educação

Porque somos contra o retorno das aulas presenciais

É simplesmente absurda a projeção, feita por diversos governadores estaduais, de datas para o retorno das aulas nas escolas públicas e privadas – nesse caso, sob a pressão de donos de escolas, ávidos para manter o pagamento de mensalidades escolares, via de regra exorbitantes, em dia.

fundeb

Crise anunciada na educação: FUNDEB pode acabar em dezembro

No dia 31 de dezembro de 2020 acaba a vigência do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB), sem ele a maior parte dos municípios brasileiros não terão como honrar a folha de pagamento dos profissionais da educação.

mp 979

Nota de REPÚDIO à MP 979/2020: Em defesa da autonomia universitária

A Intersindical REPUDIA a Medida Provisória 979/2020 (MP 979/20), que trata da escolha de reitores e reitoras das Universidades, Institutos Federais e CEFET. A Medida Provisória determina que “não haverá processo de consulta à comunidade, escolar ou acadêmica, ou a formação de lista tríplice para a escolha de dirigentes das instituições federais de ensino durante o período de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da pandemia da COVID-19”.

tsunami da educação, manifestação, muitas pessoas, pessoas na rua, avenida paulista

Tsunami da Educação tomou as ruas neste 13 de agosto

Manifestações contra os cortes para a educação e o fim da aposentadoria ocorreram em centenas de cidades brasileiras. Milhões de estudantes e trabalhadores deram um recado forte ao Governo Bolsonaro e ao Congresso, mostrando que os retrocessos sociais não serão tolerados!

Deforma da Previdência,

Deforma da Previdência é aprovada na Câmara em 2º turno

Por 370 votos a favor, 124 contra e 1 abstenção, traidores do povo conseguiram aprovar a Reforma da Previdência em segundo turno na Câmara dos Deputados. O texto-base da PEC 06/19, proposto por Jair Bolsonaro, foi aprovado na calada da noite sob pressão da base governista para que as discussões se encerrassem.

13 de Agosto, manifestação, multidão, pessoas na rua, defesa da educação, pessoas a noite, vista aérea

13 DE AGOSTO – Tsunami em defesa da educação e da aposentadoria

No dia 13 de Agosto (13A) a Confederação Nacional da Educação (CNTE), as centrais sindicais e a União Nacional dos Estudantes (UNE) estão convocando mais um TSUNAMI de manifestações de rua, a exemplo das que ocorreram nos dias 15 e 30 de maio deste ano, contra o ataques à educação e à Previdência feitos pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL) e Paulo Guedes, o ministro dos banqueiros.

Future-se é o programa do desmonte da universidade

OS FINANCISTAS DO MEC apresentaram hoje pela manhã o projeto Future-se, que busca alterar radicalmente o ordenamento jurídico, patrimonial, pedagógico, trabalhista e o papel social das Universidades públicas. Toda a apresentação tinha o figurino de encontro de negócios espertos.

UNE prevê 50 mil em Brasília contra a reforma da Previdência

O estudante de economia da Universidade de São Paulo (USP), Iago Montalvão, 26 anos, candidato da União da Juventude Socialista (UJS) à presidência da União Nacional dos Estudantes (UNE), era uma das lideranças que tentava entrar nesta quarta-feira (10) na Câmara dos Deputados a fim de acompanhar de perto a votação da proposta de reforma da Previdência. 

Se reformar a Previdência vai ter mais dinheiro para a educação?

Resolvi escrever sobre esse tema muito motivada pelas recentes grandes manifestações de 15 de Maio. Convocado pelo movimento sindical da educação, as manifestações levaram milhares de estudantes, educadores e demais trabalhadores às ruas em contraposição aos cortes no financiamento da educação anunciados pelo Governo Federal.

Foi gigante o 30 de março - É hora de intensificar as mobilizações

Foi gigante o 30 de março

As ruas do Brasil foram ontem, dia 30,  novamente tomadas por milhares e milhares de pessoas contra os cortes de Bolsonaro na educação e na ciência. Nas mais diversas cidades do país, o que se viu foi muita disposição da juventude, grande maioria das manifestações, para fazer o governo recuar dos cortes e mudar a política adotada pelo MEC nos últimos meses.

Dia 30 vai ser maior: pela educação e previdência públicas!

Dia 30 vai ser maior: pela educação e previdência públicas!

