PM dispara contra moradores da Ocupação Colonial e prende Guilherme Boulos

A tropa de choque da Polícia Militar disparou bombas de gás lacrimogêneo e gás de pimenta durante reintegração de posse de um terreno da Ocupação Colonial, em São Mateus, na Zona Leste de São Paulo, na manhã desta terça-feira (17). Guilherme Boulos, da coordenação nacional do MTST, acabou detido

Por volta das 7h, os moradores pediram para os oficiais de Justiça aguardarem a análise do pedido do Ministério Público de suspensão da ação de reintegração de posse para tentarem reverter a decisão, mas não conseguiram e, por volta das 8h20, a Polícia Militar avançou de forma truculenta.

    LISTA INTERSINDICAL

    RECEBA INFORMAÇÕES IMPORTANTES NO SEU E-MAIL

    A tropa de choque alega desobediência civil de Boulos e cita a participação de atos pelo “Fora Temer” como justificativa para a ação. 

    Antes de ser preso por “desobediência civil”, Guilherme Boulos, em entrevista ao site G1, havia alertado que a PM poderia “promover uma tragédia como a da [desocupação] do Pinheirinho de São José dos Campos em 2012 a mando da justiça elitista e covarde de São Paulo”.
    Os moradores da comunidade colonial disseram que foram notificados há uma semana por um oficial de Justiça e tentaram resistir com barricada na Rua André de Almeida. O terreno é de propriedade particular e cerca de 6 mil pessoas vivem na Ocupação Colonial há um ano e meio.

    Inscreva-se
    Notificar de
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    Ver todos os comentários
    Top
    0
    Comentex
    ()
    x