Guru de Bolsonaro quer entregar BC aos sanguessugas do sistema financeiro

Guru de Bolsonaro quer entregar BC aos sanguessugas do sistema financeiro

Guru de Bolsonaro quer entregar BC aos sanguessugas do sistema financeiro

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

O banqueiro Paulo Guedes, indicado por Bolsonaro para o Ministério da Fazenda, afirmou nesta terça-feira que o governo recém-eleito deve encaminhar ao Congresso projeto para conferir independência do Banco Central. Segundo o guru do capitão, essa será a última vez que um governo vai indicar um novo presidente da instituição.

Além de passar “de papel passado” o comando da economia para os barões do capital financeiro, colocando de vez a raposa para cuidar do galinheiro, Paulo Guedes reafirmou o convite ao atual presidente do BC, o banqueiro Ilan Goldfayn, ligado ao maior banco privado do país, o Itaú.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

A manutenção de Ilan no BC indica o que a Intersindical vem denunciando nos últimos meses: na economia, Bolsonaro é Temer! Bolsonaro foi Temer na deforma trabalhista, foi Temer nas privatizações e agora deve manter boa parte da equipe econômica do amigo do Rocha Loures.

Se é verdade que o Banco Central nunca deixou de ser um escritório de representação da banca privada, é verdade também que mudar o estatuto legal para a chamada independência significaria oficializar a entrega do BC aos sanguessugas do sistema financeiro.

“Os níveis de emprego, o ritmo de atividade econômica e o poder de compra dos salários, por exemplo, ficarão absolutamente sob o controle dos maganos, nacionais ou estrangeiros”, afirma Edson Carneiro Indio, bancário e Secretário Geral da Intersindical.

Projeto dos sonhos dos rentistas, a independência do Banco Central jamais conseguiu avançar no país, dado à resistência dos setores sociais comprometidos com a soberania nacional e a soberania do voto popular, já que os governos eleitos terão reduzidos os instrumentos fundamentais de política econômica capazes de promover pleno emprego, desenvolvimento social e distribuição de renda.


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários