Tag Archives: pl 257

Gustavo Miranda | A crise do estado do Rio de Janeiro e a posição do SEPE

Gustavo Miranda | A crise do estado do Rio de Janeiro e a posição do SEPE

De forma breve procurarei sistematizar alguns apontamentos feitos na minha intervenção na última reunião da direção. Primeiramente Fora temer! Insignia que hoje é uma unanimidade, mas que remonta um amplo movimento de resistência contra o golpe, que não era unanimidade. No SEPE, pelo menos na direção, havia uma maioria consolidada que ou afirmava que não era golpe (mantém essa posição até hoje) ou estava em cima do muro ou achava que a temática do golpe não era o centro do debate. Três posições equivocadas! A base pensava diferente. A Rede Municipal chegou a votar que o processo de impeachment era golpe.

Contra a PEC 241, PL 257 e Reforma da Previdência, dia 11/11, às 8h, na Praça da Bandeira (Fortaleza – CE)

A aprovação da PEC 241, vai ampliar as desigualdades sociais no Brasil, os gastos com serviços essenciais irão diminuir, enquanto a população aumentará nos próximos 20 anos. A PEC DA MORTE, faz parte de um pacote de retrocessos orquestrados em projetos de lei, emendas constitucionais e medidas provisórias que, além de retirar direitos dos trabalhadores,

Trabalhadores da saúde de Santa Catarina paralisam atividades na segunda-feira (24) contra a PEC 241

O chamado está sendo feito para essa data, por conta da votação na Câmara dos Deputados, em segundo turno, da PEC 241. Além disso, está marcada uma reunião convocada pelas Centrais Sindicais para às 13h, na FECESC, centro de Florianópolis, com o objetivo de construir uma greve geral.

Pará: Sintepp responde juridicamente a orientação da SEDUC de cortar o ponto em atividades sindicais

A Assessoria Jurídica do Sindicato das (os) Trabalhadoras (es) em Educação Pública do Pará (Asjur/SINTEPP) encaminhou para a Secretaria de Educação do Pará (SEDUC), endereçada à direção da URE 09, esta semana o parecer referente à orientação da SEDUC de cortar o ponto de trabalhadores da educação que participarem de atividades sindicais. A Assessoria Jurídica

Sindifort realiza seminário: Avançar na luta, barrar o desmonte do serviço público: Fora Temer!

Na sexta-feira, 14 de outubro, o Sindifort e a Frente de Mobilização Nacional Povo Sem Medo, promovem o Seminário “Avançar na Luta, Barrar o Desmonte do Serviço Público: Fora, Temer”, que discutirá a mobilização contra os ataques do governo Temer aos direitos dos trabalhadores e da população. São dezenas de projetos, propostas, emendas e medidas

Quinta-feira foi de manifestações em todo o país e ensaio para a greve geral

Em todo o país, movimentos sociais e centrais sindicais se uniram contra a retirada de direitos do governo Michel Temer em passeatas, paralisações de fábricas, campanhas de conscientização e atos de protesto. A Intersindical Central da Classe Trabalhadora reuniu seus militantes em diversas capitais do país. Edson Carneiro Índio, secretário-geral da Intersindical, lembra que “a

Paralisação pelo piso, carreira e em defesa da democracia no Pará

A paralisação nacional organizada pelas entidades sindicais e estudantis reuniu centenas de pessoas na manhã desta quinta-feira (22) para ato público com concentração no Mercado de São Brás. Com faixas e cartazes de protestos contra as políticas reducionistas dos direitos da classe trabalhadora os manifestantes seguiram em caminhada pela Avenida Nazaré até a Praça da

Dia Nacional de Paralisação: SINAI-RN e entidades saem às ruas de Natal para protestar contra os cortes de direitos dos trabalhadores

Nesta quinta-feira (22) o SINAI-RN se juntou a sindicatos, centrais sindicais, entre elas a Intersindical, e movimentos sociais e estudantis para marchar pelo Dia Nacional de Paralisação.  Em Natal foi realizada uma aula pública em frente ao IFRN Central. Na ocasião, os alunos do Instituto, juntamente com os trabalhadores de diversos segmentos, debateram acerca dos

Trabalhadores denunciam ataques a direitos em ato no centro de Vitória (ES)

Trabalhadores de diversas categorias se uniram na tarde desta quinta-feira, 22, para denunciar os ataques do governo Temer aos direitos trabalhistas, à Previdência Social e aos serviços públicos. Eles se concentraram na Praça Pio XII, no Centro de Vitória, e marcharam pelas ruas do Centro dialogando com a população sobre a necessidade de construir uma

Universidade de São Carlos tem paralisação unitária em seus quatro campi

Em São Carlos, a paralisação no Dia Nacional de Paralisações, Rumo à greve Geral segue unitária entre os docentes e técnicos administrativos da Universidade Federal de São Carlos. Pela manhã foi realizado um debate sobre Auditoria Cidadã da Dívida. A paralisação atingiu os quatro campus da universidade (Araras, São Carlos, Sorocaba e Buri) e pela tarde

Em Porto Alegre, PM tenta reprimir trabalhadores no Dia Nacional de Paralisações

Logo na madrugada, em Porto Alegre (RS), trabalhadores e trabalhadoras fizeram um piquete numa garagem da Companhia Carris de transporte público.  A Polícia Militar tentou reprimir a manifestação em ato no Dia Nacional de Paralisações, Rumo à greve Geral, mas os trabalhadores se reagruparam e continuaram em ato contra os ataques do Governo Federal e dos Governo Estadual

Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

A pauta de reivindicações do setor Químico se soma a de outras tantas categorias pelo país nesta quinta-feira (22) contra a  retirada de direitos, contra o desmonte do serviço público, contra a reforma da Previdência, a suspensão de aposentadorias por invalidez, contra a reforma trabalhista, terceirização e jornada de trabalho de 12 horas, entre tantos ataques que o governo Michel Temer vem promovendo contra os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros. Especificamente, os químicos aproveitam a data para reivindicar também 14% de reajuste (o que equivale a 5% de aumento real), R$ 2.000 como piso salarial e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) equivalente ao valor de 2 pisos salariais reajustados.

Dia Nacional de Paralisação começa com manifestações de trabalhadores em diversas partes do país e repressão da PM

O Dia Nacional de Paralisação, Rumo a Greve Geral, Nenhum Direito a Menos já começou om a violência do Estado contra os trabalhadores que lutam contra a retirada de seus direitos, contra as Reformas Trabalhista e da Previdência do Governo Golpista de Michel Temer.

Trabalhadores cruzam os braços. Greve. Paralisação

Dia 22: cruzar os braços na defesa dos direitos e construir a greve geral

As mobilizações do dia 22/09 serão um importante passo na construção da greve geral e da resistência contra a agenda de retrocessos que o governo Temer quer impor. A Intersindical Central da Classe Trabalhadora, em conjunto com diversas outras centrais, entidades e movimentos sociais participa dessa construção unitária com a perspectiva de derrotar o desmonte do serviço público e dos direitos sociais que Temer prometeu ao grande capital e à direita em troca do apoio ao golpe que o levou, ilegitimamente, à presidência do país.

Greve Geral para barrar o desmonte do serviço público e a retirada de direitos

Alçado ao comando do país por meio de um golpe, perpetrado pelo grande capital e suas conexões na mídia, em setores do judiciário, no congresso e nos centros do império, Temer se esforça para mostrar aos donos do dinheiro e do poder de que é capaz de entregar tudo o que prometeu para se viabilizar como “presidente da república”. Por isso, o Fora Temer é uma necessidade que a cada dia vai sendo sentida por amplas camadas da sociedade

Brasília: Servidores marcham contra o desmonte do serviço público

Servidores públicos, centrais sindicais e movimentos populares, como o MTST, realizaram forte manifestação em Brasília no dia 13. A marcha fez parte do esforço unitário das diversas organizações dos trabalhadores do setor público na luta para barrar a PEC 241, o PLP 257 e os diversos projetos que atentam contra a classe trabalhadora e os interesses do povo brasileiro.

Após greve, educadores do RJ continuam luta contra o PLP 257 e PEC 241

No dia 26 de julho, passados quase cinco meses, encerrou a greve da educação no Rio de Janeiro. Greve que já é considerada a maior da Rede Estadual desde a fundação do sindicato nos anos 1970.  A magnitude da greve não deve ser medida somente pela sua extensão. A greve de 2016 foi marcada por uma

Desastre anunciado: PLP 257 e PEC 241 exterminam de vez com os direitos dos brasileiros

Na entrevista a seguir, Amauri Soares, integrante da Direção Nacional da Intersindical Central da Classe Trabalhadora e Policial Militar da Reserva, sustenta que haverá uma regressão de direitos de quase 200 anos, explica as consequências que o PLP 257/16 terá para a sociedade brasileira e expõe a tática usada pelo governo Temer com a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241/16…

Câmara dos Deputados

Semana crucial de luta na Câmara em defesa dos serviços e empresas públicas

Leia também: → Entrevista com Amauri Soares: PLP 257 e PEC 241 exterminam de vez com os direitos dos brasileiros → PLP 257/16: saiba o que foi votado e os próximos passos da matéria → 22 a 26/08 em SP: IV Congresso Internacional de Ciências do Trabalho, Meio Ambiente, Direito e Saúde – acidentes, adoecimentos e sofrimentos do mundo do

Ato unificado contra cortes de direitos

Fomos às ruas junto a diversas categorias de trabalhadores e trabalhadoras de todo o Estado, para dar o primeiro passo na construção de uma GREVE GERAL! Quando nossa categoria entrou em ESTADO DE GREVE em abril, já prevíamos um cenário de ataques ao serviço público e retirada de direitos. Mas os acontecimentos dos últimos meses

Contra a retirada de direitos, trabalhadores ocupam a Avenida Paulista

Leia também: → Semana crucial de luta na Câmara em defesa dos serviços e empresas públicas → Resolução da Direção Nacional da Intersindical reunida nos dias 6 e 7 de agosto Contra a retirada de direitos dos trabalhadores e ataques do governo golpista de Michel Temer (PMDB-SP), trabalhadores da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e

PLP 257/16: saiba o que foi votado e os próximos passos da matéria

Leia também: → Entrevista com Amauri Soares: PLP 257 e PEC 241 exterminam de vez com os direitos dos brasileiros → PL 257: Semana crucial de luta na Câmara em defesa dos serviços e empresas públicas Em função das votações do Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/2016 realizadas nos dias 9 e 10 de agosto de

Audiência Pública em SP contra a retirada de direitos é marcada por presença massiva e forte comoção

O auditório Domingos Galante, do Sindicato dos Químicos, no bairro da Liberdade, em São Paulo, foi tomado na última quinta-feira (11) por trabalhadores e trabalhadoras, representantes sindicais e de movimentos sociais, auditores do trabalho, procuradores e juízes, assustados com a artilharia pesada dos inúmeros projetos de lei que tentam dizimar os direitos sociais dos brasileiros

PL 257 é aprovado na Câmara Federal

Saiba mais: → 15 de março: parar contra o desmonte da previdência, a terceirização e o fim dos direitos trabalhistas → Boletim de conjuntura econômica 6: 15 medidas alternativas à PEC 55 → Políticas de ajuste e gênero: O impacto da PEC 55 na vida das mulheres trabalhadoras O placar da aprovação do PLC 257 na madrugada de

Centrais sindicais ocupam as ruas

Centrais sindicais ocupam as ruas em defesa dos empregos e da garantia de direitos dos trabalhadores

Leia também: → Contra a retirada de direitos, trabalhadores ocupam a Avenida Paulista neste dia 16/08 → Audiência Pública em SP contra a retirada de direitos é marcada por presença massiva e forte comoção → Nova agenda de mobilização contra a perda de direitos trabalhistas e sociais Os trabalhadores/as brasileiros enfrentam dois grandes desafios: o aumento do desemprego com

Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública

Lançada a Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública

A iniciativa de criar Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública com Participação Social nasce após a constatação de que a dívida pública tem sido a justificativa do ilegítimo governo de Michel Temer para adotar medidas severas de ajuste fiscal, cortes de direitos sociais e desmonte do Estado. Hoje, a dívida pública consome mais

senado

Senado torna Dilma ré em processo de impeachment

O plenário do Senado decidiu na madrugada desta quarta-feira, 10, dar continuidade ao impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, acatando a acusação de crime de responsabilidade. Por 59 votos a favor e 21 contra, os senadores aprovaram o parecer da Comissão Especial de Impeachment, tornando-a, com isso, ré no processo. A decisão abre caminho para

sus

Nota Política da Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde

O ilegítimo governo Temer e os ataques ao Sistema Único de Saúde (SUS) Desde a década de 1970, o Movimento pela Reforma Sanitária veio se consolidando, trazendo um novo debate sobre a relação saúde-doença e defendendo que a saúde só pode ser atingida com condições plenas de vida, o que inclui muito mais do que

Resolução da Direção Nacional da Intersindical Central da Classe Trabalhadora

O Brasil vive um período grave de sua história recente. O golpe em curso, perpetrado pelo grande capital e seus aliados no congresso, na mídia e nas instituições do regime, com suas ramificações internacionais, ameaça se consolidar. A articulação golpista visa a instalação de um governo disposto a aplicar uma agenda de retrocessos sociais a

Contra cortes no serviço público, servidores da saúde paralisam na segunda-feira (8)

O PLC 257 está na pauta de votação da Câmara Federal na sessão extraordinária convocada para a próxima segunda-feira (8/8). Contra a aprovação deste projeto, que renegocia as dívidas dos estados da União em troca de um conjunto de novas restrições fiscais, servidores dos hospitais públicos de Santa Catarina vão paralisar as atividades a partir

Érico Colen: O Brasil foi sequestrado! | Intersindical

Érico Colen | O Brasil foi sequestrado!

O Brasil precisa acordar. Não dá mais para aceitar calado o que está acontecendo nesse país. Corrupção, mal-caratismo, crueldade contra a população brasileira promovido pelo próprio governo, que sequer precisou se eleger. Foi na base do golpe. Eu mesmo não votei na Dilma, justifiquei meu voto no 13 contra o Aécio. Ter que ver o governo e o projeto que foi derrotado nas urnas assumir todos os ministérios é uma afronta à democracia. Eu não votei na Dilma, eu votei contra a possibilidade do PSDB voltar ao poder, contra ter que ver o José Serra ministro das relações exteriores, contra o Brasil retroceder nos direitos conquistados na base de muita luta nos últimos 30 anos.

Câmara adia votação do PL 257/16 para a próxima semana

Por causa da forte pressão dos movimentos populares, a votação do projeto de lei complementar (PL 257/16) foi adiada para a próxima semana. A decisão foi tomada após o relator da proposta, Esperidião Amin (PP-SC), ter acatado sugestões dos líderes partidários. O projeto é alvo de críticas de deputados que afirmam que a medida impõe

É hora de lutar e resistir contra a aprovação do PL 257

É hora de lutar e resistir contra a aprovação do PLP 257/16

É hora de usar todas as forças, mobilizar caravanas para Brasília, pressionar os parlamentares nas redes sociais e fazer corpo a corpo com os deputados para não aprovar esse famigerado PLP, em face do sepultamento dos serviços públicos no Brasil. O presidente interino, Michel Temer, conseguiu antecipar a aprovação da PLP 257/16. Foi convocada sessão

Chefe do MPE diz que PL 257 é 'tentativa de golpe'

Chefe do MPE diz que projeto da Câmara é ‘tentativa de golpe’

As instituições que atuam no combate à corrupção, a exemplo do Ministério Público Brasileiro, serão completamente desmanteladas caso o Congresso Nacional aprove o Projeto de Lei Complementar 257/16 que tramita na Câmara Federal, com votação prevista para a próxima segunda-feira.

É hora de lutar e resistir contra a aprovação do PL 257

Câmara dos Deputados deve votar o PLP 257/16 na primeira semana de agosto

Leia também: → Câmara adia votação do PL 257/16 para a próxima semana → Vídeo (2m:52s): PLP 257 e PEC 241 – entenda os mais recentes ataques do governo golpista   As prioridades de votação na Câmara dos Deputados, a partir da próxima semana, serão o projeto de renegociação das dívidas dos Estados (Projeto de Lei Complementar (PLP)

Vídeo | PLP 257 e PEC 241: entenda os mais recentes ataques do governo golpista

Assista a produção do SindSaúde Santa Catarina sobre os mais recentes ataques do governo golpista de Michel Temer (PMDB). Conheça as diferenças entre o Projeto de Lei Complementar 257 e o Projeto de Emenda Constitucional 241, os mais novos ataques do Governo Federal contra os/as servidores/as públicos/as. ATENÇÃO! Esses projetos precarizam diretamente o serviço público,

Defender Nossos Direitos, Radicalizar a Democracia!

FORA TEMER! O POVO DEVE DECIDIR! DEFENDER NOSSOS DIREITOS, RADICALIZAR A DEMOCRACIA! Não precisou nem dois meses para que as máscaras caíssem e as razões do golpe fossem expostas em praça pública. O aprofundamento de uma política antipopular e entreguista veio já nos primeiros dias. E logo ficou claro que a suposta batalha contra a

PLC 257 voltou a ter caráter de urgência

Na noite de ontem (13), o Projeto de Lei Complementar 257 voltou a ter caráter de urgência na tramitação na Câmara de Deputados. O PLC, que já um conhecido nosso, prevê uma série de retirada de direitos dos servidores públicas das três esferas, em nome da renegociação da dívida dos estados com a União. Há

Posição do SindSaúde Santa Catarina é pela rejeição completa do PLC 257

Não adianta emendas nem substitutivos, o Projeto de Lei Complementar e outras Proposições 257 precisa ser rejeitado integralmente.  Essa é a posição que o SindSaúde/SC, como parte do Fórum Catarinense em Defesa do Serviço Público, reitera ao deputado relator do projeto Esperidião Amin (PP). O parlamentar convidou as entidades do referido Fórum para uma reunião

É hora de lutar e resistir contra a aprovação do PL 257

Câmara rejeita pedido de urgência para o PLP 257/16

O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou, na noite de quarta-feira, 6, por insuficiência de votos, o requerimento de urgência para o Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/16, do Poder Executivo, que propõe o alongamento das dívidas de estados e do Distrito Federal com a União por 20 anos. Para ser aprovado, o requerimento precisava do

Câmara terá esforço concentrado na próxima semana para votar projetos neoliberais

Movimentos sociais precisam prestar atenção na agenda do Legislativo, que já cogita transferir o recesso parlamentar de julho para setembro, em nome de votações neoliberais estratégicas. A Câmara dos Deputados fará um esforço concentrado na próxima semana, de segunda a quinta-feira, com uma agenda de votações decisiva para o futuro do País. Entre os principais

Trabalhadores cruzam os braços. Greve. Paralisação

Agenda de audiências públicas nos Estados contra a retirada de direitos dos trabalhadores

Leia também: → Nova agenda de audiências públicas contra a perda de direitos trabalhistas e sociais começa dia 11/08 em SP Os debates públicos sobre as reformas da previdência e trabalhista, entre outros temas, foram unificados diante da iminente ameaça de aprovação ainda em 2016, explica Alexandre Caso, representante da Intersindical no Fórum Nacional de Combate à

Marcos Verlaine | Governo e base estão desmontando o Estado brasileiro

Marcos Verlaine* Dizer que a Operação Lava Jato está paralisando os poderes Executivo e Legislativo constitui-se num tremendo equívoco. Pelo contrário! Está em curso, com força e desfaçatez, uma agenda conservadora e regressiva. É preciso denunciá-la, debatê-la e combatê-la, sob pena de retrocessos incomensuráveis. Enquanto alguns setores políticos e sociais protestam e combatem o ‘golpe’

Governo retira PLP 257/16 do regime de urgência na Câmara para votar meta fiscal

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/16, de extermínio do serviço público a partir de alterações na Lei de Responsabilidade Fiscal, teve sua urgência constitucional retirada para abrir espaço para a votação da nova meta fiscal. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União de 23 de maio. O projeto exige que a renegociação

Em Santa Catarina, Plenária do Fórum Catarinense em Defesa do Serviço Público debate PLP 257

Na última sexta-feira, o SindSaúde/SC participou, em conjunto com as entidades do Fórum Catarinense em Defesa do Serviço Público de Santa Catarina de uma plenária para debater o PLC 257/2015 e o PL 30/2015. O evento aconteceu na sede da Federação dos Trabalhadores do Comércio no estado de Santa Catarina (FECESC). Os presentes assistiram à

SC: Aposentados se reúnem para debater PLC 257

Na última quinta-feira (19) foi dia de reunião das aposentadas e aposentados do SindSaúde/SC para conhecer melhor o PLC 257/2016, que prevê um série de retiradas de direitos dos servidores públicos no processo de renegociação das dívidas dos estados com a União. Santa Catarina vem protagonizando essa negociata, através do governador Raimundo Colombo. No encontro realizado

Bancários do Espiríto Santo reafirmam defesa da caixa 100% pública em congresso

Durante o congresso específico da Caixa, realizado nesse sábado, 21, bancários e bancárias reafirmaram a defesa das estatais e da Caixa 100% pública. Dentre os principais projetos de lei em curso no Congresso Nacional que ameaçam as empresas públicas federais, estaduais e municipais, estão o PLS 555 (PL 4918) e o PLP 257. Este último

Mais de 100 escolas são ocupadas por alunos no Rio Grande do Sul

Alunos, pais, professores e funcionários de escolas se unem para lutar por pautas específicas e gerais em favor de uma educação pública de qualidade. A primeira ocupação escolar no Rio Grande do Sul começou na quarta-feira, dia 11, na escola Emílio Masot. O objetivo era exigir o repasse das verbas em atraso, a reposição de

Não ao golpe! Em Defesa da democracia. Nenhum direito a menos.

Tudo indica que estamos a poucos dias da consolidação de um golpe de Estado perpetrado pelo grande capital e suas representações na direita parlamentar, na mídia, em setores do judiciário e do Ministério Público. Diante dessa ameaça que vem sendo orquestrada há meses, a Intersindical Central da Classe Trabalhadora, juntamente à Frente Povo Sem Medo

É hora de lutar e resistir contra a aprovação do PL 257

Nota do Fórum Catarinense de Defesa dos Serviços Públicos contra o PLP 257

Às Direções Nacionais das Centrais Sindicais, Às Federações e Confederações Representativas da Classe Trabalhadora, Às Associações Nacionais Representativas da Classe Trabalhadora         Senhoras e senhores dirigentes nacionais de entidades da classe trabalhadora, O Fórum Catarinense de Defesa dos Serviços Públicos, formado pelas entidades abaixo relacionadas, vem, por meio deste, requerer que as organizações nacionais

Juros, extorsão e golpe!

Enquanto uma parcela da classe média e da população brasileira segue envenenada pelo ódio e o preconceito contra um governo que apostou na conciliação entre as classes, os bancos e uma minoria de rentistas seguem amealhando fortunas, aproveitando-se das taxas de juros e do modelo econômico excludente. O ódio e o preconceito foram estimulados pela

Resolução: Unidade e mobilização para barrar o golpe e a retirada de direitos e construir uma saída pela esquerda

Está em curso uma longa campanha para efetivação de um golpe capitaneada pelo grande capital, pela direita e seus tentáculos na mídia, em parcelas do judiciário e pelo Congresso Nacional. Essa campanha teve como ponto marcante o último dia 17/04, com a votação pela admissibilidade do impeachment da Presidenta Dilma sem crime de responsabilidade, votação

É hora de lutar e resistir contra a aprovação do PL 257

Dieese enumera em nota técnica os impactos do PLP 257/16 para o funcionalismo e o serviço público

