fbpx

Rei da Soja quer aprovar jornada de até 12 horas para trabalhadores rurais

O senador Blairo Maggi (PR-MT), que neste ano apareceu pela primeira vez na lista de bilionários da revista Forbes com uma fortuna de US$ 1,2 bilhão, apresenta parecer favorável para o aumento da jornada de trabalho no campo

A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), do Senado Federal, aprovou na última quinta-feira (10), o Projeto de Lei do Senado (PLS) 627/2015, que admite a prorrogação da jornada de trabalho dos trabalhadores do campo de 2 a 4 (quatro) horas extraordinárias, mediante previsão em convenção ou acordo coletivo. A matéria segue para a Comissão de Assuntos Sociais.

O relator da matéria na comissão colegiado, senador Blairo Maggi (PR-MT), apresentou parecer favorável à proposta do colega e senador José Medeiros (PPS-MT) de flexibilizar a carga horária laboral no campo, e conseguiu a aprovação das 4 horas extras diárias em “momentos críticos da agricultura, mediante convenção ou acordo coletivo para atender aos interesses do empregador e do empregado”.

Vale lembrar que este ano, o senador e empresário do setor do agronegócio foi apontado como o 45º mais rico do Brasil e o 1.607º mais rico do mundo, com uma fortuna de US$ 1,2 bilhão, segundo a prevista americana Forbes, que publica um ranking anual dos milionários.

Filho do magnata da soja André Maggi, o senador não é o único de sua família a estrear na lista. Também aparecem sua mãe, Lucia Maggi, a irmã, Marli Pissollo, e os cunhados Itamar Locks e Hugo Ribeiro. O grupo André Maggi, do qual o senador detém participação de 16%, faturou US$ 3 bilhões em 2012. A soma das fortunas dos quatro membros do clã é de US$ 5,7 bilhões segundo a Forbes.

Enquanto isso o piso salarial de oito horas de um trabalhador rural no Mato Grosso, onde os Maggi tem pelo menos 252,3 mil hectares de terra, é de R$ 785 a R$ 867, a depender da atividade.

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail
Inscreva-se
Notificar de
guest
14 Comentários
Mais antigos
Mais recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jacide
Jacide
4 anos atrás

“Pimenta nos olhos dos outros é refresco”.

Elizabeth GL
Elizabeth GL
4 anos atrás

É provavel que aumente só a jornada.Voltemos aos primordios Grande Magnata! Grande Capitalista! Grande FDP!

edson tadeu
edson tadeu
4 anos atrás

MANDA ESSE FDP APROVAR ESCRAVIDAO PARA A PQP.

AILTON DOS SANTOS
AILTON DOS SANTOS
4 anos atrás

ISSO É CONVERSA FIADA DE QUE VAI BENEFICIAR O EMPREGADO QUE GANHA UMA MISÉRIA E QUE COM A CAGA HORÁRIA AUMENTADA EM 04 HORAS VÃO ESTAR MAIS CANSADOS E POR UMA MISÉRIA A MAIS QUEM VAI GANHAR É O EMPREGADOR SAFADO QUE VAI MAIS EM TROCA DA MISÉRIA DOS EMPREGADOS.

ALCIONE ANTUNES DA SILVA
ALCIONE ANTUNES DA SILVA
4 anos atrás

Esses são os deputados a serviço do capital. Se tem mais trabalho, contrate mais gente, pague melhor. Trabalhar é ótimo, mas o descanço é necessário. O trabalho no campo hoje em dia, com milhares e ótimas maquinas, em uma fazenda muito grande já se reduz a apenas uma duzia de pessoas, ainda querem aumentar a carga horária para contratar menos ainda…Acordo coletivo? babaquice! que chance tem um empregado frente ao único patrão que lhe pode oferecer um empreguinho? Jovem do campo, estude! essa sim, é a única forma de sair desta dependência de ter que aceitar qualquer migalha para sustentar a sua família e não morrer de fome.

Luis Jailson Vaz
Luis Jailson Vaz
4 anos atrás

Eu sendo trabalhador sempre ví o reflexo financeiro positivo e o aumento da qualidade de vida minha em momentos que mais trabalhei. Nunca me conformei em ganhar apenas o piso salarial….aí penso que o aumento da jornada pose sim trazer benefícios à ambas as partes.

ELOI LVES DOS SANTOS
ELOI LVES DOS SANTOS
4 anos atrás

BASTA SÓ A INJUSTIÇA QUE O GERENTE DELE ME FEZ .

fatima
fatima
3 anos atrás

O pior é ler comentário de pessoas que acreditam estar sendo beneficiados com isso. Não enxergam que a longo prazo essas horas se tornarão um fardo pesado demais e o ganho não suprirá saúde e gastos com remédios. Isso sem mencionar a diminuição de contratação. Desemprego vai aumentar assustadoramente.

Zamian Zartan
Zamian Zartan
3 anos atrás

A isto denominamos um regime comunista oficioso, porque ainda ele é socialista. Não existem só estas pessoas se dando bem nos negócios aqui no Brasil a custa da exploração do trabalhador. O mesmo acontece com outra família que tem envolvimento com a posse do nióbio brasileiro em Minas Gerais, e que sacrificam o povo brasileiro. Nosso país precisa de reformas profundas urgentes, isto para termos a ordem e o progresso restabelecidos solidariamente e não apenas nas mãos de alguns. Alguns estes que não passam de exploradores da mão de obra barata, devastadores do meio ambiente, e que não estão nem aí com a sociedade brasileira que paga com a vida em decorrência destas políticas criminosas.

Zamian Zartan
Zamian Zartan
3 anos atrás

A isto denominamos um regime comunista oficioso, porque ainda ele é socialista. Não existe só estas pessoas se dando bem nos negócios aqui no Brasil a custa da exploração do trabalhador. O mesmo acontece com outra família que tem envolvimento com a posse do nióbio brasileiro em Minas Gerais, e que sacrificam o povo brasileiro. Nosso país precisa de reformas profundas urgentes, isto para termos a ordem e o progresso restabelecidos solidariamente e não apenas nas mãos de alguns. Alguns estes que não passam de exploradores da mão de obra barata, devastadores do meio ambiente, e que não estão nem aí com a sociedade brasileira que paga com a vida em decorrência destas políticas criminosas.

Ricardo
Ricardo
3 anos atrás

O que é mais violento? Tratar seus empregados como escravos ou assassinar o patrão?

Top
14
0
Comentex
()
x