No próximo dia 30 de maio a juventude e os diversos setores da classe trabalhadora tomam, novamente, as ruas do Brasil para demonstrar sua disposição de defender a educação pública, sem cortes e sem censura, e de se somar na luta da classe trabalhadora em defesa da previdência pública e solidária.

Multidão na Av Paulista grita: Greve Geral

Uma grande multidão tomou a avenida Paulista, em São Paulo, na tarde deste 15 de maio. O traço marcante da imensa manifestação foi a unidade entre estudantes, professores, pais de alunos e milhares de trabalhadores de outras categorias.

Bernadete Menezes: Um 2013 politizado

Nas primeiras manifestações de junho de 2013 eu saí com nossos colegas da UFRGS para o centro de Porto Alegre. Fui com minha bandeira do PSOL. Assim que cheguei na Esquina Democrática vários jovens começaram a gritar comigo: sem partido! Sem partido! Sem Partido! Na mesma hora fiz um comício.

15M: Multidões saíram pela educação e previdência | Intersindical

15M: Multidões saíram pela educação e previdência

O Brasil foi chacoalhado por milhões de pessoas nesta quarta-feira, Dia Nacional de Mobilização em Defesa da Aposentadoria e da Educação Pública. Foi histórico. Teve a capacidade de unificar a classe trabalhadora, em particular o pessoal da educação e a juventude em defesa de dois direitos fundamentais: a educação pública e a previdência social.

José Luís Oreiro: O Brasil quebrou? Pense de novo

José Luís Oreiro: O Brasil quebrou? Pense de novo

Uma das muitas falácias que se construíram nos últimos anos é que o governo brasileiro estaria sem dinheiro para pagar suas contas, o que explicaria a necessidade de fazer uma reforma da previdência a toque de caixa, do contrário, os servidores da União poderiam ficar sem receber seus salários já em 2020.

educação-acima-de-tudo

Amauri Soares: Educação acima de TUDO!

Do pré ao pós doutorado, as escolas vão parar para protestar contra a onda de ataques que a educação tem sofrido do governo Bolsonaro. Ou do movimento que apóia Bolsonaro, pois os ataques já começaram muito antes da eleição do atual governo.

15M: Dia Nacional de Luta em Defesa da Aposentadoria e da Educação Pública

15M: Dia Nacional de Luta em Defesa da Aposentadoria e da Educação Pública

A INTERSINDICAL CENTRAL DA CLASSE TRABALHADORA, em unidade com todas as centrais sindicais e federações de trabalhadores e sindicatos, convoca os profissionais da educação, estudantes e trabalhadores de todos os ramos a mobilizarem contra os cortes na educação, contra o fim da aposentadoria, a privatização das empresas públicas neste 15 de maio. ENTENDA O QUE ESTÁ EM JOGO!

Moção de solidariedade à Reitora Maria Valéria Corrêa, da UFAL

Moção de solidariedade à Reitora Maria Valéria Corrêa, da UFAL

Os delegados e delegadas do 2º Congresso Nacional da Intersindical Central da Classe Trabalhadora se solidarizam com a companheira Maria Valéria. Recebemos com surpresa a notícia do pedido de prisão da companheira, pleiteado pela Associação de Docentes da UFAL (ADUFAL) e pelo Sindicatos dos trabalhadores da UFAL (SINTUFAL), contra a reitora Maria Valéria e membros da sua gestão.

Vote (e lute) pela EDUCAÇÃO PÚBLICA DE QUALIDADE! | Intersindical

Vote (e lute) pela EDUCAÇÃO PÚBLICA DE QUALIDADE!

Apenas 32,7% das crianças de zero a três anos estão matriculadas em creches no Brasil. Isso significa que 6,8 milhões (62,3%) de crianças estão fora da educação infantil. Parte desse número é resultado de escolhas das mães e pais. No entanto, cerca de um terço não frequenta creche por falta de vaga ou por estarem em localidades distantes. Aumentando a faixa etária, de 4 a 5 anos, temos 8,3% de crianças fora da escola.

10 de agosto: Basta de golpe na educação! | INTERSINDICAL

10 de agosto: Basta de golpe na educação!

70% das crianças  de 0 a 3 anos não tem acesso a creche no Brasil, são 7,7 milhões de crianças sem matrícula na educação infantil, segundo o IBGE. Um quadro que prejudica o desenvolvimento escolar posterior destas crianças e afeta a inserção das mães ao mercado de trabalho.

Venha debater EDUCAÇÃO com Guilherme Boulos & Sonia | Intersindical

Venha debater EDUCAÇÃO com Boulos & Sonia

Nesta terça feira, dia 19/06, em São Paulo, VAMOS debater e propor questões para a Educação! O debate também contará com a participação de Laura Cymbalista, professora e militante da Intersindical. Este e todos os debates serão abertos para quem quiser participar e que acredita na força do povo.

Educação privada paralisa contra retirada de seus direitos

Educação privada paralisa contra retirada de seus direitos pelos donos das escolas

Diante da intransigência do donos das escolas privadas, os professores realizaram hoje um dia de greve, paralisando fortemente dezenas de escolas, em uma massiva assembleia que terminou agora, às 16h, em frente à sede do sindicato da categoria, o Sinpro-SP, centenas de professoras e professores decidiram realizar na próxima semana uma nova paralisação para decidir a manutenção da convenção coletiva.

“Escola Sem Partido” avança na comissão especial

“Escola Sem Partido” avança na comissão especial

A comissão especial destinada a analisar o projeto de lei (PL 7.180/14), do deputado Erivelton Santana (PEN-BA), conhecido como “Escola Sem Partido”, capitaneada pela bancada evangélica, recebeu na última terça-feira (8) relatório favorável à proposta, em forma de substitutivo.

Servidores Estaduais do Pará aprovam greve unificada

Servidores Estaduais do Pará aprovam greve unificada

Os servidores públicos estaduais do Pará, reunidos em assembleia geral unificada, na Escola Superior de Educação Física da UEPA, na manhã desta quarta-feira, 26, e aprovaram greve unificada, a partir de 02.05.

10 características do fascismo brasileiro

10 características do fascismo brasileiro

O fascismo não pode ser entendido como experiências históricas europeias isoladas e datadas, mas como uma corrente de pensamento, que de diferentes formas e intensidade, permanece até os nossos dias e disputa a condução da sociedade, cada vez mais próxima e mesclada com o liberalismo. No caso brasileiro, as características do fascismo estão associadas às condições específicas de nosso país, que é herdeiro de uma situação colonial, da escravidão, da dependência econômica, da ausência de uma elite nacionalista e de uma posição subalterna frente ao imperialismo.

I encontro de mulheres do sintepp

SINTEPP realiza primeiro encontro de mulheres

No dia 22 de março, o Sintepp realizará o I Encontro de Mulheres do SINTEPP, na E.E Anísio Teixeira, em Belém-PA, com o tema “O protagonismo das mulheres contra a retirada de direitos”.

Justiça do Trabalho do Rio suspende demissões da Universidade Estácio

Justiça do Trabalho do Rio suspende demissões da Estácio

A Justiça do Trabalho do Rio suspendeu na noite de quinta-feira (7) as demissões de professores iniciadas pela Estácio esta semana. A universidade vai dispensar 1.200 de seus 10 mil professores em todo o país, sendo 400 deles no estado.

Educadores do Pará participam de encontro estadual dos Sem Terrinhas

Educadores do Pará participam de encontro estadual dos ‘Sem Terrinhas’

O SINTEPP esteve na tarde desta segunda-feira (17) na abertura do XVII Encontro Estadual dos Sem Terrinhas, que ocorre no período de 17 a 19.10, na Universidade Federal do Pará, em Belém, e promove a integração e formação política e social entre crianças dos acampamentos e assentamentos de nosso Estado.

Dia dos professores com luta e a resistência

Professores celebram seu dia com luta e a resistência

O dia dos professores, comemorado no último domingo (15), foi marcado pela luta pela educação pública de qualidade. No Rio Grande do Sul, a categoria está em greve desde 5 de setembro para reivindicar o pagamento em dia de seus salários.

No Pará, o que falta para a educação pública, sobra para as empresas

No Pará, o que falta para a educação pública, sobra para as empresas

Jatene entrará para a história como o governador cumpridor de um dos maiores rombos aos cofres públicos do Pará. Em 2015 convenceu a ALEPA, que tem maioria composta por base aliada à sua gestão, a aprovar no apagar das luzes da legislatura daquele ano a extensão da lei que isenta por mais 30 anos para 37 empresas em atuação no Estado. Detalhe: os deputados paraenses aprovaram sem ter noção do valor real que este rombo milionário causará ao Pará.