Nota técnica 158 do Dieese analisa o Projeto de Lei Complementar 257/2016 e os Trabalhadores no Serviço Público e enumera os “impactos potenciais sobre os servidores públicos no que diz respeito aos salários, emprego e negociação coletiva”. O texto faz questão de destacar que a análise ficou circunscrita a alguns elementos mais diretamente relacionados à

STF tem nas mãos julgamento histórico sobre o cálculo dos juros para as dívidas dos Estados

O Supremo Tribunal Federal (STF) poderá julgar, no dia 27 de abril, uma possível mudança no cálculo da correção de dívidas dos estados com a União, capaz de abrir um precedente importante na história brasileira. O Estado de Santa Catarina se insurge contra a forma de cobrança de juros pela União, com imposição da incidência

Audiência pública sobre PLP 257 no Senado tem um consenso: revogação já!

A audiência pública no Senado Federal, realizada na tarde da última segunda-feira (12/04), para discutir o Projeto de Lei 257/16, que prevê o desmonte do funcionalismo público brasileiro tendo como contrapartida a renegociação das dívidas dos Estados, foi uma prova de unidade dos servidores e um alerta para a sociedade sobre os efeitos catastróficos do projeto que

CDH do Senado debate hoje os perniciosos efeitos da renegociação de dívidas estaduais para os servidores

O Projeto de Lei Complementar (PLP 257/2016) que garante um prazo maior para os estados pagarem o que devem à União tendo como contrapartida o arrocho no serviço público está pronto para ser votado na Câmara dos Deputados. Se aprovado, seguirá para o Senado. O impacto para os servidores públicos dessa renegociação das dívidas será

Trabalhadores cruzam os braços. Greve. Paralisação

PLP 257: servidores SC se unem contra projeto

Trabalhadores criam o Fórum de Servidores Públicos de Santa Catarina Deliberações da reunião do dia 6 de abril que instituiu o Fórum: 1 – O Fórum foi ampliado com representantes de servidores federais e municipais, passando a atuar, na atual conjuntura, como “Fórum Catarinense em Defesa dos Serviços Públicos”. 2 – As entidades que puderem,

PLP 257/16 é uma verdadeira reforma do Estado, denuncia Bernadete Menezes

Uma verdadeira extorsão foi praticada sobre Estados e Municípios Brasileiros com a Federalização de suas dívidas em 1998 (com correção pelo IGP-DI mais juros de 6%, 7,5% e até 9,0%), aliada a uma política recessiva, a tributação regressiva e concentradora de receitas na União, o que levou à deterioração das finanças de todos os entes

Barrar o PL 257 e garantir serviço público de qualidade

O povo brasileiro precisa ficar atento. Está tramitando na Câmara dos Deputados o PL 257, que sob o pretexto de renegociar as dívidas dos estados e municípios, faz ataques terríveis ao serviço público, à população e aos servidores. O PL 257 é uma iniciativa do governo federal, negociado pela presidente Dilma com 16 governadores. A

Desmonte do serviço público (PLP 257/16) ainda tramita em regime de urgência

Projeto prejudica milhões de servidores públicos O Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/16, que alonga por mais 20 anos o pagamento das dívidas dos estados junto à União tendo como chantagem política a adoção de um arrocho cruel sobre o serviço público, pode ser votada a qualquer momento pelo plenário da Câmara dos Deputados. Apesar

Intersindical participa do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores

Direitos trabalhistas em risco, reforma da Previdência, terceirização em geral e irrestrita,  fim dos direitos garantidos na CLT através da prevalência do negociado sobre o legislado, ampliação do trabalho escravo, ataques aos servidores públicos com o PLP 257. Esses projetos que atacam fortemente os direitos da classe trabalhadora motivaram a criação da Frente Parlamentar Mista

PLP 257/16 é bomba armada contra a máquina pública e os servidores de todo o país em nome do refinanciamento das dívidas

Saiba mais: → Agenda do golpe avança na Câmara e PEC 241 é aprovada em 1º turno → Entrevista com Amauri Soares: PLP 257 e PEC 241 exterminam de vez com os direitos dos brasileiros → Vitor Hugo Tonin: PEC 241 não é para limitar os gastos públicos e sim para garantir os juros aos rentistas O

Top