Tag Archives: frente povo sem medo

HOJE, dia 5: Não à Reforma da Previdência Social, na Paulista, às 16h

HOJE, dia 5: Não à Reforma da Previdência Social, ato na Paulista, às 16h

HOJE, dia 5: Não à Reforma da Previdência Social, ato na Paulista, às 16h

As frentes Povo Sem Medo e Frente Brasil Popular convocam todas e todos para as ruas no próximo dia 5 para lutar contra a reforma da previdência e em defesa dos nossos direitos!

Votação da Reforma da Previdência é GREVE GERAL

Trabalhadores decidem: GREVE GERAL no dia da votação da reforma da Previdência Social

Com a Praça da Sé lotada, milhares de trabalhadores das mais diversas categorias, votaram por unanimidade: se o Congresso Nacional marcar votação da reforma da previdência o Brasil vai parar!

Intersindical Ceará fundação demonstra unidade de trabalhadores

Unidade: Trabalhadoras/es fundam a Intersindical Ceará

Diversos sindicatos, trabalhadores, dirigentes e militantes sociais se reúnem no dia 27/11 em Fortaleza para fundar oficialmente a Intersindical Central da Classe Trabalhadora no Estado do Ceará. Funcionando com uma coordenação provisória desde 2014, os trabalhadores avançam na organização da Central ao oficializar a fundação e dar passos na consolidação de um sindicalismo de luta e democrático, com independência política.

Unidade e luta em defesa dos serviços, patrimônio público, aposentadoria e emprego-6

Resolução: Unidade e luta em defesa dos serviços e do patrimônio público, da aposentadoria e emprego para todas/os

A gravidade da situação exige a atenção e a mobilização do povo brasileiro, da classe trabalhadora e dos setores democráticos. A ofensiva imperialista, neoliberal e reacionária em curso aprofunda a exploração do trabalho, abocanha mais renda pública, restringe liberdades democráticas e avança na utilização predatória dos recursos naturais.

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Recife > Resultados 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Recife > Apresentação dos Resultados 25/11

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Belo Horizonte > Um Programa Negro, Feminista e LGBT 11/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Belo Horizonte > Um Programa Negro, Feminista e LGBT 11/11

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Belém > Territórios e Meio Ambiente 28/10

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Belém > Territórios e Meio Ambiente 28/10

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Fortaleza > Comunicações e Cultura 07/10

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Fortaleza > Comunicações e Cultura 07/10

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Porto Alegre > Política 30/09

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Porto Alegre > Política 30/09

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Rio de Janeiro > Economia 21/09

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: Rio de Janeiro > Economia 21/09

Agenda de todas as atividades:

– Apresentação: Por que discutir um Programa para o Brasil? > São Paulo 26/08

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: São Paulo > Apresentação 26/08

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil: São Paulo > Apresentação 26/08

Agenda de todas as atividades:

– Democratização da Economia > Rio de Janeiro 16/09

– Democratização do Poder e da Política > Porto Alegre 30/09

– Democratização das Comunicações e Cultura > Fortaleza 14/10

– Democratização dos Territórios e Meio Ambiente > Belém 28/10

– Um Programa Negro, Feminista e LGBT > Belo Horizonte 11/11

– Apresentação dos Resultados > Recife 25/11

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil

Vamos! Sem medo de mudar o Brasil – Diante dos ataques reiterados que o povo brasileiro vêm sofrendo do grande capital, com a entrega da soberania nacional, a perda de direitos sociais e conquistas históricas, a Frente Povo Sem Medo, formada por diversas articulações de esquerda, está promovendo um ciclo de debates para repensar o Brasil.  

"São Paulo Não Está à Venda", reivindicam movimentos populares

“São Paulo Não Está à Venda”, reivindicam movimentos populares reunidos em plenária

Movimentos populares, sindicais, culturais e vereadores da cidade de São Paulo se organizaram nesta quinta-feira no Galpão do Folias para debater ações conjuntas contra as medidas do Prefeito João Dória (PSDB-SP), cujo objetivo é ampliar as privatizações no município.

Frente Povo Sem Medo vai ao Parlamento europeu denunciar a reforma trabalhista - Guilherme Boulos

Frente Povo Sem Medo vai ao Parlamento Europeu denunciar a ‘reforma’ trabalhista

O coordenador da Frente Povo Sem Medo e líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Guilherme Boulos, está nesta segunda-feira (10), em Bruxelas, onde denunciou a ‘reforma trabalhista’ patrocinada pelo governo Temer no Parlamento Europeu.

Eunicio Oliveira e Michel Temer

Manter a mobilização e intensificar a pressão sobre o Senado. Não à reforma trabalhista!

Resolução da Direção Nacional da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora – No último período, a classe trabalhadora realizou importantes lutas em defesa dos direitos trabalhistas, da aposentadoria e empregos para toda a população. O consórcio golpista ignorou a luta do povo brasileiro e ameaça votar no plenário do Senado o texto que legaliza práticas fraudulentas e precárias de contratação da força de trabalho com o objetivo de reduzir drasticamente os salários e direitos para turbinar as fortunas dos já endinheirados.

Povo Sem Medo e Brasil Popular nas lutas do dia 30 de junho

A Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo reunidas no dia 23 de junho em São Paulo reafirmam seu apoio às greves e mobilizações convocadas para o dia 30 de junho contra a reforma trabalhista e em defesa dos direitos e da aposentadoria.

Fora Temer

Dia 20 de junho é o nosso ‘Esquenta’ para a greve geral do dia 30/06

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora, ao lado da Frente Povo Sem Medo, Frente Brasil Popular, demais centrais sindicais e movimentos sociais, integra o Dia Nacional de Mobilização que será realizado nesta terça-feira (20) com panfletagem nas ruas, estações de trem, metrô e ônibus desde às 6 horas da manhã, assembleias em diversos sindicatos, palestras e mobilizações em geral para a divulgação da greve geral do dia 30 de junho.

Guilherme Boulos explica por que o governo Temer ainda não caiu

O governo Temer, que há duas ou três semanas já era dado como “cachorro morto” pela grande mídia, pode estar à beira de uma recomposição que eventualmente poderá levá-lo ao fim em 2018 após denúncias explícitas por parte da Rede Globo. A vitória no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o fato do PSDB ainda não ter desembarcado do governo como se esperava, a base parlamentar que não ruiu inteiramente e que se expressa com o avanço acelerado da reforma trabalhista no Senado, mostram claramente que há quem o sustente.

Resolução: Greve Geral em defesa dos direitos trabalhistas e da aposentadoria

A crise política, econômica e institucional que abala o país teve mais um triste capítulo nos últimos dias. O escárnio de Gilmar Mendes e do judiciário no espetáculo deprimente do TSE demonstra até onde os poderes da república estão dispostos a ir para defender os interesses do sistema financeiro, do rentismo, do latifúndio e dos donos do dinheiro, materializados, principalmente, nas reformas da previdência e trabalhista, na terceirização e no congelamento dos investimentos públicos nas áreas sociais. Mas essa farsa, no entanto, conseguirá apenas adiar a agonia institucional que se aprofundou desde o golpe de 2016 assolando a ilegitimidade do atual executivo, a maioria conservadora do congresso nacional e do judiciário.

Entidades criam a Frente Ampla Nacional pelas Diretas Já

O Brasil atravessa uma grave crise política, econômica, social e institucional. Michel Temer não reúne as condições nem a legitimidade para seguir na presidência da República. A saída desta crise depende fundamentalmente da participação do povo nas ruas e nas urnas. Só a eleição direta, portanto a soberania popular, é capaz de restabelecer legitimidade ao sistema político.

Ocupa Brasília faz governo temer a unidade do povo e recorrer às Forças Armadas

A participação das centrais sindicais unidas e dos movimentos sociais unidos com pelo menos 200 mil pessoas foi determinante para o sucesso do Ocupa Brasília na quarta-feira (24). Prova disso foi a ação autoritária de Michel Temer, que temendo o poder de mobilização do povo contra as reformas e contra sua permanência na Presidência da República, editou um decreto concedendo poder de polícia às Forças Armadas para reprimir e dispersar o ato.

Ocupa Brasília: Centrais sindicais e Frentes populares se reúnem para organizar as manifestações deste dia 24

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora e as demais entidades que compõem a Frente Povo Sem Medo e a Brasil Popular reafirmam que estarão em Brasília pelo Fora Temer, por eleições diretas já e pela retirada imediata dos projetos das reformas (trabalhista e previdenciária).

Diversos ônibus da Intersindical já estão na estrada para o Ocupa Brasília

Os companheiros de localidades mais distantes já saíram de casa na manhã desta segunda-feira (22) para participar do Ocupa Brasília. O ato, que se realizará nesta quarta-feira (24) na capital federal com um sonoro ‘Fora Temer’, em defesa das ‘Diretas Já’ e da retirada de pauta dos projetos de reforma da Previdência e reforma trabalhista, promete ser um dos maiores protestos já realizados em unidade com todas as centrais sindicais e os movimentos sociais.

Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular avisam: movimentos vão às ruas lutar por Fora Temer e eleições direitas!

Os líderes dos movimentos sociais que compõem a Frente Povo Sem Medo e Brasil Popular avisaram quinta-feira (18) em coletiva de imprensa realizada em São Paulo: não vamos aceitar um golpe dentro do golpe. Os eixos “Fora Temer”, “retirada imediata das reformas Trabalhista e Previdenciária” e a retomada da democracia por eleições diretas nortearão a luta nos próximos dias.

Nota: Nenhuma reforma! Fora Temer. Diretas já. Soberania popular nas ruas e nas urnas

Diante das evidências que vieram à público nesta quarta-feira, 17, envolvendo o ilegítimo Temer e Aécio Neves, a Intersindical se soma às iniciativas da Frente Povo Sem Medo, em unidade com a Brasil Popular, para intensificar as mobilizações pela retirada imediata das “reformas” que desmontam os direitos sociais, pela anulação do projeto de trabalho temporário e terceirização sancionado pelo ilegítimo, pela derrubada de Temer e para que prevaleça a democracia, por meio de eleições diretas e com povo nas ruas.

Povo Sem Medo e Brasil Popular realizam aula pública “Resistência e Reorganização da Esquerda em Tempos de Golpe”

As Frentes Povo Sem Medo, Brasil Popular e o SIMPA realizam a Aula Pública “Resistência e Reorganização da Esquerda em Tempos de Golpe”, com Guilherme Boulos, coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto). No sábado, dia 13/5, às 14h, no Largo Zumbi dos Palmares. Também estarão presentes representantes das Centrais Sindicais e Movimentos Sociais.

Greve geral de 28 de abril mexe com o bolso dos patrões e entra para a história do Brasil

Greve geral de 28 de abril mexe com o bolso dos patrões e entra para a história do Brasil

“Os trabalhadores se deram conta do estrago que significa o desmonte de direitos e resolveram cruzar os braços. Afinal, o 28 de abril não era dia de dar lucro para o patrão, mas de defender os direitos trabalhistas e a aposentadoria”, explica Edson Carneiro Índio, secretário-geral da Intersindical Central da Classe Trabalhadora.

Declaração Política da Frente Povo Sem Medo – Março de 2017

O ano de 2016 foi marcado por intensa resistência ao processo de golpe. No entanto, mesmo com as amplas mobilizações organizadas em todo o país, muitas delas impulsionadas pela Frente Povo Sem Medo, o golpe se concretizou. A chegada de Temer ao poder demonstrou que a elite brasileira queria retomar o comando da política que tornou o Brasil um dos países mais desiguais do mundo, com espoliação de direitos, diminuição do papel do Estado na economia e entrega das riquezas nacionais, como o pré-sal e a venda de terras para estrangeiros….

31M: PM de Uberlândia (MG) reprime brutalmente manifestação de trabalhadores do MTST

Em Uberlândia – MG, a PM reprimiu brutalmente a mobilização do MTST! Seriam 4 protestos em diferentes rodovias. Sem diálogo, a tropa de choque e mais viaturas de outros batalhões chegaram atirando e soltando bombas, ainda com a utilização de um helicóptero! Era evidente a orientação do governo para a brutalidade! A violência generalizada da

31/03: Contra a terceirização. Não ao desmonte da Previdência. Fora Temer!

A construção de uma greve geral nacional tem sido o tema de unidade entre os movimentos social e sindical que compõem as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo diante das medidas tomadas pelo governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB).

Temer quer o fim da CLT antes de acabar com a aposentadoria

A resistência ao desmonte da previdência está fazendo o governo mudar sua estratégia para agradar aos banqueiros e grandes empresários, acabando com os direitos trabalhistas e previdenciários. É o que aponta matéria do jornal Valor Econômico desta segunda, dia 20/03, cujo título afirma que resistência à reforma da previdência faz governo antecipar trabalhista.

Mais de 1 milhão foram às ruas no 15 de março contra o desmonte da Previdência e dos direitos trabalhistas

A parada estratégia de trabalhadores e trabalhadoras de todo o País em uma série de protestos contra o desmonte da Previdência e contra o extermínio dos direitos trabalhistas ganhou as ruas das principais cidades do Brasil. Mais de um milhão de pessoas integraram os atos convocados pelas Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, ao lado de centrais sindicais que se uniram para dizer ao governo Temer: não vamos aceitar a retirada de direitos!

Em São Paulo, mulheres ocupam a Superintendência do INSS contra a Reforma da Previdência

Em São Paulo, as mulheres da Intersindical e de diversas outras entidades sindicais e de movimentos sociais que compõem as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, ocuparam a Superintendência INSS em SP, contra a Reforma da Previdência (PEC 287) e as retiradas de direitos trabalhistas em curso pelo governo Michel Temer!

Se você não lutar, sua aposentadoria e direitos trabalhistas podem acabar

O governo Temer e a maioria dos deputados estão dispostos a acabar com seus direitos sociais e trabalhistas. Querem impedir a grande maioria das pessoas, principalmente as mulheres e os trabalhadores rurais, de ter acesso à aposentadoria. 65 anos para mulheres e homens se aposentar, exigência de 49 anos de contribuição e outras medidas nefastas tornariam letra morta o seu direito à aposentadoria.

15 de março: Aposentadoria e direitos trabalhistas ficam! Temer sai!

O Secretário Geral da Intersindical, Edson Carneiro Índio, alerta sobre os recentes ataques do Governo Temer por meio das Reformas da Previdência e Trabalhista. Todas e todos às ruas neste próximo 15 de março!

15 de março: parar contra o desmonte da previdência, a terceirização e o fim dos direitos trabalhistas

A Frente Povo Sem Medo e a Frente Brasil Popular convocam você a engajar-se na luta para barrar a reforma da previdência e o fim da aposentadoria. É preciso organizar a resistência e conscientizar a população nos seus locais de trabalho, nas escolas e universidades, no campo e na cidade, sobre o brutal ataque aos direitos que vem sendo patrocinado por um governo e uma esmagadora maioria do Congresso Nacional, que não tem compromisso com o povo. É preciso fazer a luta nas ruas! Por isso no dia 15 de Março estaremos junto com os trabalhadores/as da educação em greve e com o conjunto da classe trabalhadora paralisada, para realizar grandes manifestações que mostrem que não aceitamos o fim da aposentadoria e nem um governo que seja instrumento para caçar direitos e piorar a vida dos brasileiros/as.

Não vamos deixar que Temer ponha suas garras sujas nos direitos dos trabalhadores, afirma Intersindical em lançamento do Fórum

Aconteceu nesta manhã, no Congresso Nacional, o lançamento do Fórum Interinstitucional em Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência Social, que reuniu dezenas de entidades sindicais e do direito do trabalho, além de cerca de 50 parlamentares contrários ao desmonte da Previdência Social e dos direitos trabalhistas.

Sindifort, Intersindical e Frente Povo Sem Medo fazem ato na Câmara Municipal de Fortaleza

Manifestantes foram impedidos de entrar na casa do povo. Uma comissão de representantes foi recebida pelos vereadores No primeiro dia de funcionamento do Legislativo Municipal em 2017, servidores municipais de Fortaleza de diversas categorias e integrantes de movimentos populares, como o MTST e MBI, tiveram seu acesso às dependências da Câmara Municipal de Fortaleza barrado

Ato contra a PEC 55 e pelo Fora Temer reúne 40 mil pessoas na Av.Paulista

O domingo (27) foi um marcado pela concentração de trabalhadores e trabalhadores, estudantes, aposentados e pensionistas na Av.Paulista – símbolo do poderio do poder econômico do país -, realizada na capital paulista. Um contingente de 40 mil pessoas protestou contra as reformas que o governo Temer pretende impor, entre elas, a PEC 55 (que está

Fortaleza: Sindifort vai às ruas com 20 mil pessoas contra o Governo Temer

Nesta sexta-feira, 11 de novembro, o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais de Fortaleza (Sindifort), a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e a Frente de Mobilização Nacional Povo Sem Medo promoveram o “Grande ato contra a PEC 241, PL 257 e Reforma da Previdência: Fora, Temer!”. A atividade fez parte do Dia Nacional

