gustavo miranda

Por volta das 18h de quinta-feira (03/08), os profissionais da educação de Duque de Caxias ocuparam a Câmara Municipal em protesto contra um projeto de lei que tramita em regime de urgência para diminuir os salários dos servidores municipais.

A decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal na tarde de quarta-feira (07/12) confirmou ainda mais a tese de que o STF tem um papel decisivo no golpe ocorrido nesse ano e em seus desdobramentos.

De forma breve procurarei sistematizar alguns apontamentos feitos na minha intervenção na última reunião da direção. Primeiramente Fora temer! Insignia que hoje é uma unanimidade, mas que remonta um amplo movimento de resistência contra o golpe, que não era unanimidade. No SEPE, pelo menos na direção, havia uma maioria consolidada que ou afirmava que não era golpe (mantém essa posição até hoje) ou estava em cima do muro ou achava que a temática do golpe não era o centro do debate. Três posições equivocadas! A base pensava diferente. A Rede Municipal chegou a votar que o processo de impeachment era golpe.

A greve dos professores do Estado do Rio de Janeiro já completa 113 dias, com adesão maciça da categoria, além de 60 escolas ocupadas por estudantes e a junção da rede de escolas técnicas na luta.

SECRETARIAS E EXECUTIVA Secretaria Geral: Edson Carneiro Índio – São Paulo Secretaria de Finanças: Arlei Medeiros – Campinas/SP Secretaria de Combate às Opressões: Conceição – Belém/PA Secretaria de Relações Internacionais: Ricardo Saraiva BIG – Santos/SP Secretaria da Juventude Trabalhadora: Paula Coradi –Vitória/ES Secretaria de Formação Política: Amauri Soares – Florianópolis/SC Secretaria de Defesa do Serviço …

Direção Nacional eleita – 2016/19 (1º Congresso Nacional) Leia mais »

O Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe) do Rio de Janeiro confirmou manifestação para o dia 2 de março, em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), em protesto contra o novo calendário de pagamento dos servidores, contra os cortes na Previdência e a tentativa do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) de vincular o reajuste dos salários dos servidores ao aumento da arrecadação.

Para além da mobilização contra o governo Pezão, dia 03 de fevereiro marca a primeira atividade do recém reativado MUSPE (Movimento Unificado dos Servidores Estaduais). Esta movimentação dos servidores públicos havia tido sua última intervenção em 2008, quando chegou a levar ao Palácio Guanabara (sede do Governo Estadual) 8 mil pessoas. Além de um reajuste unificado.