fbpx

Rurais fazem manifestação em Brasília contra a reforma da Previdência

Trabalhadores rurais ligados aos movimentos sociais do campo ocuparam nesta segunda-feira (5) a entrada do Ministério do Planejamento, em Brasília, em protesto contra a reforma da Previdência que igualará as regras para a aposentadoria do trabalhador rural e urbano.

Participam do protesto militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e  Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf), entre outros. Segundo a organização do protesto, 2 mil pessoas participam do ato. A PM estima cerca de 300 pessoas.

Em nota, os organizadores afirmam que a reforma da Previdência “traz a perda de muitos direitos para trabalhadoras e trabalhadores, como a equiparação da idade de aposentadoria entre homens, mulheres e trabalhadores do campo e da cidade”.

Além disso, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, já avisou que o governo pretende cortar os benefícios de pensão por morte para todos os segurados (do INSS e servidores públicos). O valor cairá para 60%, mais 10% por dependente, no limite de 100%.

Benefícios assistenciais pagos a idosos e deficientes de baixa renda também serão reduzidos. O valor do auxílio, hoje correspondente a um salário mínimo independentemente de tempo de contribuição, será revisto.

Os rurais prometem montar um acampamento em frente ao ministério para ficar até esta quarta-feira (7). O prazo vai depender das negociações com o governo.

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadores
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top