Nota de solidariedade ao povo palestino

Nota de solidariedade ao povo palestino

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora – Brasil, entidade filiada à Federação Sindical Mundial- FSM, vem expressar seu apoio à luta do povo palestino pela sua autodeterminação e repúdio às ações genocidas do Estado de Israel.

Os protestos palestinos ocorrem desde abril, quando diversas medidas restritivas de direitos da população palestina foram executadas pelo Estado de Israel. Os atos públicos, enfrentamentos contra a polícia israelense e os lançamentos de foguetes comandados pelo Hamas, desde de Gaza, são uma reação a pelo menos quatro ações agressões provenientes de Israel. Ainda em abril, patrulhas policiais israelenses reprimiram fiéis mulçumanos dentro da Mesquita de al-Aqsa durante a vigília religiosa do Ramadã. A situação se agravou quando um tribunal de primeira instância julgou favorável ao despejo de famílias palestinas do distrito tradicionalmente mulçumano de Sheikh Jarrah, na Jerusalém Oriental, uma decisão que favorece a migração de colonos judeus para a área contrariando acordos internacionais. A terceira provocação israelense se deu no último dia 10, um data comemorada pelos judeus, como o Dia da Bandeira, que celebra a ocupação de Israel do lado oriental de Jerusalém em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias, onde ocorre marchas de jovens israelenses empunhando bandeiras de Israel em áreas sagradas para os mulçumanos. Em resposta às provocações, organizações palestinas realizam protestos e lançamento de foguetes desde então contra alvos no território ocupado por Israel.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, aprovou o aumento da pressão policial contra os manifestantes e ainda o bombardeio de alvos em Gaza, o que já levou a 72 mortes, entre elas 19 menores de idade no território palestino.

As agressões e provocações sionistas são uma ofensa ao direito internacional e ilegais diante dos acordos firmados em Oslo nos anos 90. A manifestação de resistência palestina tem como única e justa razão assegurar seu direito de culto, a inviolabilidade dos seus lugares sagrados e o direito de permanecer habitando suas áreas tradicionais, sem a ameaça de despejo.

A Intersindical se soma a rede de solidariedade ao povo palestino. Basta de genocídio e agressões sionistas. Pelos respeitos aos acordos internacionais firmados entre Israel e a Autoridade Palestina.

Palestina Livre!

São Paulo, 13 de maio de 2021.

RICARDO LUIZ LIMA SARAIVA – BIG
Secretário de Relações Internacionais da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários