reforma da previdência

dia da mulher, edileuza fortuna, rita lima

Especial 8 de março, Dia Internacional da Mulher: desafios e lutas | CONJUNTURA EM MOVIMENTO #20

Neste Dia Internacional de Luta das Mulheres, conversamos com Edileuza Fortuna e Rita Lima, ambas da Direção Nacional da Intersindical e do coletivo Mulheres da Intersindical. O dia da mulher remete a diversas reflexões sobre a conjuntura e seus impactos nas vidas das mulheres trabalhadoras, especialmente com os ataques aos serviços públicos e as reformas atuais, como a Trabalhista e da Previdência. Além de ainda ser motivo de debates nas instituições políticas, entidades sindicais e outros espaços de luta. Apresentação Rita Lima.

tsunami da educação, manifestação, muitas pessoas, pessoas na rua, avenida paulista

Tsunami da Educação tomou as ruas neste 13 de agosto

Manifestações contra os cortes para a educação e o fim da aposentadoria ocorreram em centenas de cidades brasileiras. Milhões de estudantes e trabalhadores deram um recado forte ao Governo Bolsonaro e ao Congresso, mostrando que os retrocessos sociais não serão tolerados!

Deforma da Previdência,

Deforma da Previdência é aprovada na Câmara em 2º turno

Por 370 votos a favor, 124 contra e 1 abstenção, traidores do povo conseguiram aprovar a Reforma da Previdência em segundo turno na Câmara dos Deputados. O texto-base da PEC 06/19, proposto por Jair Bolsonaro, foi aprovado na calada da noite sob pressão da base governista para que as discussões se encerrassem.

13 de Agosto, manifestação, multidão, pessoas na rua, defesa da educação, pessoas a noite, vista aérea

13 DE AGOSTO – Tsunami em defesa da educação e da aposentadoria

No dia 13 de Agosto (13A) a Confederação Nacional da Educação (CNTE), as centrais sindicais e a União Nacional dos Estudantes (UNE) estão convocando mais um TSUNAMI de manifestações de rua, a exemplo das que ocorreram nos dias 15 e 30 de maio deste ano, contra o ataques à educação e à Previdência feitos pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL) e Paulo Guedes, o ministro dos banqueiros.

aumentar a desigualdade, painel eletrônico, câmara dos deputados, votos deputados

A quem interessa aumentar a desigualdade?

O Brasil discute uma reforma da previdência que tende a aumentar desigualdades, embora sua propaganda aluda ao combate de privilégios. O país também se prepara para…

Veja o que muda no Regime Geral

Reforma da Previdência e suas regras para o RGPS/INSS (2) Atualizamos as informações em razão da aprovação, com alterações, do

servidor na reforma da previdência, dois bonecos, arco e flexa, alvo, previdência, servido público, computação gráfica

Antônio Augusto de Queiroz: Regras válidas para o servidor na reforma da previdência

O texto do relator da reforma da previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB/SP), aprovado na comissão especial como substitutivo da PEC 6/2019, optou pela desconstitucionalização e trouxe mudanças significativas nos regimes previdenciários. O substitutivo está estruturado em três núcleos (um permanente, um temporário e um transitório), porém neste texto vou tratar apenas das regras dos servidores públicos.

ato contra reforma da previdência, manifestação, 10 de julho, 17 horas, masp, frente povo sem medo

Ato Contra a Reforma da Previdência dia 10 de julho!

Após acertar com o governo Bolsonaro um bilionário toma-dá-cá de emendas por voto, Centrão, PSDB, DEM, MDB e outros partidos cederam à pressão do mercado financeiro e atropelam o incipiente debate para votar a reforma da previdência antes do recesso de julho.

Centrais Sindicais realizam pressão em Deputados no Aeroporto de Porto Alegre

Centrais Sindicais realizam pressão em Deputados no Aeroporto de Porto Alegre

Nesta terça-feira (2) a Intersindical, em conjunto com as demais centrais sindicais, realizou um ato de pressão sobre deputados no Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre (RS). O objetivo foi denunciar o projeto de Reforma da Previdência que implica em acabar com a aposentadoria pública no Brasil, que se aprovada terá resultados desastrosos para a maioria da população.

Pra cima deles

Pra cima deles!

Centrais sindicais e frentes de mobilização definem os próximos passos da luta contra o fim da aposentadoria após greve geral.

Foi gigante o 30 de março - É hora de intensificar as mobilizações

Foi gigante o 30 de março

As ruas do Brasil foram ontem, dia 30,  novamente tomadas por milhares e milhares de pessoas contra os cortes de Bolsonaro na educação e na ciência. Nas mais diversas cidades do país, o que se viu foi muita disposição da juventude, grande maioria das manifestações, para fazer o governo recuar dos cortes e mudar a política adotada pelo MEC nos últimos meses.

Dia 30 vai ser maior: pela educação e previdência públicas!

Dia 30 vai ser maior: pela educação e previdência públicas!

No próximo dia 30 de maio a juventude e os diversos setores da classe trabalhadora tomam, novamente, as ruas do Brasil para demonstrar sua disposição de defender a educação pública, sem cortes e sem censura, e de se somar na luta da classe trabalhadora em defesa da previdência pública e solidária.

Multidão na Av Paulista grita: Greve Geral

Uma grande multidão tomou a avenida Paulista, em São Paulo, na tarde deste 15 de maio. O traço marcante da imensa manifestação foi a unidade entre estudantes, professores, pais de alunos e milhares de trabalhadores de outras categorias.

15M: Multidões saíram pela educação e previdência | Intersindical

15M: Multidões saíram pela educação e previdência

O Brasil foi chacoalhado por milhões de pessoas nesta quarta-feira, Dia Nacional de Mobilização em Defesa da Aposentadoria e da Educação Pública. Foi histórico. Teve a capacidade de unificar a classe trabalhadora, em particular o pessoal da educação e a juventude em defesa de dois direitos fundamentais: a educação pública e a previdência social.

15M: Dia Nacional de Luta em Defesa da Aposentadoria e da Educação Pública

15M: Dia Nacional de Luta em Defesa da Aposentadoria e da Educação Pública

A INTERSINDICAL CENTRAL DA CLASSE TRABALHADORA, em unidade com todas as centrais sindicais e federações de trabalhadores e sindicatos, convoca os profissionais da educação, estudantes e trabalhadores de todos os ramos a mobilizarem contra os cortes na educação, contra o fim da aposentadoria, a privatização das empresas públicas neste 15 de maio. ENTENDA O QUE ESTÁ EM JOGO!

Economistas contra o fim da aposentadoria e da previdência pública

Nós, entidades e economistas de diversas formações teóricas e políticas e diferentes especialidades, viemos por meio desse manifesto defender a Previdência Social e seu regime de repartição, nos posicionar contrários à Proposta de Emenda Constitucional 6/2019 (PEC 6).

CONIC, CESE e Cáritas iniciam mobilização contra a Reforma da Previdência

O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), que reúne católicos, batistas, anglicanos, presbiterianos, ortodoxos e luteranos inicia nesta segunda-feira, 6 de maio, iniciou uma campanha nacional CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA. A ação é realizada em parceria com a Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) e com a Cáritas Brasileira.

A Previdência que queremos!

Cinco medidas econômicas para financiar a Previdência Social e esquecer a “Deforma” do governo

A Frente Povo Sem Medo (PSM), que reúne organizações políticas, sindicatos e movimentos sociais, lançou o documento “A Previdência que queremos: pelo respeito ao pacto social de 1988”, em evento no Dieese, na semana passada. Para a PSM, a reforma proposta pelo governo Bolsonaro é “destrói o modelo de sociedade pactuado ao longo do processo de redemocratização”.

"Deforma" da Previdência ataca quem mais precisa

“Deforma” da Previdência ataca quem mais precisa

Ao contrário do que diz a propaganda oficial, a proposta do governo prejudica sobretudo as pessoas mais pobres, como o trabalhador informal e o rural. O aumento no tempo de contribuição de 15 para 20 anos é cruel.

Guedes tem dificuldades de obter apoio para mudar a Previdência

Uma semana após ter faltado ao embate na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o ministro da Economia, Paulo Guedes, compareceu ao colegiado, nesta quarta-feira (3), para defender sua proposta de reforma da Previdência (PEC 6/19).

O povo se une contra o fim da aposentadoria

Uma iniciativa importante que servirá para pressionar o parlamento e integrar a população no processo será o abaixo assinado que as centrais sindicais vão lançar essa semana em todo o País. Além de possibilitar a participação ativa da população, o abaixo assinado servirá como instrumento de diálogo e de debate com a sociedade.

Nota da CNBB sobre Reforma da Previdência 2019

Nota da CNBB sobre Reforma da Previdência 2019

Reconhecemos que o sistema da Previdência precisa ser avaliado e, se necessário, adequado à Seguridade Social. Alertamos, no entanto, que as mudanças contidas na PEC 06/2019 sacrificam os mais pobres, penalizam as mulheres e os trabalhadores rurais, punem as pessoas com deficiência e geram desânimo quanto à seguridade social, sobretudo, nos desempregados e nas gerações mais jovens.

Calcular Aposentadoria Reforma da Previdência 2019

Calcule sua aposentadoria

Calcule aqui sua aposentadoria. Veja como a proposta do governo aumenta o tempo de trabalho e os anos de contribuição pra você requerer o benefício. Veja como reduz o valor da aposentadoria.

MP 873: a exterminadora do futuro

MP 873: a exterminadora do futuro

A Medida Provisória 873, de 1º de março de 2019, veio para tentar concluir o serviço que a Lei n. 13.467/17 não conseguiu realizar por inteiro: aniquilar os sindicatos.​

Por todo o país, milhares aderem à luta em defesa da Previdência

Por todo o país, milhares aderem à luta em defesa da Previdência

A resistência contra a “deforma da Previdência”, do governo Bolsonaro, começou a encorpar desde a última sexta-feira (22), com as mobilizações nacionais em defesa da aposentadoria. Foi um dia inteiro de atividades, com paralisações, panfletagens e atos de rua, marcando o primeiro protesto nacional contra a PEC, que foi apresentada em 20 de fevereiro.

CE - Fortaleza Contra o Fim da Aposentadoria

Fortaleza (CE) na luta contra a entrega da aposentadoria para os bancos

As Centrais sindicais (Intersindical, CUT, CTB, CSP-Conlutas, CSB, Unidade Classista), as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular e vários sindicatos como o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) promovem neste momento o ato “Ceará contra o Fim da Aposentadoria”.

Resolução contra o fim da aposentadoria

O desafio principal da classe trabalhadora e seus aliados é impedir a aprovação da PEC 006, da deforma das aposentadorias. O governo propõe retirar da Constituição o direito à previdência e assistência social e entregar o sistema de seguridade para o capital financeiro.

Dieese reforma da previdência

DIEESE e centrais iniciam Jornada Nacional de Debates sobre a PEC de Bolsonaro que quer acabar com aposentadoria

Às vésperas das manifestações em defesa da aposentadoria, que acontecem nesta sexta-feira (22), dirigentes sindicais se reuniram para lançar a 15ª Jornada Nacional de Debates do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), que se debruça sobre a Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 06/2019, a reforma previdenciária de Bolsonaro.

Christian Zambrano: privatização da previdência chilena só foi possível devido à ditadura assassina de Pinochet

Christian Zambrano: privatização da previdência chilena só foi possível devido à ditadura assassina de Pinochet

Coordenador da FSM Chile, o dirigente sindical Christian Zambrano falou sobre o sistema previdenciário de seu país à plenária do 2º Congresso da Intersindical – Central da Trabalhadora, neste sábado. Segundo ele, não é possível analisar o processo de privatização das aposentadorias sem destacar o golpe militar e o governo do ditador Augusto Pinochet, que “matou e fez desaparecer homens e mulheres e aniquilar o movimento sindical”.

MP 873: novo AI-5 ou factóide pra nos tirar da pauta da aposentadoria e chantagear o movimento?

O governo Bolsonaro editou a Medida Provisória 873 que impede qualquer forma de custeio da atividade sindical no país. Trata-se de flagrante agressão a Constituição de 1988, que em seu artigo 8º, IV, é categórica: “a assembleia geral fixará a contribuição que, em se tratando de categoria profissional, será descontada em folha, para custeio do sistema confederativo da representação sindical respectiva, independentemente da contribuição prevista em lei”.

Luta contra Reforma da Previdência vai exigir um amplo diálogo com o povo

Luta contra Reforma da Previdência vai exigir um amplo diálogo com o povo

O texto confirma o estabelecimento de idade mínima, aumento no tempo de contribuição e mudança no cálculo do benefício, além de prever a mudança do atual sistema para a capitalização individual. Enquanto isso, a Praça da Sé, no centro de São Paulo, reuniu milhares de trabalhadores para marcar o início da luta em defesa da Previdência pública e contra a reforma de Bolsonaro.

Reforma da Previdência: projeto de Bolsonaro é pior do que Temer

Reforma da Previdência: projeto de Bolsonaro é pior do que Temer; trabalhadores barraram o primeiro e vão barrar o segundo!

Com o anúncio do secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, na tarde desta quinta-feira (14), a Reforma da Previdência do governo Bolsonaro e Paulo Guedes começa a ganhar forma. Marinho confirmou que o governo quer acabar com a aposentadoria por tempo de contribuição e passar a exigir idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres. O secretário ainda anunciou um tempo de transição de dez a doze anos.

Desvinculação de Receitas da União, o que é dru, previdência, poema, política economica da maioria,

Desvinculação de Receitas da União: Um rombo sob medida

Com ela, o governo consegue “desvincular” recursos tributários vinculados a determinados gastos, como por exemplo as contribuições sociais (PIS, Cofins, CSLL etc.) vinculadas ao orçamento da seguridade social e que, portanto, só podem ser utilizadas para os gastos com saúde, assistência social e com o Regime Geral de Previdência.

Um operário consegue trabalhar até os 80 anos?

Essa é a pergunta que Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal, precisa responder aos milhões de trabalhadores que estão reféns de trabalhos que exigem esforço físico contínuo.

O servidor na reforma da Previdência de Bolsonaro

O servidor na reforma da Previdência de Bolsonaro

A versão que vazou da reforma previdenciária proposta pelo equipe econômica do governo Bolsonaro é mais dura que a proposta pelo ex-presidente Michel Temer, porém ainda passará pelo crivo do presidente e também do Congresso Nacional, que poderá modificá-la em vários aspectos, especialmente a unificação de idade entre homens e mulheres.

Aposentadoria: Entenda a Previdência Social e veja o que está em risco

Entenda a Previdência Social e veja o que está em risco

Saiba o que você pode perder com uma reforma que não respeite a seguridade social como direito universal de todo cidadão. Não é só sua aposentadoria que está sob ameaça, mas também a saúde pública e a assistência social. Entenda.

Conversar, unir e mobilizar o povo em defesa da aposentadoria e da previdência pública!

Conversar, unir e mobilizar o povo em defesa da aposentadoria e da previdência pública!

O governo da extrema direita quer excluir de vez os trabalhadores mais empobrecidos elevando ainda mais o tempo de contribuição para o acesso à aposentadoria. Atualmente, já é muito difícil comprovar os 15 exigidos, dado a alternância que milhões de pessoas são submetidas, de longos períodos sem emprego formal e alguns curtos momentos de trabalho com carteira assinada.

Centrais se opõem à MP que exclui trabalhadores da previdência mesmo sem reforma

Centrais se opõem à MP que exclui trabalhadores da previdência mesmo sem reforma

São determinações que aprofundam a crise social e de emprego em que vivemos, tornam ainda mais vulneráveis os pequenos municípios, não investem no efetivo saneamento das contas previdenciárias nem apontam um caminho de negociação e entendimento, fundamental para se encontrar uma solução equilibrada e sustentável para a situação.

Discurso do “rombo da Previdência” esconde irresponsabilidades do Governo Federal

Discurso do “rombo da Previdência” esconde irresponsabilidades do Governo Federal

Uma série de operações do governo federal, apontadas pelos estudos da CPI da Previdência, altera as contas do Orçamento da Seguridade Social e dá margens para o discurso do “déficit” e da necessidade de uma reforma previdenciária regressiva. A principal ação é o desvio direto de recursos, em especial após a criação da Desvinculação de Receitas da União (DRU), criada em 1994, que permite ao governo redirecionar até 30% do orçamento de áreas como educação, saúde e previdência social para qualquer outra despesa considerada prioritária, incluindo o pagamento de juros da dívida pública.

Fracasso de Temer joga Reforma da Previdência no colo de Bolsonaro

Fracasso de Temer joga Reforma da Previdência no colo de Bolsonaro

Mas um dos destaques da “ponte para o futuro” ficou para trás. Temer não conseguiu apoio social e parlamentar para aprovar a Reforma da Previdência Social nestes dois anos e meio. A tarefa – ingrata, devido à rejeição popular – foi repassada a seu sucessor Jair Bolsonaro e agora volta ao centro do debate nacional. Até o momento, o presidente eleito e sua equipe não definiram uma proposta definitiva de Reforma da Previdência, mas mostram alinhamento ao projeto de Temer e acenam para modelos mais drásticos, como o chileno, de privatização da aposentadoria.

5 coisas que você precisa saber sobre o fim da aposentadoria

5 coisas que você precisa saber sobre o fim da aposentadoria

Se sobra dinheiro na Seguridade Social, para onde ele está indo? Para conseguir tirar dinheiro da Seguridade Social o Governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) criou no ano 2000 a Desvinculação de Receitas da União (DRU). Ela permite que o governo retire recursos que só poderia ir parar em áreas sociais, como no caso a Seguridade Social, e transferir para o pagamento de juros da dívida pública. É por isso que, na prática, não sobra dinheiro na Seguridade Social, porque o governo usa este recurso para engordar os bancos.