fbpx

RS: Trabalhadores da Segurança vão paralisar nesta sexta (30) e cobrar posição do judiciário

O Bloco da Segurança Pública está convocando todos os trabalhadores da Segurança Pública para mais uma paralisação, de 15 horas, contra o parcelamento dos salários. Neste mesmo dia, as entidades estão convocando manifestações em frente aos prédios do judiciário em todo o estado. A atividade tem como objetivo pressionar o poder judiciário para que ele se posicione em relação às atitudes do governo Sartori/PMDB. Desde que assumiu, Sartori e o seu partido, o PMDB, tem governado como se não existissem os outros poderes e nem a sociedade civil.

Em junho do ano passado, o Tribunal de Justiça do RS concedeu uma liminar que obrigava o governo Sartori a pagar integralmente os salários dos servidores da Segurança Pública. O governo ignorou essa decisão e continuou parcelando os salários dos servidores, como mais uma vez acontece neste mês. Em maio deste ano, o Tribunal de Justiça determinou que o governo do Estado removesse, de imediato, todos os presos que se encontravam nas carceragens das delegacias do estado aguardando vaga no sistema carcerário. Novamente o governo Sartori/PMDB ignorou a decisão judicial e, na semana passada, tínhamos mais de 100 presos nas carceragens das delegacias de Porto Alegre e da Região Metropolitana. Até mesmo as notificações judiciais o governo se nega a receber, como aconteceu na semana passada, quando o governador saiu do Palácio Piratini se negando a atender o Oficial de Justiça que foi lhe entregar uma notificação.

Uma democracia se faz com todos os poderes funcionando plenamente. Quando o Executivo se sobrepõe aos outros poderes, o que vemos é um ambiente propício a atitudes autoritárias. No nosso estado, o Legislativo já se apequenou, quando a maioria dos deputados aprovou, sem questionamentos, as propostas de aumento de impostos e de calote do pagamento das RPVs. Agora é o judiciário que corre o risco de ver seu papel ser reduzido a mero coadjuvante da política que está destruindo o nosso estado.

Os trabalhadores da Segurança Pública vão se manifestar em frente ao judiciário em defesa da democracia e do que ainda resta do Estado. As entidades do Bloco da Segurança Pública estão fazendo um apelo à consciência dos juízes e demais membros do judiciário. Se calar e se omitir nesse momento, é passar um atestado ao desmonte do Rio Grande do Sul e à política que tem transformado o nosso estado em um dos mais violentos do país. Cada vida levada pela violência tem a assinatura, não somente do governo Sartori/PMDB, mas também daqueles que se calam diante das ilegalidades cometidas por esse governador que zomba da justiça e age como se o Rio Grande do Sul fosse sua propriedade.

O presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, convoca todos os policiais para a atividade de sexta-feira (30). “Não é possível ficarmos parados diante de mais um parcelamento de salários e da política homicida do governo Sartori/PMDB. Vamos paralisar nossas atividades por 15 horas, como uma forma de lembrar que no domingo, dia de eleição, ninguém deve votar no número 15. É o partido que leva esse número que está destruindo o nosso estado. É o partido que leva esse número, o PMDB, que está parcelando os salários. É esse partido que desrespeita a justiça e mantém os presos nas delegacias, colocando a vida dos policiais em risco. Esse partido tem candidatos na maioria das cidades do RS. No dia 30 de setembro vamos paralisar nossas atividades por 15 horas e, no dia 2 de outubro, vamos defender a nossa dignidade e o Rio Grande do Sul, impondo uma grande derrota ao governador Sartori e o PMDB”.

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top