Sintepp condena ensino confessional na escola pública

Sintepp condena ensino confessional na escola pública

Aulas confessionais nas escolas públicas indicam retrocesso, avalia Sintepp. O Sindicato das Trabalhadoras e dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará – SINTEPP, vem a público manifestar sua preocupação diante da decisão favorável do Supremo Tribunal Federal – STF sobre a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) 4439, que questiona o modelo de ensino religioso e permite aulas confessionais nas escolas públicas do país

Sintepp debate PCCR e Reforma do Ensino Médio no Pará

Sintepp debate PCCR e Reforma do Ensino Médio no Pará

Somando-se as atividades da greve da Rede Estadual, Sintepp realizou nos dias 15 e 16 mais um ciclo de debates sobre a Reforma do Ensino Médio e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração com as Regionais Marajó, Nordeste I, Oeste e Sudeste.

Pará educadores vão à greve em defesa dos direitos

Pará: educadores vão à greve em defesa dos direitos

O ato público de abertura da GREVE, na manhã desta quinta-feira (14), demarcou a posição da categoria, que farta da política mal direcionada do governo Jatene/PSDB para a área da educação, se deslocou ao Seducão onde pretendia audiência com a Secretária de Educação Ana Cláudia Hage. Porém, mesmo sendo antecipadamente informada do movimento paredista, a Secretária de Estado lamentavelmente ignorou o protesto e incumbiu aos seus subordinados a tarefa de atender aos manifestantes.

Pará: Trabalhadores da educação param dia 14 de setembro

A assembleia geral da rede estadual de ensino, que ocorreu na manhã de 01.09, na E. E. Cordeiro de Farias, avaliou o andamento da Campanha Salarial 2017 e deliberou pela deflagração da greve a partir do dia 14.09, definindo deste modo sua agenda para o período e demais desdobramentos de construção e organização do movimento paredista.

IFSC e o golpe continuado contra a democracia

IFSC e o golpe continuado contra a democracia

Desde 2016, o golpe em curso no Brasil tem mostrado suas garras na devastadora retirada de direitos contra a classe trabalhadora. O Congresso Nacional, o Judiciário, o MPF, tem sido utilizados como instrumentos do grande capital para acelerar o ritmo da precarização da vida dos trabalhadores e trabalhadoras e para perseguir aqueles e aquelas que lutam.

Reforma política continua na agenda da Câmara nesta semana

Reforma política continua na agenda da Câmara nesta semana

A comissão especial que analisa mudanças nas regras eleitorais (PEC 77/03) volta a se reunir nesta terça-feira (15) para concluir a votação de mudanças no texto do relator, deputado Vicente Candido (PT-SP). A reunião está marcada para as 14h30, em plenário a definir.

Mulheres recebem menos. Desigualdade salarial

IBGE mostra que mulheres receberam 23,6% menos que os homens em 2015

As trabalhadoras brasileiras ganhavam, em 2015, 23,6% menos que os trabalhadores. Dados do Cadastro Central de Empresas (Cempre) divulgados nesta quarta-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam que, considerando o universo de pessoas ocupadas assalariadas, os homens receberam em média R$2.708,22 e as mulheres R$2.191,59.

Greve dos educadores do Pará está mantida! Justiça não declara ilegalidade e marca audiência de conciliação.

Após mais um ano de negociações sem efeito com o governo do estado do Pará para que o piso salarial dos trabalhadores e trabalhadoras em educação da rede estadual de ensino seja cumprido, eles decidiram em assembleia no último dia 26 de abril iniciar um período de greve por tempo indeterminado a partir de 3 de maio. O governo do Estado, no entanto, entrou com ação na Justiça pedindo a ilegalidade da greve, mas não obteve e a greve está mantida!

Professores rede privada farão greve histórica

A greve geral de 28 de abril entrará para a história do país. Um dos marcos é a adesão de centenas de categorias com importância fundamental. Uma demonstração desse contagiante clima que vai tomando a sociedade brasileira é a paralisação dos professores das redes privadas.

Mais de 1 milhão foram às ruas no 15 de março contra o desmonte da Previdência e dos direitos trabalhistas

A parada estratégia de trabalhadores e trabalhadoras de todo o País em uma série de protestos contra o desmonte da Previdência e contra o extermínio dos direitos trabalhistas ganhou as ruas das principais cidades do Brasil. Mais de um milhão de pessoas integraram os atos convocados pelas Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, ao lado de centrais sindicais que se uniram para dizer ao governo Temer: não vamos aceitar a retirada de direitos!