Frente Povo Sem Medo realiza série de paralisações por todo o Brasil

Nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (11), diversas mobilizações de trabalhadoras e trabalhadores ganham força em todo o País. Trabalhadores da Frente Povo Sem Medo pararam e ocuparam fábricas, empresas e rodovias para chamar atenção contra a retirada de direitos que o governo Michel Temer tenta impor. Em São Paulo, as principais vias de

ATENÇÃO: Manifestação contra a PEC 241 em SP alterada para 25/10

O governo ilegítimo de Michel Temer, está a todo custo querendo promover o maior ataque já visto, querem mexer na constituição e aprovar um congelamento nos “gastos”. Na prática este “teto” irá atingir diretamente os investimentos na saúde e na educação entre outras coisas necessárias, especialmente para o povo mais pobre! Na próxima segunda feira, dia 25/10, o congresso fará a votação do segundo turno, para assim o projeto ir para o Senado!

Hoje: todos e todas contra a PEC 241!

O governo ilegítimo de Michel Temer, está a todo custo querendo promover o maior ataque já visto. Na prática este “teto” irá atingir diretamente os investimentos na saúde e na educação entre outras coisas necessárias, especialmente para o povo mais pobre! Na próxima segunda feira, dia 25/10, o congresso fará a votação do segundo turno, para assim o projeto ir para o Senado!

Quinta-feira foi de manifestações em todo o país e ensaio para a greve geral

Em todo o país, movimentos sociais e centrais sindicais se uniram contra a retirada de direitos do governo Michel Temer em passeatas, paralisações de fábricas, campanhas de conscientização e atos de protesto. A Intersindical Central da Classe Trabalhadora reuniu seus militantes em diversas capitais do país. Edson Carneiro Índio, secretário-geral da Intersindical, lembra que “a

Paralisação pelo piso, carreira e em defesa da democracia no Pará

A paralisação nacional organizada pelas entidades sindicais e estudantis reuniu centenas de pessoas na manhã desta quinta-feira (22) para ato público com concentração no Mercado de São Brás. Com faixas e cartazes de protestos contra as políticas reducionistas dos direitos da classe trabalhadora os manifestantes seguiram em caminhada pela Avenida Nazaré até a Praça da

Dia Nacional de Paralisação: SINAI-RN e entidades saem às ruas de Natal para protestar contra os cortes de direitos dos trabalhadores

Nesta quinta-feira (22) o SINAI-RN se juntou a sindicatos, centrais sindicais, entre elas a Intersindical, e movimentos sociais e estudantis para marchar pelo Dia Nacional de Paralisação.  Em Natal foi realizada uma aula pública em frente ao IFRN Central. Na ocasião, os alunos do Instituto, juntamente com os trabalhadores de diversos segmentos, debateram acerca dos

Trabalhadores denunciam ataques a direitos em ato no centro de Vitória (ES)

Trabalhadores de diversas categorias se uniram na tarde desta quinta-feira, 22, para denunciar os ataques do governo Temer aos direitos trabalhistas, à Previdência Social e aos serviços públicos. Eles se concentraram na Praça Pio XII, no Centro de Vitória, e marcharam pelas ruas do Centro dialogando com a população sobre a necessidade de construir uma

Universidade de São Carlos tem paralisação unitária em seus quatro campi

Em São Carlos, a paralisação no Dia Nacional de Paralisações, Rumo à greve Geral segue unitária entre os docentes e técnicos administrativos da Universidade Federal de São Carlos. Pela manhã foi realizado um debate sobre Auditoria Cidadã da Dívida. A paralisação atingiu os quatro campus da universidade (Araras, São Carlos, Sorocaba e Buri) e pela tarde

Em Porto Alegre, PM tenta reprimir trabalhadores no Dia Nacional de Paralisações

Logo na madrugada, em Porto Alegre (RS), trabalhadores e trabalhadoras fizeram um piquete numa garagem da Companhia Carris de transporte público.  A Polícia Militar tentou reprimir a manifestação em ato no Dia Nacional de Paralisações, Rumo à greve Geral, mas os trabalhadores se reagruparam e continuaram em ato contra os ataques do Governo Federal e dos Governo Estadual

Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

Químicos engrossam paralisação do dia 22 e reivindicam 14% de reajuste com aumento real

A pauta de reivindicações do setor Químico se soma a de outras tantas categorias pelo país nesta quinta-feira (22) contra a  retirada de direitos, contra o desmonte do serviço público, contra a reforma da Previdência, a suspensão de aposentadorias por invalidez, contra a reforma trabalhista, terceirização e jornada de trabalho de 12 horas, entre tantos ataques que o governo Michel Temer vem promovendo contra os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros. Especificamente, os químicos aproveitam a data para reivindicar também 14% de reajuste (o que equivale a 5% de aumento real), R$ 2.000 como piso salarial e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) equivalente ao valor de 2 pisos salariais reajustados.

Dia Nacional de Paralisação começa com manifestações de trabalhadores em diversas partes do país e repressão da PM

O Dia Nacional de Paralisação, Rumo a Greve Geral, Nenhum Direito a Menos já começou om a violência do Estado contra os trabalhadores que lutam contra a retirada de seus direitos, contra as Reformas Trabalhista e da Previdência do Governo Golpista de Michel Temer.

Trabalhadores cruzam os braços. Greve. Paralisação

Dia 22: cruzar os braços na defesa dos direitos e construir a greve geral

As mobilizações do dia 22/09 serão um importante passo na construção da greve geral e da resistência contra a agenda de retrocessos que o governo Temer quer impor. A Intersindical Central da Classe Trabalhadora, em conjunto com diversas outras centrais, entidades e movimentos sociais participa dessa construção unitária com a perspectiva de derrotar o desmonte do serviço público e dos direitos sociais que Temer prometeu ao grande capital e à direita em troca do apoio ao golpe que o levou, ilegitimamente, à presidência do país.

Avenida Paulista teve mais um domingo de manifestações pelo Fora Temer, contra a retirada de direitos e por diretas já

Com shows, poemas, falas das frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, milhares de pessoas se reuniram no Vão Livre do Masp para mais um domingo de manifestações contra o governo golpista de Michel Temer, contra as retiradas de direitos em curso e por eleições direta

Neste domingo (18): tomar as ruas por diretas já, contra retirada de direitos e fora Temer!

As ruas não ficarão vazias e a luta continua! Domingo será mais um dia de ocupar a Paulista! Leve seu cartaz, sua bandeira, sua família, vista-se da cor que quiser! Vamos pra rua, Cunha caiu, queremos vê-lo preso e nosso dinheiro devolvido! INFORME SOBRE A MANIFESTAÇÃO Pessoal, domingo(18/09) será o 4° grande ato Fora Temer,

Greve Geral para barrar o desmonte do serviço público e a retirada de direitos

Alçado ao comando do país por meio de um golpe, perpetrado pelo grande capital e suas conexões na mídia, em setores do judiciário, no congresso e nos centros do império, Temer se esforça para mostrar aos donos do dinheiro e do poder de que é capaz de entregar tudo o que prometeu para se viabilizar como “presidente da república”. Por isso, o Fora Temer é uma necessidade que a cada dia vai sendo sentida por amplas camadas da sociedade

60 mil nas ruas de novo pelo ‘Fora Temer’, diretas já e contra retrocessos!

Não tem arrego: próxima mobilização agendada! Encerrou no Ibirapuera a manifestação de 60 mil pessoas pelo Fora Temer. A Polícia tentou intimidar, mas a marcha seguiu. A próxima já está marcada: No próximo domingo, dia 18, vamos ocupar de novo a Avenida Paulista a partir das 14h! Clique na imagem abaixo e confirme presença no

PM cria mega operação para evitar marcha até a casa de Temer

Uma nona marcha de manifestações contra o governo de Michel Temer, por eleições diretas e contra a retirada de direitos civis, trabalhistas e previdenciários foi realizada quinta-feira (9), em São Paulo, sob forte esquema de segurança por parte da PM. Cerca de 15 mil manifestantes das Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular caminharam do

Ato Fora Temer, às 17h

O ato é convocado pelas Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular. Concentração no Largo da Batata, na capital paulista, as 17h. A luta é por eleições diretas para Presidência da República. E pelo Fora Temer, que chegou ao comando do país através de um golpe. Vamos nos unir na defesa dos direitos sociais, trabalhistas e humanos que o governo golpista quer extinguir em benefício dos milionários do sistema financeiro.

Resolução da Direção Nacional da Intersindical Central da Classe Trabalhadora

O Brasil vive um período grave de sua história recente. O golpe em curso, perpetrado pelo grande capital e seus aliados no congresso, na mídia e nas instituições do regime, com suas ramificações internacionais, ameaça se consolidar. A articulação golpista visa a instalação de um governo disposto a aplicar uma agenda de retrocessos sociais a

Érico Colen: O Brasil foi sequestrado! | Intersindical

Érico Colen | O Brasil foi sequestrado!

O Brasil precisa acordar. Não dá mais para aceitar calado o que está acontecendo nesse país. Corrupção, mal-caratismo, crueldade contra a população brasileira promovido pelo próprio governo, que sequer precisou se eleger. Foi na base do golpe. Eu mesmo não votei na Dilma, justifiquei meu voto no 13 contra o Aécio. Ter que ver o governo e o projeto que foi derrotado nas urnas assumir todos os ministérios é uma afronta à democracia. Eu não votei na Dilma, eu votei contra a possibilidade do PSDB voltar ao poder, contra ter que ver o José Serra ministro das relações exteriores, contra o Brasil retroceder nos direitos conquistados na base de muita luta nos últimos 30 anos.

Ato em Copacabana: Fora Temer! Nenhum direito a menos! Contra a calamidade olímpica!

Caminhada de lutas em Coacabana, nesta sexta (5), às 11h #ForaTemer #NenhumDireitoaMenos #ContraaCalamidadeOlimpica O Brasil vive um momento de retrocessos de conquistas históricas do povo trabalhador. O presidente ilegítimo Michel Temer tem realizado um pacote absurdo de retiradas de direitos, cortes de gastos públicos, mudanças na aposentadoria e na legislação trabalhista. O Rio de Janeiro,

Dia 27: Lançamento da Frente Povo Sem Medo em Campinas

Convocatória Frente Povo Sem Medo Campinas Somos o Povo Sem Medo! Somos trabalhadores e trabalhadoras nas indústrias, nas ruas, nos escritórios, nas lojas, nos palcos; moradores e moradoras de ocupações, de periferia, do centro, de aluguel; estudantes secundaristas, universitários; desempregados; mulheres, e homens, indignados e indignadas contra os golpes contra o povo brasileiro. Passado um

Defender Nossos Direitos, Radicalizar a Democracia!

FORA TEMER! O POVO DEVE DECIDIR! DEFENDER NOSSOS DIREITOS, RADICALIZAR A DEMOCRACIA! Não precisou nem dois meses para que as máscaras caíssem e as razões do golpe fossem expostas em praça pública. O aprofundamento de uma política antipopular e entreguista veio já nos primeiros dias. E logo ficou claro que a suposta batalha contra a

Declaração da Frente Povo Sem Medo

Julho de 2016 – Não precisou nem dois meses para que as máscaras caíssem e as razões do golpe fossem expostas em praça pública. O aprofundamento de uma política antipopular e entreguista veio já nos primeiros dias. E logo ficou claro que a suposta batalha contra a corrupção serviu mesmo para levar uma quadrilha ao comando do

Nota contra a nomeação do presidente do IBGE

Manifestamos solidariedade aos trabalhadores do IBGE e repúdio à nomeação de Paulo de Castro, amigo pessoal de Michel Temer, para a presidência do órgão. Paulo de Castro é proprietário de empresas de consultoria econômica e classificação de risco. Sua nomeação à presidência do órgão responsável pela produção das estatísticas econômicas oficiais constituí flagrante e intolerável

Grande mobilização nacional: Temer jamais! Nenhum direito a menos!

Em defesa da aposentadoria, da saúde, educação e dos direitos trabalhistas! Fora Temer, não ao golpe, nenhum direito a menos! Com menos de um mês da aplicação do golpe, a conta já chegou aos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. O presidente ilegítimo e golpista, Michel Temer, não esconde o que estava por trás do afastamento

Dia 7: Rolezinho sem Temer!

No Shopping Iguatemi, em São Paulo! Vamos fazer um Rolezinho Sem Temer! Nos últimos dias as manifestações de rua estão conseguindo desestabilizar o governo, que está sendo obrigado a recuar de suas medidas de ataque. Já caíram dois ministros, voltaram atrás do Ministério da Cultura, do corte do Minha Casa Minha Vida Entidades, tiveram que

Vitória dos trabalhadores sem teto: governo golpista recua e anuncia volta da contratação do Minha Casa Minha Vida Entidades

Mesmo após violenta repressão, a ocupação foi mantida na Secretaria da Presidência da República, em São Paulo, até que conseguissem a vitória. O MTST conquistou uma grande vitória na noite desta quarta-feira, 01. Após diversos trabalhadores sem teto ocuparem a fachada da sede paulista do escritório da Presidência da República, na Avenida Paulista, o presidente

Contra o presidente golpista, milhares caminham até a residência de Temer

Saiba mais: → Assista à intervenção da INTERSINDICAL na manifestação Na tarde deste domingo, 23, milhares de trabalhadores caminharam rumo à casa do ilegítimo presidente golpista Michel Temer (PMDB). A atividade, convocada pela Frente Povo Sem Medo, reuniu movimentos sociais como MTST e sindicais, como a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora. Os trabalhadores se

Sindicatos reunidos em Passos, Sudoeste de MG, no Dia Nacional de Lutas, elaboraram o seguinte manifesto:

Não tem negociação com o ilegítimo e biônico Temer

Instalado por meio de um golpe de Estado, o ilegítimo Temer chamou à negociação as centrais sindicais para apresentar sua proposta de reforma da previdência. Nessa fatídica reunião, compareceram apenas as entidades que desde o início se somaram aos golpistas, sob o comando do deputado Paulinho da Força. Como já anunciou pela imprensa, o ilegítimo

Domingo (22): 2º Ato Temer, Jamais! Resistir Nas Ruas Por Direitos

Grande mobilização contra o governo golpista de Michel Temer! Temos que dar sequencia na luta! Nenhum dia de sossego! Vamos todos as ruas! Golpistas, fascistas não passarão!!! Golpistas, fascistas não governarão!!! Temer Jamais! Resistir nas ruas por direitos! Essa semana trouxe um desfecho para o projeto golpista. A articulação que começou logo após o fim

Trabalhadores vão às ruas contra o governo golpista de Michel Temer

Milhares na Paulista contra retirada de direitos e a corrupção A Frente Povo Sem Medo, que a Intersindical – Central da Classe Trabalhadra participa, fez manifestação com passeata na Av. Paulista, na quinta-feira (12), com protesto na frente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e do Escritório da Presidência da República,

HOJE, no MASP: Temer, Jamais! Resistir nas Ruas por Direitos!

Hoje, às 17h, no vão livre do MASP (Avenida Paulista) Primeira grande mobilização contra o governo golpista de Michel Temer! Vamos todos as ruas! Golpistas, fascistas não passarão!!! Golpistas, fascistas não governarão!!! Temer Jamais! Resistir nas ruas por direitos! Essa semana trouxe um desfecho para o projeto golpista. A articulação que começou logo após o

Não ao golpe! Em Defesa da democracia. Nenhum direito a menos.

Tudo indica que estamos a poucos dias da consolidação de um golpe de Estado perpetrado pelo grande capital e suas representações na direita parlamentar, na mídia, em setores do judiciário e do Ministério Público. Diante dessa ameaça que vem sendo orquestrada há meses, a Intersindical Central da Classe Trabalhadora, juntamente à Frente Povo Sem Medo

1º de maio: Intersindical não apoia o governo, mas é contra o golpe

O 1° de maio de 2016 não poderia ter outro mote, diante do golpe de Estado imposto ao Brasil pelo grande capital e a direita. Em todas as regiões do país, a Intersindical se pautou pela defesa da democracia e dos direitos sociais ameaçados. Na capital paulista, a Central esteve presente nas duas manifestações combativas,

Debate: Resistência! Sem Medo, Sem Ódio, a Luta Continua

Debate: Resistência! Sem Medo, Sem Ódio, a Luta Continua

É PRECISO RESISTIR, SEM TEMER! Debate: Resistência! Sem Medo, Sem Ódio, a Luta Continua Hoje, às 19h, na Praça Roosevelt (mapa) Resistir ao surto de ódio e intolerância insuflados pela direita. Resistir às tentativas de desmoralizar e criminalizar as lutas sociais e suas lideranças. Continuar a luta em defesa da democracia e dos direitos. Temer

Top