Servidores do Judiciário Federal fazem pressão e Câmara aprova reajuste

Servidores do Judiciário Federal fazem pressão e Câmara aprova reajuste

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Projetos aprovados repõem parte das perdas salariais dos servidores do Judiciário Federal e Ministério Público da União. PLs seguem para o Senado

Mesmo com muitas variáveis apostando contra os interesses dos servidores do Judiciário Federal – havia resistência do líder do governo, deputado André Moura (PSC/SE) e de parte da bancada governista – os PLs 2648/15 e 6697/09 foram aprovados na noite desta terça-feira (1/6) pelo plenário da Câmara dos Deputados. Os projetos seguem agora para análise do Senado.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O texto aprovado foi o do substitutivo encaminhado hoje à Câmara pelo STF (aqui), com vigência prevista para junho e pagamento das três primeiras parcelas em junho, julho e novembro deste ano. A  integralização será em janeiro de 2019. A Fenajufe continuará lutando pela reposição integral das perdas salariais acumulados ao longo dos anos.

Já o PL 6697/09, do MPU, por muito pouco não passou e graças à omissão da Procuradoria Geral da República (PGR). Momentos antes de iniciar a votação, o texto substitutivo do projeto ainda não havia chegado. A situação ficou tensa, principalmente por haver questionamentos do deputado Nelson Marchezan Júnior (PSDB/RS) quanto ao impacto financeiro dos projetos. Foi necessária intervenção conjunta do STF, Fenajufe e dos deputados, Rogério Rosso (PSD/DF) e André Moura (PSC/SE), para que o reajuste dos servidores do MPU fosse aprovado nos mesmos moldes do texto substitutivo do PL 2648/15.

Mesmo com o sufoco no último minuto, os projetos foram aprovados. Mas até aqui foram mais de 600 dias de uma luta que passou por uma eleição presidencial e formação do novo parlamento, pela prisão de um senador, o afastamento da presidente da República e do presidente da Câmara, tudo isso em meio a uma crise econômica sempre evocada como motivo para protelar a reposição de parte das perdas salariais dos servidores.

Os coordenadores já se preparam neste momento para iniciar o trabalho no Senado. A avaliação é que naquela Casa, a tramitação deverá  transcorrer com um pouco menos conturbada, mas ainda suscetível a complicações, principalmente das ações decorrentes de investigações em curso envolvendo parlamentares.

Vale lembrar que parte desta luta também deve ser creditada aos coordenadores que atuaram no início dos trabalhos, em 2014. A aprovação dos projetos foi acompanhada pelos dirigentes Adilson Rodrigues, Alisson Ribeiro, Costa Neto, Cristiano Moreira, Edmilton Gomes, Elcimara Souza, Gerardo Lima, Júlio Brito, Mara Weber e Vicente Sousa, além de dirigentes e servidores da base do Sindjus (DF), Sinjufego (GO), Sintrajusc (SC), Sisejufe (RJ) e Sintrajud (SP). 

Fonte: Fenajufe
Foto da Capa: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
Intersindical no #19JForaBolsonaro na Av. Paulista
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
ELEIÇÕES PERUANAS [Intersindical Debate #34]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
POR QUE IR ÀS RUAS NO 19J? [Intersindical Debate #33]
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários