fbpx

Eduardo Cunha mostra mais uma vez que ainda manda na Câmara dos Deputados

Apesar de afastado do cargo de presidente da Câmara e do mandato de deputado federal por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), Eduardo Cunha (PMDB-RJ), convocou a imprensa nesta quarta-feira (20) usando e abusando de todo o aparato da TV Câmara.

A coletiva de imprensa, realizada no Hotel Nacional, em Brasília, foi organizada por uma assessora da presidência da Câmara e transmitida ao vivo no website da TV Câmara, no canal do YouTube e no canal interno da Câmara dos Deputados.

Parlamentares criticaram o uso pessoal do aparato estatal em favor de Cunha e interpretaram o fato como nítida demonstração de que Eduardo Cunha ainda manda na Casa.

Os diretores da TV Câmara negaram influência de Cunha na decisão de transmitir o pronunciamento e alegaram “interesse jornalístico”, inclusive pela possibilidade de o presidente afastado renunciar durante o evento.

Diretor de Comunicação da Câmara é exonerado

No fim do dia, o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), exonerou o diretor-executivo de Comunicação Social da Câmara, Claudio Lessa, mas negou que a decisão tenha a ver com a exibição ao vivo da entrevista coletiva de Eduardo Cunha.

Nos bastidores, interlocutores afirmam que houve a avaliação de que a TV Câmara errou e descumpriu uma decisão judicial ao decidir transmitir a fala de Cunha, já que ele está afastado do cargo e do mandato por decisão cautelar unânime do Supremo Tribunal Federal.

Embora já tenha tomado várias decisões favoráveis a Cunha, Maranhão tem sinalizado distanciamento nos últimos tempos.

A assessoria de imprensa da Casa afirmou que a TV Câmara decidiu fazer a transmissão ao vivo porque considerou haver interesse jornalístico e porque Cunha, embora afastado, ainda é o presidente da Câmara.

 

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top