fbpx

Tag Archives: reforma trabalhista

Reforma trabalhista no campo e suas consequências para o trabalhador rural

Reforma trabalhista no campo e suas consequências para o trabalhador rural

A nova proposta de reforma trabalhista no campo tem causado indignação em parte da sociedade, obviamente aquela provida de bom senso, pois o Projeto de Lei 6.442/2016, de autoria de Nilson Leitão (PSDB/MT), líder da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), propõe alterações nas leis trabalhistas no campo, que, se aprovadas, poderão levar o país aos tempos da escravidão novamente.

Precarização trabalhista de Temer viola nosso constitucionalismo social

Paulo Roberto Vecchiatti | Precarização trabalhista de Temer viola nosso constitucionalismo social

Paulo Roberto Iotti Vecchiatti* Muito já se falou e agora tem se reiterado sobre a precarização dos direitos de trabalhadoras e trabalhadores perpetrada pela deforma trabalhista do Governo Temer. Você não leu errado nem se trata de erro de digitação: o projeto de lei recém aprovado no Senado, a pretexto de “reformar”, para “modernizar” (sic),

Bradesco, Caixa e Banrisul anunciam PDV (Programa de Demissão Voluntária)

Bradesco, Caixa e Banrisul anunciam Programa de Demissão Voluntária

PDV: Novos contratados recebem 60% do salário de  quem saiu. Imediatamente depois da sanção do projeto de “reforma” trabalhista, agora Lei 13.467, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Banrisul anunciaram programas de demissão voluntárias. No caso do Bradesco, o Programa de Demissão Voluntária (PDV) foi anunciado na quinta-feira (13), mesmo dia da sanção da lei.

Sakamoto: Trabalhador só entenderá a tragédia quando buscar seus direitos

Leonardo Sakamoto | Trabalhador só entenderá a tragédia quando buscar seus direitos

O Senado Federal aprovou, na noite desta terça (11), a Reforma Trabalhista sem fazer nenhuma alteração no texto do projeto que veio dos deputados federais. Para evitar que mudanças levassem o projeto de novo à Câmara, Temer, via senador Romero Jucá, prometeu algumas migalhas de concessão aos senadores que topassem jogar no lixo sua função de casa revisora através de medidas provisórias e vetos.

Senadores que nunca mais terão o voto da classe trabalhadora

Marque os senadores que nunca mais terão o voto da classe trabalhadora

“Não vamos aceitar essa reforma trabalhista. Vamos seguir nos mobilizando. Cada estado deve pressionar seu senador e deputado que votou contra os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil”, diz Índio. “O Congresso e o Temer não têm legitimidade para levar adiante esse golpe de morte contra o povo”.

Inaceitável: Senado vota fim dos direitos trabalhistas!

Senado afronta o povo brasileiro e vota fim dos direitos trabalhistas. Inaceitável!

Classe trabalhadora fica à mercê da vontade e opressão dos patrões, sem poder recorrer à Justiça do Trabalho, sem representação sindical forte, com jornadas intermitentes exaustivas, almoço de 30 minutos, fatiamento das férias em três períodos e mulheres grávidas trabalhando em condições insalubres, entre outros pontos.

Votação da reforma trabalhista no Senado é retomada sob muita pressão

AO VIVO: Votação da reforma trabalhista no Senado é retomada sob muita pressão. Acompanhe

A Intersindical está presente no Senado fazendo pressão contra a votação da reforma trabalhista. Mas é preciso que você também pressione seus senadores. Entre em contato, envie e-mails, se manifeste nas redes sociais. Clique aqui e acesse o contato dos senadores em exercício.

Sammer Siman - O dia em que Senadores poderão declarar guerra no Brasil

Sammer Siman | O dia em que Senadores poderão declarar guerra definitiva no Brasil

A votação da assim chamada reforma trabalhista que se inicia agora no Senado deverá ser um marco inaugural da Guerra social no Brasil. Ao contrário do que tem anunciado a imprensa, não se trata de uma reforma para “gerar empregos”, mas sim uma agressão definitiva à CLT, que consolidou conquistas civilizatórias no Brasil, a exemplo de férias, 13 salário e horário de alimentação.

Intersindical participa de CDH sobre Reforma Trabalhista

Intersindical participa da CDH sobre Reforma Trabalhista

A Intersindical participa da CDH sobre Reforma Trabalhista nesta manhã no Senado Federal. Votação da reforma trabalhista: A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, rejeitou o mandado de segurança do senador Paulo Paim (PT-RS) que pedia a suspensão da tramitação da reforma trabalhista (PLC 38/2017).

Frente Povo Sem Medo vai ao Parlamento europeu denunciar a reforma trabalhista - Guilherme Boulos

Frente Povo Sem Medo vai ao Parlamento Europeu denunciar a ‘reforma’ trabalhista

O coordenador da Frente Povo Sem Medo e líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Guilherme Boulos, está nesta segunda-feira (10), em Bruxelas, onde denunciou a ‘reforma trabalhista’ patrocinada pelo governo Temer no Parlamento Europeu.

Intersindical audiência pública na CDH do Senado debate aposentadoria especial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem

Intersindical participa de audiência pública na CDH do Senado

AO VIVO: Intersindical participa de audiência pública na CDH do Senado que debate aposentadoria especial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. O debate aborda também a Reforma Trabalhista que está para ser votada nesta terça-feira (11) no plenário do Senado Federal. Acompanhe a transmissão.

Eunicio Oliveira e Michel Temer

Manter a mobilização e intensificar a pressão sobre o Senado. Não à reforma trabalhista!

Resolução da Direção Nacional da Intersindical – Central da Classe Trabalhadora – No último período, a classe trabalhadora realizou importantes lutas em defesa dos direitos trabalhistas, da aposentadoria e empregos para toda a população. O consórcio golpista ignorou a luta do povo brasileiro e ameaça votar no plenário do Senado o texto que legaliza práticas fraudulentas e precárias de contratação da força de trabalho com o objetivo de reduzir drasticamente os salários e direitos para turbinar as fortunas dos já endinheirados.

Votação Reforma Trabalhista

Senadores aprovam urgência para votação de reforma trabalhista

Por 46 votos a 19, os senadores aprovaram na terça-feira (4/07), a urgência para a votação do PLC 38/17 no plenário do Senado Federal. O desmonte da CLT e de toda a legislação trabalhista poderá ser votado já na próxima terça-feira (11), por acordo de líderes celebrado antes da votação da urgência. A proposta da reforma trabalhista vai ter a discussão iniciada na sessão desta quarta-feira (5).

Reforma trabalhista: estudo aprofundado do CESIT aponta regressão

Reforma trabalhista: estudo aprofundado do CESIT aponta regressão

O presente documento pretende contribuir para o debate sobre a reforma trabalhista em curso no Brasil. Para isso, busca analisar as principais propostas de alteração da legislação trabalhista e discutir os principais argumentos levantados para justificá-la, oferecendo um contraponto à perspectiva dominante.

reforma trabalhista - trabalho intermitente

Trabalho Intermitente, prejuízos perenes: o que é e como pode nos afetar

O trabalho intermitente é uma das modificações propostas na reforma trabalhista, que tramita no Senado Federal. O contrato “zero hora”, como é conhecido no exterior, em suma, pressupõe que o trabalhador seja convocado conforme a demanda (e a percepção do empregador) e, claro, seja remunerado com base nessas horas que efetivamente trabalhar.

Greve Geral: Bloqueios em ruas e rodovias contra as Reforma Trabalhista e Previdenciária, pelo Fora Temer e Diretas Já

Manifestantes em Greve Geral marcam a manhã desta sexta-feira (30) com bloqueios em rodovias, avenidas e ruas das principais capitais do país em protestos contra as reformas trabalhista, previdenciária e pela deposição do presidente Michel Temer.

Greve Geral: desde a madrugada com trabalhadores nas ruas em defesa da aposentadoria e dos direitos trabalhistas!

A Greve Geral deste dia 30/06 começou forte em diversas partes do Brasil! Trabalhadoras e trabalhadores estão nas ruas contra a Reforma Trabalhista, aprovada na CCJ do Senado, neste último dia 28, a Reforma da Previdência, em tramitação na Câmara dos Deputados, e pela saída imediata do ilegítimo e corrupto Michel Temer (PMDB).

Reforma trabalhista vai ao plenário do Senado entre 5 e 12 de julho

Por 16 votos a 9, com uma abstenção, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou na quarta-feira (28), o Projeto de Lei 38/2017 que promove a reforma trabalhista patrocinada pelo grande capital. Agora o projeto segue para votação em regime de urgência pelo plenário do Senado. Se for aprovado vai direto à sanção presidencial.

A reforma trabalhista vai gerar mais empregos?

Em momentos de crise como o que estamos vivendo atualmente, costuma-se abrir um amplo debate social sobre a necessidade de reformas a fim de sanar problemas estruturais e solucionar os problemas de curto prazo.  As principais reformas debatidas no Congresso Nacional –Previdenciária e Trabalhista – prometem o mesmo: reequilibrar a economia, gerar crescimento econômico e dotar os trabalhadores de garantias no futuro.

Centrais sindicais são impedidas de entrar em reunião da CCJ que vota a reforma trabalhista

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado iniciou na manhã desta quarta-feira (28) a sessão para votar o parecer do senador Romero Jucá (PMDB-RR) sobre a reforma trabalhista. Representantes da Intersindical Central da Classe Trabalhadora e demais centrais sindicais foram impedidos de entrar.

Marcio Pochmann | Os pobres novamente sob suspeita

O condomínio de interesses dominantes que viabiliza o governo Temer desde o ano de 2016 parte do princípio de que o atraso brasileiro se deve à insistência do povo em participar do orçamento público. Repete, nesse sentido, a cantilena da elite do final do século 19, que produziu o projeto de branqueamento nacional para excluir do mercado de trabalho, a população pobre conformada por negros e ex-escravos e que, junta com os índios, representava cerca de 2/3 dos brasileiros em 1872.

DIAP mostra tendência de voto da reforma trabalhista esta semana na CCJ do Senado

Numa análise prévia da composição da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, cuja maioria é governista, mantida a lealdade dos integrantes da base, pode-se chegar à conclusão, em princípio, que o Planalto poderá ter 15 ou 16 votos favoráveis à reforma trabalhista (PLC 38/17) aprovada pela Câmara dos Deputados.

Clemente Ganz Lúcio | ‘Reformas de Temer estruturam um novo colonialismo no Brasil’

Quais as consequências da reforma Trabalhista para a classe trabalhadora? Essa foi a questão principal posta ao sociólogo Clemente Ganz Lúcio, atualmente diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em uma conversa de cerca de 40 minutos na última semana, ele destacou que a legislação proposta pelo governo Temer altera drasticamente as relações de trabalho no Brasil, trazendo um efeito muito mais perverso e duradouro do que aqueles da sua irmã mais notória, a reforma da Previdência.

Povo Sem Medo e Brasil Popular nas lutas do dia 30 de junho

A Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo reunidas no dia 23 de junho em São Paulo reafirmam seu apoio às greves e mobilizações convocadas para o dia 30 de junho contra a reforma trabalhista e em defesa dos direitos e da aposentadoria.

É GREVE GERAL em defesa da aposentadoria e direitos trabalhistas

Fortalecer a Greve Geral, preparar fortes paralisações da produção e da circulação e realizar grandes manifestações em todo o país. Esses são os principais desafios dos próximos dias colocados para todas as organizações que realmente se orientam pelos interesses da classe trabalhadora e da maioria do povo brasileiro.

NOTA DAS CENTRAIS SINDICAIS: Dia 30 de junho vamos parar o Brasil

A ação unitária das Centrais Sindicais tem resultado em uma grande mobilização em todos os cantos do país, como vimos nos dias 08 de março, 15 de março, na Greve Geral de 28 de abril e no Ocupa Brasília em 24 de maio.

CNBB reafirma apoio aos trabalhadores e aos direitos estabelecidos na Constituição

Dom Sérgio da Rocha, Presidente da CNBB e Dom Leonardo Steiner, Secretário Geral da entidade que reúne os Bispos receberam na tarde de ontem dirigentes da CUT e Intersindical. Os trabalhadores se reuniram com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil para externar a preocupação com o desmonte dos direitos patrocinado pelo governo no Congresso Nacional e para pedir o apoio da entidade à greve marcada para o dia 30 de junho.

Governo sofre derrota de reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado rejeitou nesta terça-feira (20) – dia do ‘Esquenta’ da Greve Geral – o projeto de lei da reforma trabalhista. A vitória dos trabalhadores foi apertada. Foram apenas 10 votos contra o desmonte da Consolidação das leis do trabalho (CLT) e 9 a favor da precarização prevista no relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que já havia sido vitorioso na Comissão de Assuntos Econômicos.

Estudo do Senado: Reforma da Previdência prejudica menos escolarizados, mulheres e negros

A Consultoria Legislativa do Senado Federal divulgou esta semana um estudo entitulado “(Des)Proteção Social: Impactos da Reforma da Previdência no Contexto Urbano” analisando os impactos que a proposta de emenda à Constituição 287 – que prevê mudanças na Previdência Social e nas regras de aposentadoria do Brasil – deve ter na vida de milhões de brasileiros.

Comparar orçamento público e orçamento doméstico é uma falácia

Muitos cidadãos e alunos me perguntam porque nós, economistas keynesianos (ou “heterodoxos”), somos contrários à redução do gasto público para evitar a explosão da dívida pública. A pergunta vem muitas vezes acompanhada de uma analogia com o orçamento doméstico: se uma família gasta mais do que recebe por muito tempo, ela acumula dívidas que, a partir de um certo momento, afastam seus credores.

‘Reforma’ trabalhista deve ser votada na CAS nesta terça-feira (20)

O projeto de desmonte da legislação trabalhista brasileira (PLC 38/2017) deve ser votado, na próxima terça-feira (20), na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). O relator, senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), manteve o texto aprovado pela Câmara dos Deputados e fará apenas sugestões à Presidência da República de vetos e aperfeiçoamentos por meio de medida provisória.

Baixe o Jornal da Greve Geral do dia 30/06!

Já está disponível o jornal da Greve Geral que acontecerá em todo o Brasil no próximo dia 30/06 (sexta-feira). Além do tema por Diretas Já, a publicação também aborda a reforma da previdência, a reforma trabalhista e porque estamos parando nossas atividades em 30 de junho.

Valdete Souto Severo | Reforma trabalhista: o desejo do capital em destruir a Justiça do Trabalho

Com ampla cobertura da mídia que representa o grande capital, a manifestação do ex-ministro Mailson da Nobrega ganhou o destaque que as tantas manifestações públicas de repúdio às “reformas” trabalhista e previdenciária não têm. Ele afirmou em seu blog da Veja que a “reforma” acabará com os “resquícios do Estado corporativista de Getúlio”, embora admita, no mesmo texto, que a unicidade sindical (talvez um dos últimos resquícios de algo que deveria mesmo ser repensado) se mantém.

Rolo compressor pode adiantar votação de reforma trabalhista direto para o plenário

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora tem alertado nos últimos dias que o Senado pode não esperar a tramitação completa da reforma trabalhista nas três comissões da Casa. A possibilidade de passar por apenas duas comissões chegou a ser admitida à imprensa, na quarta-feira (7), pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Tasso Jereissati - Quem é o empresário milionário que fez a reforma trabalhista passar irretocada em comissão do Senado

Quem é o empresário milionário que fez a reforma trabalhista passar irretocada em comissão do Senado

UM REPRESENTANTE PATRONAL: empresário dono de companhias em diferentes áreas, com um patrimônio estimado em aproximadamente R$400 milhões, acionista com investimentos em diversos bancos dentro e fora do país. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) é o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde foi concluída ontem a primeira fase de discussões e análises da Reforma Trabalhista no Senado.

Reforma trabalhista avança no Senado e corre o risco de ser tratorada

Com 14 votos contra a classe trabalhadora, e 11 pela não aprovação, os governistas que compõem a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovaram, no final da tarde de terça-feira (6), o relatório da Reforma Trabalhista do relator Ricardo Ferraço (PSDB/ES), que não fez nenhuma alteração no texto aprovado às pressas na Câmara dos Deputados.

Votação da reforma trabalhista na CAE do Senado fica para a próxima terça dia 6

A votação da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal ficou para a próxima terça-feira, dia 6 de junho. Após acordo entre base aliada e oposição, o relator, Ricardo Ferraço (PSDB-ES) – que tentou tratorar a leitura do relatório semana passada – , finalmente teve que ler o texto para os presentes.

Trabalhadores de Portugal condenam repressão ao Ocupa Brasília

A CGTP-IN condena a violenta repressão dos manifestantes do movimento Ocupe Brasília, quando estes se dirigiam pacificamente para o Congresso Nacional na capital brasileira convocados pelas centrais sindicais deste país e pelo movimento popular.

Ocupa Brasília faz governo temer a unidade do povo e recorrer às Forças Armadas

A participação das centrais sindicais unidas e dos movimentos sociais unidos com pelo menos 200 mil pessoas foi determinante para o sucesso do Ocupa Brasília na quarta-feira (24). Prova disso foi a ação autoritária de Michel Temer, que temendo o poder de mobilização do povo contra as reformas e contra sua permanência na Presidência da República, editou um decreto concedendo poder de polícia às Forças Armadas para reprimir e dispersar o ato.

Agenda do golpe não dá trégua: relatório sobre reforma trabalhista avança na Senado

O clima esquentou no Senado na terça-feira (23), um dia antes do Ocupa Brasília desta quarta-feira (24). A reunião sobre a reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos foi uma verdadeira tratorada no povo e foi noticiada pela grande mídia de forma deturpada. Por isso Alexandre Caso, da Intersindical Central da Classe Trabalhadora, explica o que de fato ocorreu na reunião de terça-feira (23) na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e que indignou os senadores da oposição.

Ocupa Brasília: Centrais sindicais e Frentes populares se reúnem para organizar as manifestações deste dia 24

A Intersindical Central da Classe Trabalhadora e as demais entidades que compõem a Frente Povo Sem Medo e a Brasil Popular reafirmam que estarão em Brasília pelo Fora Temer, por eleições diretas já e pela retirada imediata dos projetos das reformas (trabalhista e previdenciária).

André Santos | As reformas de Temer não são do governo, são do mercado

As reformas da Previdência (PEC 287/16) e a trabalhista (PL 6.787/16 – PLC 38/17), não pertencem mais ao governo. Sequer foram concebidas pelo Planalto. As propostas são do mercado e foram concebidas para favorecer o capital. Essas matérias são interesse direto dos setores financeiro e produtivo, que pressionarão o Congresso Nacional para que sejam aprovadas nas duas Casas legislativas.

Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular avisam: movimentos vão às ruas lutar por Fora Temer e eleições direitas!

Os líderes dos movimentos sociais que compõem a Frente Povo Sem Medo e Brasil Popular avisaram quinta-feira (18) em coletiva de imprensa realizada em São Paulo: não vamos aceitar um golpe dentro do golpe. Os eixos “Fora Temer”, “retirada imediata das reformas Trabalhista e Previdenciária” e a retomada da democracia por eleições diretas nortearão a luta nos próximos dias.

O fato mais importante ocorrido dia 18/05: a paralisação das reformas trabalhista e previdenciária

A quinta-feira (18) foi marcada por diversos fatos importantes: a autorização dada pelo Supremo Tribunal Federal para a abertura de investigação contra o presidente ilegítimo, a homologação da delação premiada dos donos da JBS, a divulgação dos áudios que mostram que Temer soube e apoiou a compra do silêncio de Eduardo Cunha, a saída de Aécio Neves da presidência do PSDB e o afastamento dele da função de senador, a debandada de aliados políticos… mas o fato mais relevante foi sem sombra de dúvidas a retirada das reformas trabalhista e previdenciária da pauta acelerada do Congresso Nacional.

Nota: Nenhuma reforma! Fora Temer. Diretas já. Soberania popular nas ruas e nas urnas

Diante das evidências que vieram à público nesta quarta-feira, 17, envolvendo o ilegítimo Temer e Aécio Neves, a Intersindical se soma às iniciativas da Frente Povo Sem Medo, em unidade com a Brasil Popular, para intensificar as mobilizações pela retirada imediata das “reformas” que desmontam os direitos sociais, pela anulação do projeto de trabalho temporário e terceirização sancionado pelo ilegítimo, pela derrubada de Temer e para que prevaleça a democracia, por meio de eleições diretas e com povo nas ruas.

Com crise, Ferraço diz que tramitação da reforma trabalhista está suspensa

O relator da reforma trabalhista (PLC 38/17), no Senado, Ricardo Ferraço (PSDB- ES), disse ao Globo que, diante da crise institucional vivida pelo governo, a tramitação do projeto no Senado Federal está suspensa temporariamente. Veiculou o jornal Extra online, do Rio. Antes da divulgação de que o presidente Michel Temer (PMDB) teria sido gravado dando aval à compra do silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), a ideia era apresentar o relatório na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), já na semana que vem.

Ministra do TST diz que reforma trabalhista permite trabalho escravo

Durante uma palestra neste domingo (14) em Oxford, que abordou as controversas reformas trabalhistas e previdenciárias propostas pelo governo de Michel Temer, a ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Delaíde Arantes criticou duramente a proposta que modifica a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), veicula a DW Brasil.

A reforma que, sem alarde, mira o trabalhador rural

A bancada ruralista na Câmara se organiza para aprovar um projeto que altera profundamente as relações de trabalho no campo. De autoria do deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), a proposta está tramitando silenciosamente na Câmara desde novembro, sem gerar o mesmo barulho que as reformas da Previdência e do regime dos trabalhadores urbanos. Seu teor, no entanto, não é menos controverso.

Índio | Reforma Trabalhista: cinco tiros de morte nos direitos e no futuro do Brasil

O Senado Federal acelera para votar sem debates o PLC 38/2017, da ‘deforma’ trabalhista. Temer e sua base parlamentar manobram para que nenhuma alteração seja feita no texto que veio da Câmara que garante aos empresários uma cesta de novas opções – na linguagem do mercado – para contratar mão de obra, podendo escolher entre tantas modalidades, aquela que propiciar menor custo e melhor se adaptar ao negócio.

Acompanhe o calendário de audiências sobre a reforma trabalhista no Senado

Já aprovado pela Câmara dos Deputados, a proposta de reforma trabalhista (PLC 38/2017) passará pela análise das duas comissões (Comissão de Assuntos Econômicos – CAE- e a Comissão de Assuntos Sociais – CAS) e também pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Povo Sem Medo e Brasil Popular realizam aula pública “Resistência e Reorganização da Esquerda em Tempos de Golpe”

As Frentes Povo Sem Medo, Brasil Popular e o SIMPA realizam a Aula Pública “Resistência e Reorganização da Esquerda em Tempos de Golpe”, com Guilherme Boulos, coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto). No sábado, dia 13/5, às 14h, no Largo Zumbi dos Palmares. Também estarão presentes representantes das Centrais Sindicais e Movimentos Sociais.

DIAP produz quadros comparativos sobre as reformas do governo Temer

A reforma trabalhista (PL 6.787/16), aprovada na Câmara no dia 26 de abril, está agora em discussão no Senado (PLC 38/17). Na Casa revisora, o texto vai ser examinado pelas comissões de Assuntos Econômicos (CAE), cujo relator é o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES); de Constituição e Justiça (CCJ), que designou relator, o senador Romero Jucá (PMDB-RR); e a de Assuntos Sociais (CAS), cujo relator ainda não foi designado.

“Trabalho intermitente é servidão voluntária e Senado precisa corrigir excessos da reforma”, diz ministro do TST

Segundo convidado a se manifestar na sessão temática sobre a reforma trabalhista, o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Maurício Godinho Delgado, criticou o PLC 38/2017 e disse que o Senado deve corrigir “os excessos e as desproporcionalidades” contidas no texto aprovado pela Câmara dos Deputados.

Top