Sindicalista Valdir Medeiros faz denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro por crime de responsabilidade

Sindicalista Valdir Medeiros faz denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro por crime de responsabilidade

valdir medeiros contra o presidente

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

O sindicalista Valdir Medeiros enviou uma denúncia endereçada ao presidente da Câmara dos Deputados, em Brasília, Rodrigo Maia, contra o presidente da República Jair Bolsonaro.

No documento o sindicalista em tese tenta demonstrar que Bolsonaro cometeu  diversos crimes de responsabilidade. O documento demonstra que  “o denunciado em tela, o senhor Jair Messias Bolsonaro, presidente do Brasil, não se cansa de promover instabilidade no seu governo. Pois bem, em plena pandemia do Coronavírus com quase 5 mil mortes no Brasil, o denunciado promove mais uma crise na república brasileira, com desdobramentos contundentes que pode levá-lo a perder o cargo de presidente”.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Para Valdir Medeiros o presidente da República foi acusado pelo ex-ministro Sérgio Moro de crimes gravíssimos, dentre eles, o de fazer uma interferência política na Polícia Federal, o que complica ainda mais a cena política brasileira.

Ainda de acordo com Valdir Medeiros “o Brasil ficou estarrecido com as denúncias apresentadas pelo ministro em virtude da exoneração do Diretor da Policia Federal. Segundo informações do Ministro Moro, em vários momentos no curso de seu trabalho à frente do Ministério da Justiça, o Presidente da República vinha insistindo com demissão do Diretor da PF.

O sindicalista no documento enviando à Câmara dos Deputados lembra que a lei é clara no tocante aos crimes de responsabilidade. De acordo com a Constituição brasileiro em seu artigo 85 “São crimes de responsabilidade os atos do presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra o livre exercício do Poder legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos poderes constitucionais das unidades da Federação e a probidade na administração.

Valdir disse que é legítimo um cidadão comum fazer um pedido dessa magnitude. Segundo ele, está com suas obrigações eleitorais em dia, e que na denuncia arrolou  cinco testemunhas, itens que que ele cumpriu.

Ele arrolou como testemunhas as jornalistas Vera Magalhães e Patrícia Campos Melo, os ex-ministros Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta e o ex-diretor da Polícia Federal Maurício Valeixo.

Fonte: Leia Sempre

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários