Governo do Distrito Federal mantém calote no reajuste de 2012 dos servidores

Governo do Distrito Federal mantém calote no reajuste de 2012 dos servidores

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

INTERSINDICAL Central da Classe Trabalhadora

Os servidores do Distrito Federal só estão exigindo o pagamento do reajuste salarial de 2012 que foi escalonado até 2015 e que não tem sido cumprido pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Diversas categorias já entraram e saíram da greve este ano. Algumas mantêm a paralisação, como é o caso dos servidores de assistência social, educação e segurança alimentar.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Rollemberg comunicou que só pagará a partir de outubro de 2016, sem levar em conta o período retroativo, dando como desculpa a crise econômica e o “ajuste fiscal”.

“Não vamos nos render ao ajuste fiscal que retira os exames do Hospital Regional de Taguatinga ao mesmo tempo em que destina R$ 6,4 milhões para spray de pimenta contra os manifestantes”, explica Clayton de Souza Avelar, presidente do Sindicato dos Servidores da Assistência Social e Cultural do DF (SINDSASC).

No meio de tanta crise, o governador Rollemberg (PSB) gastou em seus primeiros 96 dias de governo, R$ 27,5 milhões com diárias e passagens aéreas.

Segundo Clayton de Souza Avelar, o governo precisa entender que a categoria não aceita oficializar o calote nem tampouco formar um Grupo de Trabalho para discutir “aumento de receita e venda de terrenos públicos para pagamento de retroativo”.

Avelar lembra que Rollemberg se elegeu com o discurso de “atitude para mudar”, prometendo “executar, após amplo debate com os servidores de diferentes categorias, como os da saúde, da educação e da segurança, assim como os do ‘carreirão’, medidas para reestruturar carreiras, recompor salários e benefícios, preencher vagas e assegurar a prestação de serviços de qualidade à população”.

Nesta quarta-feira, o SINDSASC realiza nova assembleia para definir os rumos do movimento.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

2 de outubro FORA BOLSONARO
2 de outubro FORA BOLSONARO
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
Nilza Pereira: Unidade é a chave para derrotar Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
100 mil na Paulista pelo Fora Bolsonaro
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários