Seminário “Avançar na Luta, Barrar o Desmonte do Serviço Público: Fora, Temer” reúne milhares de pessoas em Fortaleza

Na manhã desta sexta feira, dia 14 de outubro, mais de 2.000 trabalhadores lotaram a Praça da Bandeira para debater os impactos da aprovação na Câmara Federal da Proposta de Emenda Constitucional 241, do Projeto de Lei 257 e ainda projetos de reforma da previdência que aguardam votação para os próximos meses.

Para esclarecer como estão atuando, no Congresso Nacional os partidos da base aliada do presidente Temer (PMDB), Edson Carneiro Índio, coordenador geral da Intersindical, falou sobre a Proposta de Emenda Constitucional 241, recém aprovada pelos deputados federais: “o que  o Temer quer fazer é congelar os investimentos na saúde pública,  educação, segurança e no conjunto dos serviços públicos por 20 anos. Com ela perdem os servidores e principalmente a população que precisa do serviço público. É inaceitável a aprovação desse projeto e o povo brasileiro precisa se mobilizar para impedir esse grande ataque aos direitos sociais e ao serviço público”.

O seminário contou ainda com a participação de Gilson Menezes, auditor aposentado da Receita Federal e especialista em direito previdenciário, que esclareceu algumas das prováveis mudanças com a aprovação da reforma da previdência. Gilson informou que “na reforma da previdência deve ser aprovada a unificação da idade para aposentadoria entre homens e mulheres, o aumento do período de carência para obtenção do benefício, bem como, o estabelecimento de limite de idade, ou seja, as pessoas terão que trabalhar um mais para receber aposentadoria.”

Servidores e demais presentes manifestaram indignação e fizeram perguntas, demonstrando que há muita desinformação. Entretanto, ficou claro a existência de um pacote de maldades que além de retirar direitos e conquistas históricas dos trabalhadores, colocam cada vez mais os recursos do país a serviço de banqueiros, latifundiários e grandes grupos econômicos.

Ao Final, Nascelia Silva, presidente do Sindifort, comandou uma Assembleia na qual foi deliberado a realização de um protesto pelas ruas de Fortaleza, para o dia 11 de novembro, com concentração às 8h30, na Praça da Bandeira. Na mesma data, centrais sindicais e movimentos populares estão convocando para diversos atos com greves e paralisações por todo o país.

sindifort-0033_03 serviço público

Fonte: Sindifort

*

Top