fbpx

Trabalhadores rurais se unem em luta na Bahia

Sexta feira dia 1º de abril encerramos uma vitoriosa jornada dos povos do campo organizados no Fórum dos Povos que reunião 1.200 famílias que ocuparam por cinco dias a sede regional do INCRA em Salvador, entre os dias 28 de março a 01 de abril. Eram trabalhadores/as rurais, assentados, acampados, indígenas e quilombolas de diferentes movimentos sociais do campo e da cidade, dentre eles, Teia dos Povos, União da Resistência Camponesa (URC), Movimento de Luta pela Terra (MLT), Frente dos Trabalhadores Livres (FTL), Pastoral Rural, Movimento pelo Teto e Terra (MPTT), Via do Trabalho, Polo de Unidade Camponesa-PUC/INTERSINDICAL, CETA, Movimento de Resistência Camponesa (MRC), Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras por Direito (MTD), Indígenas Pataxó Hãhãhãe, Pataxó e Tupinambá.

A organização da jornada de lutas viu a necessidade de fortalecer a luta pelos direitos historicamente negados pelos diversos governos que, a partir das estruturas do estado aparelhado pelas elites dominantes, vem avançando uma guerra contra as e os trabalhadores deste país, retirando direitos conquistados após séculos de sangue derramado, seja através da PEC 215, do sucateamento das instituições responsáveis pela reforma agraria e demarcação das terras indígenas e quilombolas (INCRA, FUNAI, FCP etc), do ajuste fiscal, ou da retirada de direitos dos trabalhadores do campo e da cidade, conformando assim, uma ação orquestrada contra a classe trabalhadora.

Durante a jornada tivemos:

Ato publico em frente a secretaria de educação que tentou fechar a porta aí a porta foi quebrada pelos manifestantes, Ato na sétima vara da justiça federal para entrega de pauta, fomos atacados pela polícia que com bomba de gás, sprai de pimenta e tiro de borraça deixando três trabalhadores feridos, mais resistimos e fomos recebidos pelo juiz, Tivemos plenária com a juventude, reunião com representantes de secretarias, audiência com o governador Rui Costa, e audiência em Brasilia com o ministro do desenvolvimento Agrário Patrus Ananias, e com a presidenta nacional do INCRA, Maria Lucia Falcon, que foi realizada na sexta feira na sede do ministério no Distrito federal.

Além disso como estava previsto participamos das manifestações contra o golpe e por direitos realizada no dia 31, onde na praça do Campo da Pólvora em frente ou Fórum Rui Barbosa de forma brilhante a companheira falando pelas mulheres camponesas representando o PUC e a INTERSINDICAL expressou a nossa posição de defesa intransigente de uma pauta de conquista para a classe trabalhadora e a disposição de luta contra o golpismo e defesa dos direitos da clsse trabalhadora, do campo e da cidade.

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail
Tags ,

*

Top