morto-vivo já tramitou há 19 anos na Câmara e Senado e exige apenas mais uma votação na Câmara para virar lei.

Mulheres vão às ruas neste 8 de março dizer: se nossas vidas não valem, produzam sem nós! Basta de feminicídio!

Este 8 de março é uma data mais do que especial para o feminismo. Não só por manter viva a memória histórica de resistência e luta das trabalhadoras russas, há exatos 100 anos, como também, por ser um marco diante de tantas ameaças de perdas de direitos e declarações de ódio contras mulheres, no Brasil e no mundo.

Comissão sobre Reforma da Previdência realiza três audiências nesta semana

A comissão especial da Reforma da Previdência (PEC 287/16) tem três audiências públicas agendadas para esta semana. Nesta terça-feira (7), serão discutidas as aposentadorias de profissionais envolvidos em atividades de risco, como os policiais. Na quarta (8), será a vez dos professores e dos profissionais que atuam em atividades que prejudicam a saúde. Na quinta (9), a discussão será sobre as novas regras de aposentadoria para servidores públicos.

Maiores devedores da Previdência: Reforma da Previdência ignora 426 bilhões devidos por empresas ao INSS

Enquanto propõe que o brasileiro trabalhe por mais tempo para se aposentar, a reforma da Previdência Social ignora os R$ 426 bilhões que não são repassados pelas empresas ao INSS. O valor da dívida equivale a três vezes o chamado déficit da Previdência em 2016. Esses números, levantados pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN), não são levados em conta na reforma do governo Michel Temer.

15 de março: parar contra o desmonte da previdência, a terceirização e o fim dos direitos trabalhistas

A Frente Povo Sem Medo e a Frente Brasil Popular convocam você a engajar-se na luta para barrar a reforma da previdência e o fim da aposentadoria. É preciso organizar a resistência e conscientizar a população nos seus locais de trabalho, nas escolas e universidades, no campo e na cidade, sobre o brutal ataque aos direitos que vem sendo patrocinado por um governo e uma esmagadora maioria do Congresso Nacional, que não tem compromisso com o povo. É preciso fazer a luta nas ruas! Por isso no dia 15 de Março estaremos junto com os trabalhadores/as da educação em greve e com o conjunto da classe trabalhadora paralisada, para realizar grandes manifestações que mostrem que não aceitamos o fim da aposentadoria e nem um governo que seja instrumento para caçar direitos e piorar a vida dos brasileiros/as.

13ª Jornada Nacional de Debates discutirá a reforma da previdência

O DIEESE e as Centrais Sindicais lançam, em 23 de fevereiro, a 13ª Jornada Nacional de Debates. A atividade terá como tema a reforma da Previdência Social. O evento será realizado no auditório do Sindicato dos Químicos de São Paulo (rua Tamandaré, 348, Liberdade, São Paulo, SP).

Não vamos deixar que Temer ponha suas garras sujas nos direitos dos trabalhadores, afirma Intersindical em lançamento do Fórum

Aconteceu nesta manhã, no Congresso Nacional, o lançamento do Fórum Interinstitucional em Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência Social, que reuniu dezenas de entidades sindicais e do direito do trabalho, além de cerca de 50 parlamentares contrários ao desmonte da Previdência Social e dos direitos trabalhistas.

Lançamento do Fórum Interinstitucional em Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência

Lançamento do Fórum Interinstitucional em Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência Social no Congresso Nacional

Acontece nesse momento no Congresso Nacional, no Auditório Nereu Ramos, o lançamento do Fórum Interinstitucional em Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência Social. O ato reúne dezenas de entidades que, como a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, se colocam contrários ao desmonte da Previdência Social e dos direitos trabalhistas.

Centrais sindicais se reúnem com Rodrigo Maia e reivindicam mais tempo para debate sobre a Reforma da Previdência

Aconteceu nesta tarde a reunião das centrais sindicais com o Presidente da Câmara, o Deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). Os representantes das centrais sindicais reivindicaram mais tempo para o debate da Reforma da Previdência.

MTST monta acampamento de resistência contra a retirada de direitos em frente ao escritório da Presidência da República, em SP, e exige Fora Temer!

Desde a noite da última quarta-feira (15),na Avenida Paulista, cerca de 400 pessoas, a maioria integrante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), estão acampadas em frente ao escritório da Presidência da República, protestando contra os retrocessos sociais deste governo golpista.

Baixe as apresentações do seminário Reforma da Previdência, Desafios e Ação Sindical, promovido pelo DIEESE

Aqui é possível fazer o download ou acessar no próprio site as apresentações sobre a Reforma da Previdência de cada um dos expositores do seminário “Reforma da Previdência, Desafios e Ação Sindical”, realizado pelo DIEESE em parceria com a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e diversas outras centrais, entre os dias 7 e 8 de fevereiro.

Intersindical participa de audiência pública em Macapá (AP) para discutir Reforma da Previdência com Denise Gentil e representantes sindicais

Intersindical participa de audiência pública em Macapá (AP) para discutir Reforma da Previdência com Denise Gentil e representantes sindicais

Os parlamentares do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), deputado estadual Paulo Lemos e o vereador Rinaldo Martins, promoveram no último dia 13 de fevereiro, no Sebrae-AP, uma audiência pública para discutir sobre a Reforma da Previdência (PEC 287). O evento contou com o apoio de representantes sindicais, entre eles, da Intersindical Central da Classe Trabalhadora.

Intersindical firma compromisso de unidade na luta contra o desmonte da previdência em seminário promovido pelo Dieese

As centrais sindicais compuseram a mesa de encerramento do Seminário sobre a Reforma da Previdência, promovida pelo Dieese, em São Paulo, na tarde de terça-feira (9). Cada uma delas teve a oportunidade de expor sua posição e planos de ação contra o massacre anunciado pelo governo Temer.

Paulo Kliass: Previdência Social ou Juros? | Intersindical

Paulo Kliass | Previdência Social ou Juros?

A entrada em 2017 também pode ser encarada pela ótica de uma busca desesperada por afirmação de alguma rota de coerência e credibilidade do governo Temer. Afinal, o passar do tempo veio desconstruindo, pouco a pouco, toda aquela falsa expectativa criada em torno das vantagens do “golpeachment”. O canto de sereia dos “putschistas” assegurava que, uma vez consumada a retirada de Dilma do Palácio do Planalto, tudo seria resolvido e o Brasil entraria em um verdadeiro céu de brigadeiro.

Intersindical destaca necessidade de unidade de luta, durante seminário Reforma da Previdência

A Intersindical Central da Casse Trabalhadora marcou presença no Seminário “Reforma da Previdência, Desafios e Ação Sindical”, promovido pelo Dieese, em São Paulo, no Sindicato dos Padeiros. Na abertura (7), todas as centrais sindicais fizeram suas saudações. O evento termina hoje (8).

Em defesa dos direitos e da Previdência Pública. Construir a Greve Geral!

O governo instalado pelo golpe financiado pelo grande capital aprofunda sua política de desmonte do serviço público, da destruição dos direitos sociais e desmonte das conquistas estabelecidas pela Constituição de 1988 e pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), de 1943.

Novo presidente do Senado defende reforma da previdência e trabalhista

Em seu primeiro pronunciamento como presidente do Senado Federal do governo golpista de Michel Temer, o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), já avisou que vai trabalhar pela aprovação das reformas trabalhista e previdenciária. Segundo ele, “leis precisarão ser revogadas ou aperfeiçoadas para que o país continue firme em sua política econômica de retomada do crescimento, para

Antônio Augusto de Queiroz | Previdência: perversidades na regra de transição

As regras de transição nas reformas previdenciárias, tanto no Brasil quanto no exterior, costumam ser generosas, com longos períodos para respeitar o direito “acumulado” e não frustrar completamente a expectativa de direito. Foi assim na reforma de FHC e, via PEC paralela, na do Lula.

Antônio Augusto de Queiroz | O servidor público na reforma da Previdência

O servidor que ingressou em cargo efetivo no Serviço Público até 16 de dezembro de 1998 e que tenha mais de 50 anos de idade e mais de 35 anos de contribuição, no caso do homem, ou mais 45 de idade e mais de 30 de contribuição, no caso da mulher, poderá optar pela redução da idade mínima (respectivamente 60 e 55 anos) em um dia para cada dia de contribuição que exceder ao tempo de contribuição.

A política econômica da austeridade e a saúde

O livro ‘A Economia Desumana’, publicado no ano de 2013 sobre os impactos das políticas de austeridade nas condições de saúde dos países que enfrentaram algum tipo de crise, concluiu que as “recessões ferem, mas a austeridade mata”. Nele, os autores David Stuckler e Sanjay Basu mensuraram os efeitos dos cortes nos respectivos orçamentos da seguridade social, em específico da área da saúde, dos países.

Câmara aprova primeira etapa do golpe na Previdência Social

Câmara aprova primeira etapa do golpe na Previdência Social

Na calada madrugada, após sessão tensa e tumultuada sessão de quase 12 horas, os deputados aprovaram a constitucionalidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287. O texto segue agora para análise de comissão especial, a ser instalada somente em fevereiro. A votação foi concluída às 2h53, com 31 votos a favor e 20 contra.

Comissão de Constituição e Justiça inicia trâmite acelerado da Reforma da Previdência nesta quarta-feira (14)

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados surpreendeu nesta segunda-feira (12) com um novo golpe, desta vez para acelerar a tramitação da Reforma da Previdência (PEC 287/16) sem o devido debate com a sociedade.

Valdir Medeiros | Governo Temer: uma escalada de retrocessos!

Prestes a completar seis meses de governo, o atual governo Temer (PMDB), vem promovendo uma verdadeira escalada de retrocessos contra os trabalhadores deste país. Pela terceira vez, o PMDB, aquele que têm no seu DNA, as práticas oportunistas e fisiologistas, consegue emplacar mais um Presidente sem nunca ter disputado o cargo de chefe da nação brasileira. Na primeira vez, o José Sarney (PMDB), assumiu com a morte de Tancredo Neves.

Resolução: Unidade ampla em defesa dos direitos. Fora Temer!

A classe trabalhadora e a juventude estão indignadas. O acordão entre Temer, a maioria do Congresso e o STF – todos sem nenhuma legitimidade para mudar a Constituição – querem, a toque de caixa, destruir os direitos sociais, os serviços públicos e o patrimônio nacional para destinar ainda mais dinheiro para os banqueiros, rentistas e outros bilionários.

Dia 13: em defesa da previdência, educação, saúde, moradia e dos serviços públicos

Em meio à profunda crise institucional instalada pelo golpe, trabalhadores/as, estudantes e o conjunto dos setores populares e democráticos devem sair às ruas e aumentar a pressão sobre o senado para que não vote a PEC que destrói o serviço público.

Confira os massacres que Temer pretende promover na Previdência Social

Confira os detalhes do massacre que o governo Temer pretende promover na Previdência Social

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sugerida pelo governo Temer para reformar a previdência social e massacrar trabalhadoras e trabalhadores brasileiros foi protocolada na Câmara dos Deputados como PEC 287. Além de fixar uma idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres, sejam eles trabalhadores do campo ou da cidade, as novas regras, se aprovadas, irão atingir trabalhadores dos setores público e privado. A única categoria que não será afetada é a dos militares.

Contra a PEC 241, PL 257 e Reforma da Previdência, dia 11/11, às 8h, na Praça da Bandeira (Fortaleza – CE)

A aprovação da PEC 241, vai ampliar as desigualdades sociais no Brasil, os gastos com serviços essenciais irão diminuir, enquanto a população aumentará nos próximos 20 anos. A PEC DA MORTE, faz parte de um pacote de retrocessos orquestrados em projetos de lei, emendas constitucionais e medidas provisórias que, além de retirar direitos dos trabalhadores,

PEC 241 é aprovada, mas trabalhadores vão às ruas para manifestar sua insatisfação

A votação em 2º turno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 ocorreu debaixo de muito barulho em São Paulo e em diversas partes do Brasil. Milhares de pessoas ocuparam a Avenida Paulista na noite desta terça-feira, 26, para manifestar que a tramitação da PEC 241 não será pacifica.

Resolução: Construir a unidade e organização para a greve geral

O governo ilegítimo de Michel Temer, instalado por meio de um golpe de Estado, e sua maioria no Congresso Nacional, aprofundam os ataques aos direitos sociais, à democracia e à soberania nacional. A ofensiva brutal da agenda golpista visa transferir ao grande capital rentista os recursos públicos, mais renda do trabalho e os recursos naturais, a partir do aprofundamento da exploração sobre a classe trabalhadora, do desmonte do serviço público, a drástica redução do papel social do Estado e a entrega das riquezas do país, como o pré-sal para as multinacionais.

Trabalhadores da saúde de Santa Catarina paralisam atividades na segunda-feira (24) contra a PEC 241

O chamado está sendo feito para essa data, por conta da votação na Câmara dos Deputados, em segundo turno, da PEC 241. Além disso, está marcada uma reunião convocada pelas Centrais Sindicais para às 13h, na FECESC, centro de Florianópolis, com o objetivo de construir uma greve geral.

Massacre na Previdência: no 1º mês de revisão, INSS cancela 80% dos auxílios-doença

A revisão dos segurados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já foi responsável pelo cancelamento de nada menos que 80% dos auxílios-doença no primeiro mês de operação. O governo Temer se gaba de ter realizado 10.894 perícias no primeiro mês, cortado 8.442 auxílios-doença e “economizado” R$ 139 milhões para os cofres públicos. Ou seja,

Sindifort realiza seminário: Avançar na luta, barrar o desmonte do serviço público: Fora Temer!

Na sexta-feira, 14 de outubro, o Sindifort e a Frente de Mobilização Nacional Povo Sem Medo, promovem o Seminário “Avançar na Luta, Barrar o Desmonte do Serviço Público: Fora, Temer”, que discutirá a mobilização contra os ataques do governo Temer aos direitos dos trabalhadores e da população. São dezenas de projetos, propostas, emendas e medidas

Rurais fazem manifestação em Brasília contra a reforma da Previdência

Trabalhadores rurais ligados aos movimentos sociais do campo ocuparam nesta segunda-feira (5) a entrada do Ministério do Planejamento, em Brasília, em protesto contra a reforma da Previdência que igualará as regras para a aposentadoria do trabalhador rural e urbano. Participam do protesto militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Pequenos Agricultores

Contra a retirada de direitos, trabalhadores ocupam a Avenida Paulista

Leia também: → Semana crucial de luta na Câmara em defesa dos serviços e empresas públicas → Resolução da Direção Nacional da Intersindical reunida nos dias 6 e 7 de agosto Contra a retirada de direitos dos trabalhadores e ataques do governo golpista de Michel Temer (PMDB-SP), trabalhadores da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e

Carta de lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social

Carta de lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social

Queremos o Ministério da Previdência de volta! No dia 31 de maio de 2016 estiveram reunidas 56 entidades, dentre elas sindicais, associações, organizações classistas e institutos de especialistas, apoiando o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social, que com o apoio da sociedade lotou o auditório Petrônio Portela do Senado Federal. Dentre

Denise Gentil descortina a estratégia de mercado por trás da tão propagada reforma da Previdência

Denise Gentil descortina a estratégia de mercado por trás da tão propagada reforma da Previdência

Denise Gentil descortina a estratégia de mercado: O ajuste fiscal é um mero pretexto para que esse acordo financeiro com os rentistas seja levado às últimas consequências, explica a professora do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Denise Lobato Gentil.

Denise Gentil explica o falso déficit da previdência

Denise Gentil explica o falso déficit da previdência

O Encontro de Mulheres da Intersindical, marcado para o próximo dia 17 de março, às 17h30, na Quadra dos Bancários, em São Paulo, tem como destaque a presença da professora do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Denise Lobato Gentil. Ela vai nos municiar com argumentos consistentes contra a reforma da Previdência e descortinar a farsa contábil que transforma em déficit o superávit do sistema previdenciário brasileiro.

‘Ajuste fiscal e reforma da Previdência começaram pelas desonerações tributárias’, afirma pesquisadora da UFRJ no Senado

‘Ajuste fiscal e reforma da Previdência social começaram pelas desonerações tributárias’, afirma Denise Gentil, no Senado

Denise Gentil, expôs não apenas o que a esquerda já sabe há tempos – que a Previdência Social é superavitária – como também que as desonerações tributárias concedidas durante o governo Dilma ao grande capital privado marcaram de fato o início do ajuste fiscal e estão criando os alicerces para a promoção da reforma da Previdência.

Denise Gentil-deficit da previdência

Em tese de doutorado, pesquisadora denuncia a farsa da crise da Previdência Social no Brasil forjada pelo governo com apoio da imprensa

Com argumentos insofismáveis, Denise Gentil destroça os mitos oficiais que encobrem a realidade da Previdência Social no Brasil. Em primeiro lugar, uma gigantesca farsa contábil transforma em déficit o superávit do sistema previdenciário, que atingiu a cifra de R$ 1,2 bilhões em 2006, segundo a economista.

Top