Ocupação de servidores na Assembleia Legislativa da Paraíba surte efeito e secretários de governo sentam para negociar

Representantes dos servidores estaduais que ocuparam a Assembleia Legislativa da Paraíba na última segunda-feira (29), depois do término da audiência pública que discutiu a MP 242 (que prevê congelamento dos salários, promoções e reajustes), conseguiram uma agenda com os secretários de Finanças e Administração. A reunião ocorrerá nesta quinta-feira (3) às 14h.

“O Fórum do Servidor Público não era recebido pelo governador nem reconhecido há quatro anos. A ocupação foi uma demonstração de força e a reunião marcada com os secretários é uma conquista política. Esperamos a supressão da MP ou a reversão”, afirma Tárcio Teixeira, representante da Intersindical Central da Classe Trabalhadora.

Tárcio Teixeira explica que o Governo do Estado não mandou sequer um representante para a audiência pública e os servidores não tiveram a oportunidade de falar, mesmo estando inscritos para fazer a intervenção.

Os manifestantes ficaram no prédio até terem a oportunidade de dialogar com algum representante do governo. E conseguiram.

A intenção do governador Ricardo Coutinho (PSB) é suspender o reajuste de salários, gratificações e algumas promoções de servidores. A MP suspende a data-base dos servidores que por lei é em 1º de janeiro, congela os salários e impede progressões nos planos de carreira.

“Gratificações de policiais militares, professores e técnico administrativos serão suspensas com essa MP 242”, explica Teixeira.

A previsão é a de que a Assembleia Legislativa da Paraíba vote a famigerada  MP 242 na próxima terça-feira  (8). Outras categorias também prometem aderir ao movimento e fazer pressão na próxima semana com ocupações e mais protestos.

*

Top