MANIFESTO: Dirigentes sindicais e lutadores sociais com Boulos e Sonia

MANIFESTO: Dirigentes sindicais e lutadores sociais com Boulos e Sonia

MANIFESTO: Dirigentes sindicais e lutadores sociais com Boulos e Sonia

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

SEM MEDO DE MUDAR O BRASIL.
ASSINE VOCÊ TAMBÉM!

Manifesto:

A classe trabalhadora e o Brasil sofrem as consequências do golpe e da agenda de destruição dos direitos trabalhistas, de desmonte do serviço público e de entrega das riquezas e do patrimônio do país ao capital financeiro e grandes empresários.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Mais de 27 milhões de pessoas amargam o drama do desemprego e do subemprego. A inconstitucional Emenda 95 está desmontando o serviço público e precarizando o atendimento à população e as condições de vida e trabalho do funcionalismo. A carestia e o alto custo de vida, como aluguel, gás de cozinha, combustíveis e alimentos levam aflição à maioria do povo brasileiro. As mulheres, a população negra, indígena e a comunidade LGBT são as mais atingidas pelos ataques à classe trabalhadora.

Aprofunda a mercantilização da saúde, da educação, da previdência. Temer espalha miséria para todas as regiões do país. Na região mais rica do país, a grande São Paulo, a pobreza extrema cresceu 35% no último ano. A regressão é gravíssima.

Na lista de privatizações, Petrobrás, Eletrobrás, Banco do Brasil, Caixa, Correios e diversas outras empresas públicas fundamentais para o desenvolvimento do país, além do pré-sal e outros bens e recursos naturais, estão na mira do capital financeiro internacional. Querem ainda acabar com o direito de milhões de pessoas à aposentadoria para entregar a previdência pública para os bancos.

O capital financeiro conta com os cinquenta tons de Temer que se apresentam nas eleições presidenciais e para o parlamento para dar continuidade a essa agenda. As candidaturas de Alckmin, de Bolsonaro e dos partidos que apoiaram o golpe são as principais expressões dos retrocessos sociais que estão sendo implantados para garantir os interesses do capital financeiro, que visa reduzir o valor da força de trabalho e abocanhar as riquezas produzidas pela classe trabalhadora.

Diante da gravidade da situação, nós dirigentes sindicais abaixo assinados manifestamos apoio e engajamento na candidatura de Guilherme Boulos e Sônia Guajajara, cuja chapa é produto de uma aliança entre combativos movimentos sociais com o PSOL, PCB e outras organizações políticas e populares.

O compromisso Boulos e Sonia de revogar todas as medidas de retrocessos adotadas depois do golpe de 2016, como a reforma trabalhista, a Emenda 95 e as privatizações, e adotar um programa de enfrentamentos políticos ao capital financeiro, ao monopólio da mídia, ao agronegócio, ao sistema perverso da dívida pública e ao conservadorismo justificam nosso apoio a fim de mudar a agenda do país e fazer com que a conta da crise seja paga pelo capital financeiro e o 1% mais rico.

Não é possível mudar a realidade do povo sem enfrentar o poder econômico, suas representações políticas e fazendo alianças com a direita e setores golpistas, é preciso dizer não a conciliação de classes.

Além de manifestar nosso voto e apoio à chapa Boulos e Sonia, alertamos a população trabalhadora a não votar em candidaturas e partidos que apoiaram o golpe de 2016 e que votaram favoráveis às medidas de desmonte. Quem votou não volta, seja para o executivo ou o legislativo. Por outro lado, chamamos as trabalhadoras e trabalhadores a votar e se engajar ativamente nas candidaturas de Boulos e Guajajara para presidência da República bem como nas candidaturas que defendem a revogação dos retrocessos, a garantia dos direitos sociais e trabalhistas e a soberania nacional.

Vamos sem medo de lutar!


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

PEC 32 da REFORMA ADMINISTRATIVA é adiada, vitória dos trabalhadores
PEC 32 da REFORMA ADMINISTRATIVA é adiada, vitória dos trabalhadores
PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
PEC 32 e o Desmonte do Serviço Público
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
Intersindical contra a PEC 32 em Brasília
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários