Dia 07 de Agosto – Dia Nacional de Luta! #BastadeMortes 

Dia 07 de Agosto – Dia Nacional de Luta! #BastadeMortes 

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Dia 07 de Agosto 

Dia Nacional de Luta! 

#BastadeMortes 

Em reunião por videoconferência, realizada nesta segunda-feira (27), as Centrais Sindicais reafirmaram a avaliação de que o governo Bolsonaro contrariou os especialistas em saúde pública, os organismos e protocolos internacionais, negou a pandemia e adotou medidas equivocadas e desastrosas, que desorganizaram as ações de enfrentamento à pandemia, colocando o Brasil, tragicamente, na iminência de atingir 100 mil óbitos ainda em agosto. 

Além de ter contribuído para a perda de milhares de vidas, o descaso e descontrole com os quais o governo tratou a pandemia lançaram o Brasil na maior crise econômica e social de toda a sua história, com a extinção em massa de empregos e de empresas. 

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail em nossa newsletter.

Em defesa a vida e dos empregos, as Centrais Sindicais decidiram:

1- Definir 07 de Agosto como Dia Nacional de Luta em Defesa da Vida e dos Empregos (programação será informada até sexta-feira) 

2- Repudiar a iniciativa de prefeitos e governadores que já planejam e até fixaram data para retorno presencial dos alunos às aulas. Atitude que os iguala ao genocida Bolsonaro. 

3- Exigir das autoridades os equipamentos de proteção individual e coletivo para os trabalhadores das categorias essenciais, em especial os da área de saúde. 

4- Reafirmar nossa pauta emergencial de apoio aos setores mais vulneráveis na crise: 

  1. manutenção do auxílio emergencial de R$ 600,00, no mínimo, até 31 de dezembro de 2020; 
  2. ampliação das parcelas do seguro desemprego; 
  3. liberação de crédito para as micro e pequenas empresas; 
  4. fortalecimento do SUS (Sistema Único de Saúde); 
  5. derrubada pelo Congresso Nacional dos vetos do presidente da República que impedem a garantia dos direitos conquistados pelos trabalhadores(as) e seus sindicatos, por meio da ultratividade, dos acordos e convenções coletivas de trabalho. 

São Paulo, 27 de julho de 2020 

Sérgio Nobre Presidente da CUT – Central Única dos Trabalhadores 

Miguel Torres Presidente da Força Sindical 

Adilson Araújo Presidente da CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil 

José Calixto Ramos Presidente da NCST – Nova Central Sindical de Trabalhadores 

Alvaro Egea Secretário Geral da CSB – Central dos Sindicatos Brasileiros 

Ricardo Patah Presidente da UGT – União Geral dos Trabalhadores 

Ubiraci Dantas Oliveira 

Presidente da CGTB – Central Geral dos Trabalhadores do Brasil 

Joaninha de Oliveira Secretaria Executiva Nacional da CSP – Conlutas 

Nilza Pereira de Almeida Secretaria de Finanças – Intersindical – Central da Classe Trabalhadora 

Emanuel Melato Coordenação da Intersindical – Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora 

José Gozze Presidente – Pública Central do Servidor

basta de mortes

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail em nossa newsletter.

COMPARTILHE
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários