mtst

Guilherme Boulos, coordenador nacional do MTST, concedeu entrevista para o Secretário Geral da Intersindical, Edson Carneiro Índio, e expôs a necessidade de reafirmarmos a solidariedade diante da crise sanitária em que vivemos.

Na madrugada do dia 5/3 a PM de Minas Gerais executou covardemente, com um tiro na nuca, o companheiro Daniquel Oliveira dos Santos.

Ontem (15) a limpeza do espaço destinado a uma nova horta orgânica coletiva, foi iniciado na Ocupação Vila Nova Palestina na zona sul de São Paulo.

Os trabalhos da manhã deste sábado (16/03) do 2º Congresso Nacional da Intersindical foram abertos com uma fala do líder do MTST e candidato do PSOL à Presidência da República em 2017, Guilherme Boulos, sobre os desafios da militância em 2019 para a reflexão dos participantes.

Três anos depois, a Intersindical Central da Classe Trabalhadora volta a reunir suas lideranças sindicais e populares de todo o país para realizar seu Congresso Nacional. Neste ano, marcado pela consolidação do Golpe de 2016, a ofensiva contra os trabalhadores e o avanço do imperialismo sobre o Brasil e a América Latina, os eixos do Congresso são “Democracia, Direitos e Soberania”.

Nenhum voto em quem apoiou o golpe e os retrocessos! O desemprego e o subemprego atingem quase 30 milhões de pessoas. Para muitos, só restou o bico e o subemprego. Mesmo aqueles que estão no mercado formal já são atingidos pela introdução dos “contratos” precarizantes da reforma trabalhista, pela compressão salarial, pelos ataques às convenções coletivas, pela terceirização e pejotização desenfreadas, pelo esvaziamento da justiça do trabalho e pela tentativa de desmontar os sindicatos.

GUILHERME BOULOS NA REUNIÃO DA DIREÇÃO NACIONAL, AO VIVO: Acompanhe o debate sobre conjuntura nacional que está acontecendo agora.

Em assembleia, 8 mil famílias se despedem do acampamento Povo Sem Medo. Nova fase de luta é por recursos para construção das moradias e resistência pela liberdade de Lula.

Deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) quer excluir proteção de movimentos da Lei Antiterrorismo; em Mato Grosso, fazendeiros ameaçam matar militantes sem-terra que façam ocupações

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto há 20 anos organiza trabalhadoras e trabalhadores das periferias das grandes cidades a lutarem por seus direitos, sobretudo o direito à moradia digna.

Mais de 900 pessoas da Ocupação Povo Sem Medo de São Bernardo ocuparam na tarde desta quarta-feira (6) a sede da Secretaria Estadual de Habitação de SP (Sehab-SP) buscando uma solução para o caso.

Nos últimos dias 9 e 11 de novembro o ANDES (Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior) promoveu uma série de debates, no Rio de Janeiro, sobre a reorganização da classe trabalhadora.

Chega de apatia e divisão! O MTST e os sem teto deram a letra: Unir o povo e realizar grandes mobilizações em defesa dos direitos, do desenvolvimento social e da democracia, contra o desmonte do Estado.

As trabalhadoras e os trabalhadores do MTST tiveram uma importante vitória nesta terça-feira (31). Após mais de 10 horas de caminhada e 23 quilômetros percorridos de São Bernardo a São Paulo, o movimento finalmente conseguiu abrir uma mesa de negociação com o Governo do Estado, além de avançar em demandas para as outras ocupações do MTST.

CAETANO SEM MEDO – Em apoio as mais de 7 mil famílias que lutam por moradia em São Bernardo do Campo, Caetano Veloso fará um show gratuito nessa segunda-feira, dia 30/10, a partir das 19h.

Junte-se à Grande Marcha dos Sem Teto! Na próxima terça-feira, dia 31, o MTST organizará uma marcha histórica. Milhares de trabalhadores sem-teto sairão da Ocupação Povo Sem Medo de São Bernardo do Campo em caminhada até o Palácio do Governo de São Paulo, no Morumbi, a partir das 6h da manhã.

Diversos sindicatos, trabalhadores, dirigentes e militantes sociais se reúnem no dia 27/11 em Fortaleza para fundar oficialmente a Intersindical Central da Classe Trabalhadora no Estado do Ceará. Funcionando com uma coordenação provisória desde 2014, os trabalhadores avançam na organização da Central ao oficializar a fundação e dar passos na consolidação de um sindicalismo de luta e democrático, com independência política.

Cerca de sete mil famílias ocupam um terreno em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. A área está abandonada há décadas e possui dívidas milionárias com IPTU não pago. A ocupação completou no último domingo trinta dias de muita resistência, solidariedade e participação popular.

Neste dia 19 de setembro o MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto saiu às ruas de todo o país em luta por Teto, diante do congelamento dos programas habitacionais.

No sábado, ocupação Povo Sem Medo foi alvo de ataque a tiros que resultou em um ferido. Ato em desagravo teve a participação de populares, lideranças políticas e movimentos sociais.

Cerca de 500 famílias organizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, ocuparam a pouco um terreno de 60 mil m² no centro de São Bernado do Campo, na rua João Augusto de Souza, em frente a fábrica da Scania.

Frente Povo Sem Medo faz protesto no prédio de Beto Mansur (PRB-SP), em Santos/SP.

Movimentos populares, sindicais, culturais e vereadores da cidade de São Paulo se organizaram nesta quinta-feira no Galpão do Folias para debater ações conjuntas contra as medidas do Prefeito João Dória (PSDB-SP), cujo objetivo é ampliar as privatizações no município.

O coordenador da Frente Povo Sem Medo e líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Guilherme Boulos, está nesta segunda-feira (10), em Bruxelas, onde denunciou a ‘reforma trabalhista’ patrocinada pelo governo Temer no Parlamento Europeu.

Mais de 10 mil trabalhadoras e trabalhadores do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) enfrentaram o frio desta terça-feira (13) para parar o centro econômico da cidade e garantir que o compromisso firmado em março, em resposta à ocupação de 22 dias do Movimento em frente ao Escritório da Presidência, seja de fato cumprido.

O governo Temer, que há duas ou três semanas já era dado como “cachorro morto” pela grande mídia, pode estar à beira de uma recomposição que eventualmente poderá levá-lo ao fim em 2018 após denúncias explícitas por parte da Rede Globo. A vitória no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o fato do PSDB ainda não ter desembarcado do governo como se esperava, a base parlamentar que não ruiu inteiramente e que se expressa com o avanço acelerado da reforma trabalhista no Senado, mostram claramente que há quem o sustente.

Dia 28 de abril último, três ativistas do MTST foram presos sem que fosse apresentada qualquer prova contra eles. Juraci Alves dos Santos, Luciano Antonio Firmino e Ricardo Rodrigues dos Santos estão na carceragem do 63o DP até hoje, mantido presos sem nada comprovado, “em nome da ordem pública”, segundo a juíza Marcela Fillus Coelho, sem qualquer base a não ser o “relato” dos policiais militares.

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora se soma ao clamor pela liberdade imediata aos presos políticos da Greve Geral! Libertem já os militantes do MTST Luciano Antonio Firmino, Juraci Alves dos Santos e Ricardo Rodrigues dos Santos!

São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Goiânia, Minas Gerais, Roraima etc.

Estamos convocando a todos e todas apoiadores da luta popular e do MTST para participarem do grande ato “Contra Os Despejos, Em defesa da Moradia!” que acontecerá na próxima quarta-feira, 12/04, às 9hs, na Praça Getúlio Vargas/Guarulhos.

A construção da Greve Geral marcada para o dia 28 de abril é o principal desafio da classe trabalhadora e seus aliados para impedir o fim do direito à aposentadoria e dos direitos trabalhistas e o desmonte do serviço público. As diversas mobilizações do mês de março, como nos dias 8, 15, 28 e 31, além do vitorioso acampamento do MTST em SP, acendeu a luz amarela do golpismo que sente a pressão social contrária, principalmente ao desmonte da previdência.

A vitória do acampamento no escritório da presidência ilegítima realizado pelo MTST e a grande manifestação unitária do 8 de março na capital paulista, além de outras cidades, marcaram um tento fundamental na resistência à agenda de desmonte em curso no país.

Após 22 dias de acampamento na avenida Paulista, em frente ao escritório da Presidência da República em São Paulo, os trabalhadores sem-teto do MTST conseguiram uma importante vitória.

A Associação Paulista Viva emitiu um posicionamento com ataques e mentiras sobre o MTST e mandou ofício para órgãos e parlamentares pedindo a retirada violenta da ocupação em frente ao Escritório da Presidência. Mostra seu incômodo com uma manifestação pacífica e com a presença de pobres na avenida.

O dia 21 de fevereiro de 2017 ficará marcado como um dia de total descontrole do Estado de Pernambuco no que diz respeito à Segurança Pública. Se a população assistiu horrorizada os desdobramentos do assalto milionário a uma empresa de segurança pela manhã, não foi menos desesperador o campo de guerra criado pela polícia durante a tarde em frente a Companhia Estadual de Habitação de Obras de Pernambuco (CEHAB), no bairro de Campo Grande.

Desde a noite da última quarta-feira (15),na Avenida Paulista, cerca de 400 pessoas, a maioria integrante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), estão acampadas em frente ao escritório da Presidência da República, protestando contra os retrocessos sociais deste governo golpista.

O Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) ocupou, na madrugada deste sábado (4), um terreno de cerca de 270 mil m² na região do Pôr-do-Sol, em Ceilândia. 150 famílias estão no local.

Resistência não é crime! Prisão de Guilherme Boulos, do MTST, mostra a farsa armada pela Polícia Militar de SP.

Nota da Intersindical sobre a Ocupação Colonial e a prisão de Gulherme Boulos

Paulo Bearzoti Filho* Amplia-se divisão no governo — entre os que exigem medidas antipopulares e o grupo fisiológico. Disputa é promissora, mas também perigosa. Ela ressuscita o espectro de 1964 Governo interino, plano de longo prazo Recessivo, privatista, insensível aos parcos direitos sociais duramente conquistados nos últimos 25 anos, o pacote de medidas econômicas e …

Paulo Bearzoti Filho | Um golpe, duas facções Leia mais »

Em defesa da aposentadoria, da saúde, educação e dos direitos trabalhistas! Fora Temer, não ao golpe, nenhum direito a menos! Com menos de um mês da aplicação do golpe, a conta já chegou aos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. O presidente ilegítimo e golpista, Michel Temer, não esconde o que estava por trás do afastamento …

Grande mobilização nacional: Temer jamais! Nenhum direito a menos! Leia mais »

Hoje, o Ministério das Cidades publicou decisão que suspende a contratação de mais de 10 mil moradias selecionadas no Programa Minha Casa Minha Vida – Entidades, destinadas a famílias de baixa renda (Faixa 1). Este foi o primeiro corte efetivo em programas sociais realizado pelo Governo ilegítimo de Michel Temer, que até ontem anunciava que …

Nota do MTST sobre cortes no Minha Casa Minha Vida Leia mais »

A Intersindical central da Classe Trabalhadora declara apoio irrestrito ao companheiro Guilherme Boulos, do MTST, que está sendo perseguido e criminalizado por ter declarado que os trabalhadores não aceitarão o golpe calados. Vai ter luta,  greves e ocupações. A representação do deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) pedindo a prisão do companheiro por “incitação ao crime” …

Nota de apoio ao companheiro Guilherme Boulos Leia mais »

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora Manifestantes pediam reunião com presidente da Terracap para viabilizar construção de casas populares Um grupo ligado ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) bloqueou a DF-260 na manhã desta quarta-feira (30) para pedir uma reunião com o presidente da Terracap, empresa pública que atua como imobiliária do Distrito Federal. …

Polícia Militar do DF reprime brutalmente sem-tetos Leia mais »

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora Na manhã do último sábado a Direção Nacional da Intersindical Central da Classe Trabalhadora recebeu Reginaldo Nasser, professor e Chefe do Departamento de Relações Internacionais na PUC-SP, para debater a atual conjuntura do Oriente Médio, EUA e os conflitos envolvidos nesse processo. O mestre em Ciência Política (UNICAMP) e …

Reginaldo Nasser: “A questão urbana é o lugar de combate” Leia mais »

Nesta quinta-feira, 20/8, milhares de trabalhadores e trabalhadoras tomarão as ruas do país por uma pauta de esquerda, contra o avanço conservador e o ajuste fiscal. O Manifesto Nacional, assinado por dezenas de movimentos sociais, é claro em relação aos objetivos do ato (Link Facebook: facebook.com/events/873549372734912/). Os três eixos da convocatória são: 1) Contra o …

Guilherme Boulos | As mobilizações de 20 de agosto Leia mais »

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora Em jornada realizada ontem (6) em 11 capitais do país, a Frente de Resistência Urbana deixou claro que se o governo federal não realizar novas contratações de moradias no lançamento do programa “Minha Casa, Minha Vida 3”, previsto para o dia 10 de setembro, o “Brasil vai parar” em …

Frente de Resistência Urbana dá ultimato ao governo Dilma Leia mais »

Manifestação nacional: Tomar as ruas por direitos, liberdade e democracia! Contra a direita e o ajuste fiscal! Estaremos nas ruas de todo o país neste 20 de agosto em defesa dos direitos sociais, da liberdade e da democracia, contra a ofensiva da direita e por saídas populares para a crise. – Contra o ajuste fiscal! …

Tomar as ruas por direitos, liberdade e democracia! Leia mais »

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora Entidades denunciam política habitacional que não ataca a intensa especulação imobiliária e  exigem o cumprimento  do Estatuto das Cidades A Frente de Resistência Urbana, composta pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Movimento de Luta Popular (MLP), Fórum das Ocupações de Uberlândia e Brigadas Populares, realiza hoje atos pela moradia …

Frente de Resistência Urbana realiza atos em 11 estados pelo lançamento do Minha Casa Minha Vida 3 Leia mais »

Resolução da INTERSINDICAL para as manifestações nacionais do dia 20 de agosto. Em breve será divulgada a convocatória unitária assinada por todas entidades. O Brasil passa por uma grave crise política, social e econômica de desdobramentos incertos. Para um desenlace da crise favorável à classe trabalhadora é necessário que os setores populares tenham disposição de …

Resolução : Dia 20/08 – tomar as ruas por direitos, liberdade e democracia. Contra a direita e o ajuste fiscal Leia mais »

DECLARAÇÃO DA FRENTE PELAS REFORMAS POPULARES São Paulo, 22 de janeiro de 2015 As organizações sociais e políticas que assinam esta declaração entendem que é urgente e necessária a construção de uma frente  que coloque em pauta o tema das Reformas Populares no Brasil. Esta frente terá o objetivo de concretizar uma ampla unidade para …

Organizações lançam frente unitária por reformas populares Leia mais »