Centrais se somam a Dia Nacional de Luta em 15 de maio e preparam Greve Geral

Centrais se somam a Dia Nacional de Luta em 15 de maio e preparam Greve Geral

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Greve Nacional da Educação, de 15 de maio, ganhará o reforço das centrais sindicais e movimentos populares e o caráter de esquenta rumo à greve geral

O clima de unidade segue dando tom nas reuniões das centrais sindicais brasileiras. Na manhã desta segunda-feira (6), dirigentes das principais centrais avaliaram como histórico o ato de 1° de maio deste ano e defenderam que a manutenção da unidade será chave para o sucesso da greve geral do dia 14 de junho, contra o desmonte da aposentadoria. Antes disso, mais um compromisso foi incorporado na agenda: dia nacional de luta em 15 de maio, engrossando e apoiando as mobilizações e a greve dos setores da Educação. “O sentido é transformar o dia em esquenta à greve geral, sem deixar de lado o recorte da Educação”, explica o secretário-geral da Intersindical Edson Carneiro Índio.

Outra tarefa é aumentar o ritmo da coleta de assinaturas do abaixo-assinado contra a “Deforma” da Previdência, especialmente com as banquinhas em pontos estratégicos das cidades. “O abaixo-assinado nos permite construir a greve geral, dialogando com a população, expondo os deputados e aumentando a pressão sobre o Parlamento”, considera. Segundo ele, a reposta do povo nas abordagens das banquinhas vem surpreendendo positivamente.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

“Agora é aproveitar o impulso do 1º de maio, intensificar a coleta do abaixo-assinado, incorporar no dia 15 e criar o clima de campanha da construção da greve geral”, sintetiza Índio.

Além da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, participaram da reunião representantes de CUT, CTB, Força Sindical, UGT, NCST, CSB, CGTB e CSP Conlutas. 

Na próxima semana, as centrais também têm marcado um encontro com as frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, com o objetivo de integrar os movimentos populares na organização da greve gederal de 14 de junho.

Texto: Matheus Lobo


CLIQUE E ACOMPANHE A INTERSINDICAL NAS REDES

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Nilza, pela Intersindical, neste #24JForaBolsonaro na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, neste #24JForaBolsonaro, na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Camila, das Brigadas Populares, no #24JForaBolsonaro na Paulista
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários