Trabalhadores dos transportes dizem “sim” à paralisação geral no próximo dia 11

Trabalhadores dos transportes rodoviário, aéreo, portuário, viário, ferroviário, metroviário, moto-táxi e de cargas (caminhoneiros) decidiram aderir no próximo dia 11 de novembro, sexta-feira, ao Dia Nacional de Greve em todo o país.

A assembleia foi realizada na manhã desta terça-feira (8), em São Paulo, com cerca de 600 pessoas e reuniu representantes de diversas centrais sindicais e sindicatos do setor.

O Dia Nacional de Greve “Nenhum Direito a Menos” faz parte da série de lutas contra a PEC 55, que extermina o sistema público e congela os investimentos do governo federal por 20 anos; contra a reforma trabalhista e previdenciária; contra a privatização e a entrega do pré-sal; contra a reforma do ensino médio e o projeto Escola sem Partido e contra a criminalização dos movimentos sociais, entre outras bandeiras.

Wenceslau Machado, diretor de Transportes da Intersindical da Classe Trabalhadora, reforçou a importância da mobilização no dia 11 de novembro: “Vamos fazer com que a sociedade pare e preste atenção a este debate, afinal de contas, o que é um dia parado contra os próximos 7300 dias sem educação e saúde pública, previstos na PEC 55 ? O que é um dia ou dois dias parados para que nossos filhos não tenham uma vida pior que a nossa?”.

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora participará dos atos do dia 11 e do dia 25 de novembro, explicou o diretor Ricardo Saraiva Big. “Precisamos nos unir contra os ataques promovidos pelo grande capital, pelos empresários, pelo Judiciário e pelo Congresso Nacional contra os direitos do povo”, afirmou.

assembleia-trabalhadores-dos-transportes-a_maciel-15

assembleia-trabalhadores-dos-transportes-a_maciel-17

assembleia-trabalhadores-dos-transportes-a_maciel-14

assembleia-trabalhadores-dos-transportes-a_maciel-13

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora

Postagens Relacionadas

*

Top