fbpx

Trabalhadores da Syngenta Paulínia negociam valor maior de adicional noturno

Trabalhadores da Syngenta Paulínia negociam valor de adicional noturno

A Regional Campinas do Sindicato Químicos Unificados, filiado à Intersindical Central da Classe Trabalhadora, e os trabalhadoras e trabalhadores da Syngenta Brasil negociaram um acordo muito importante diante desta terrível reforma trabalhista, na planta industrial de Paulínia (SP).

O adicional de turno pago tanto nas jornadas normais quanto nas horas extras noturnas foi renovado e passou de 23,3% para 30,3%.

Também foi mantida a extensão do período do adicional noturno até o término da jornada. Pela CLT o adicional seria pago somente até às 5h.

Nesta negociação ficou garantida também uma hora completa de refeição e descanso aos trabalhadores, ao contrário da reforma trabalhista que prevê apenas 30 minutos.

A Syngenta é uma empresa global que reúne aproximadamente 28 mil profissionais de 90 países. Recentemente foi comprada pela chinesa ChemChina em um negócio avaliado em US$ 43 bilhões, o equivalente a R$ 170,27 bilhões.

A planta de Paulínia possui cerca de 600 trabalhadores e trabalhadoras.

Fonte: Fetquim/Sindicato dos Químicos de Campinas, Osasco e região

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top