TI Jaraguá promove Festival Guarani de Cultura e Arte nos dias 14 e 15

TI Jaraguá Festival Guarani de Cultura e Arte

Nos dias 14 e 15 de abril a TI Jaraguá vai promover um Festival de Cultura e Arte no Parque Estadual do Jaraguá, em São Paulo, capital.

Através de uma ocupação cultural e artística, o festival busca promover a conscientização de moradores do entorno do parque, público frequentador e apaixonados pelas atrações artísticas na programação, a se familiarizarem e reconhecerem a originalidade das Terras Guarani da região.

O Povo Guarani M’bya há muitos anos vem lutando pela demarcação de suas terras, neste caso específico a Terra Indígena [T.I.] Jaraguá.

Em maio de 2015, o então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo assinou uma portaria que declarava a área ocupada por Guarani no Jaraguá, em São Paulo, como Terra Indígena Jaraguá.

Reconhecendo através de estudos antropológicos e criação de um GT uma área de 532 hectares de terras de ocupação tradicional do povo Guarani M’bya. 

Em 2017, enquanto os Guarani aguardavam, desde a publicação da portaria, a homologação dessas terras pelo Presidente da República, eis que foram surpreendidos com uma nova portaria, do atual Ministro da Justiça, Torquato Jardim, anulando a portaria anterior, fundamentando pela primeira vez na história da constituição brasileira, uma revogação de portaria de demarcação de Terra Indígena, através de uma nova Portaria Declaratória de nº 683.

“Desde então estamos na luta para conseguir reverter este processo, agora em 2018, a Justiça Federal de São Paulo suspendeu a portaria 683 por uma decisão liminar, isso foi uma vitória pra nós da T.I. Jaraguá.” [David Karai Popygua, liderança da TI Jaraguá]

Porém um agravo de instrumento foi interposto pelo Ministério Público do Estado de São Paulo no processo da TI Jaraguá, colocando, mais uma vez, em estado de alerta a luta pela originalidade dessas terras.

Em meio a mais esta dificuldade que a comunidade indígena do Jaraguá vem sofrendo, este festival é um pedido de atenção da população para o Povo Guarani M’Bya, um pedido de atenção pela proteção das matas, rios e animais da região, um pedido de socorro pela dignidade de um povo que vive em luta pela preservação da sua cultura e modo de vida tradicional.

“O Festival é para que as pessoas venham e possam somar junto com a gente, a comunidade necessita que hoje a gente some forças, entre parceiros, comunidade negra, rappers, músicos, ativistas e todos que queiram se unir a nós em prol de um bem viver, com dignidade, sanidade e justiça.” [Sônia Barbosa, liderança da TI Jaraguá]

Assista ao vídeo e, logo abaixo, veja a programação:

Vídeo chamada para o 1º Festival Guarani de Cultura e Arte na TI Jaraguá

<<<<< DIA14 >>>>>>>>

ABERTURA DO FESTIVAL
10h30 – 11h
Grupo Indígena SABUKÁ KARIRI-XOCÓ 
apresentação do toré, tradição milenar de canto e dança

11h – 12h
Encontro de Pajés e Lideranças

TRADIÇÃO E CULTURA GUARANI
12h – 12h30

Coral das Crianças da Aldeia Pyau 
T.I. Jaraguá

SHOWS & PERFORMANCES
12h30 – 20h
DON NEGRALLA
JAH DARTANHÃ
DJ TUDO
DANÇA XONDARO
WERA MC + XONDAROS MC
MICHEL SOLAR SOUL + DJ ALQUIMIX
CURUMIN
SOMBRA [SNJ] + SENZALA HIGH TECH
RZO + Lançamento do Video Clipe PEMOMBA EME

MOSTRA DE FILME 
20h15 – 21h30

PARA’I 

Longa metragem, conta história de Para, uma menina Guarani que encontra uma espiga de milho Guarani tradicional, que nunca havia visto. Encenado pelos moradores da comunidade. Direção Vinicius Toro.

<<<<< DIA15 >>>>>>>>

11h – 12h30
Encontro de Pajés e Lideranças

Roda de conversa CIMI, ISA e CTI
apresentação do panorama geográfico dos conflitos de demarcação de terras

TRADIÇÃO E CULTURA GUARANI
12h30 – 13h
Coral das Crianças da Aldeia Pyau 
T.I. Jaraguá

SHOWS & PERFORMANCES
13h – 17h30
GRUPO GUERREIROS DE SENZALA
DINHO NASCIMENTO e ORQUESTRA DE BERIMBAUS DO MORRO DO QUEROSENE
DANÇA XONDARO
OZ GUARANI + CONVIDADOS + DJ ISMAEL
DJ KL JAY
Z’AFRICA BRASIL + Lançamento do Video Clipe PEMOMBA EME

*Como Chegar via Transporte Público*
partindo da Estação Barra Funda ou da Estação da Luz seguir para Estação de Trem Vila Clarice – linha 7, Rubi [CPTM] a estação fica há 2km de distância do Parque, 20min caminhando.

Para mais informações acesse o evento no Facebook

Fonte: Tenonderã Ayvu


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Siga-nos no INSTAGRAM
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

Postagens Relacionadas

One Comment;

  1. Julo E.Paiva said:

    0s povos indígenas merecem por direito conquistados por serem os primeiros moradores do Brasil …porque antes da ocupação de outros povos eles já estavam por aqui a milhares de anos .
    Estes povos nos ensinaram suas culturas através da preservação da falna e flora os benefícios de ter uma vida saudável com preservação de todo eco sistema.
    As plantas com seus “princípio ativo ” sao a base de muitas curas eles tem muito a nos ensinar pelos seus conhecimentos e modo de vida.
    São os verdadeiros dono da terra , porém vivem como seres humanos sem categoria discrimidada.

    E sem ter seus direitos sociais respeitados e sem valor de igualdade e fraternidade humana…culpa dos agro negócio e de seus governos conservadores que tomam suas ricas terras com minerios e ignoram o extermínio destes verdadeiros brasileiros… : que devem ter seus direitos conquistados , preservados entre putros: suas culturas e costumes milenares ,e suas linguas que sao ,mais de 340 idiomas
    Vivem no esquecimento social e totalmente sem direito aos serviços públicos de qualidade isso com a conivência destes governos da extrema direita e golpistas como atual de Michel Temer.
    Sou segundo a minha família tetanareto de índios da etnia Guarani da parte de minha mãe, descendente de negros do estado de MG …que ,missigenou com o casamento com uma pessoa da colônia espanhola onde foi o início de grande geração de brasileiros do qual faço parte com muito orgulho de de minhas descendência!!

*

Top