bancários do espírito santo

União e mobilização dos bancários e bancárias capixabas marcaram a trajetória da entidade na luta em defesa dos direitos dos trabalhadores e das empresas públicas

O encontro segue até domingo, 10, quando será votada a minuta de reivindicações e os eixos estratégicos da Campanha Nacional da categoria. Acompanhe a síntese dos debates que aconteceram neste sábado.

Foi inaugurada em São Paulo o que o Banco do Brasil está chamando de “loja de atendimento”, que nada mais é do que um banco sem bancários . Todos os trabalhadores e trabalhadoras são terceirizados e prestam serviços de bancários e bancárias.

Um abraço simbólico na sede do INSS, situado na Beira Mar, em Vitória, marcou o protesto contra a proposta de reforma da Previdência nesta segunda-feira, 19. Ato fez parte do Dia Nacional de Luta realizado em todo país.

A ação foi realizada no aeroporto de Vitória por movimentos sociais e entidades sindicais do movimento “Capixabas contra a reforma da Previdência”

Em entrevista, a representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa, Rita Serrano, fala sobre o novo estatuto e a tentativa de desmoralizar os empregados do banco

Entre mudanças em curso estão o encerramento de unidades, a centralização de serviços bancários e até a extinção de 1.200 caixas nas agências em todo o país.

Ação sindical reuniu trabalhadores e trabalhadoras que protestaram contra diversas medidas de implementação da reforma trabalhista no banco, como acordo individual de banco de horas semestral, alteração da data de pagamento do dia 20 para o dia 30 a partir de março de 2018, e modificação do pagamento do 13º salário, antes previsto para fevereiro e novembro e, agora, maio e dezembro.

A Caixa tem tentado obrigar os trabalhadores e trabalhadoras a aderir à jornada flexível, o que pode ser considerado prática de assédio moral. Segundo denúncias feitas ao Sindicato dos Bancários/ES, mesmo após a orientação do jurídico da Caixa de não impor esse tipo de jornada, isso ainda está acontecendo em algumas agências. Em uma, na sexta-feira, 03, foi passado um termo para assinatura junto com parte do normativo interno da Caixa que trata da jornada flexível. O termo não dá aos bancários e bancárias a opção de escolherem se querem a jornada rígida ou flexível, orientando que optem somente pela segunda. Em outras agências, foi dito em reunião que quem realizar jornada rígida não poderá ir ao médico, atrasar nem um minuto, “sendo melhor para todos que passem para a jornada flexível”.

Após mobilizações sindicais realizadas em vários estados, foi adiada a votação da proposta de alteração do estatuto da Caixa, prevista para ocorrer na tarde desta quarta, 18, durante reunião do Conselho de Administração (CA) do banco. No ES, o Sindibancários realizou ato vestindo luto e protestando contra tentativa de privatização do banco.

A movimentação sindical ocorreu em agências da Grande Vitória e do interior com ações contra os planos de privatização da Caixa, anunciados pelo governo Temer. A ação fez parte de um Dia Nacional em Defesa da Caixa e reforçou a campanha “Defenda a Caixa Você Também”.

Diversos sindicatos, incluindo o Sindibancários/ES, realizaram panfletagens e conversas com a população explicando as medidas do governo federal que atingem diretamente os serviços públicos. A caminhada foi encerrada na Praça Costa Pereira.

“Reforma trabalhista vai gerar uberização do trabalho”, diz Moreira, assessor jurídico do sindicato, no Seminário Reforma Trabalhista e as Implicações para a Categoria Bancária.

O Sindicato dos Bancários/ES, filiado à Intersindical, realiza nos dias 25 e 26 de agosto o seminário Reforma Trabalhista e as Implicações para a Categoria Bancária. O evento ocorrerá na sede do Sindicato, no Centro de Vitória. O objetivo é estudar de forma aprofundada a reforma trabalhista e suas consequências para a categoria bancária, a fim de traçar estratégias de resistência aos ataques promovidos pelo governo Temer aos direitos dos trabalhadores.

Bancários e bancárias capixabas decidiram aderir à greve geral convocada para o dia 28 próximo. A decisão foi tomada em assembleia na noite da última terça-feira, 18, no Centro Sindical dos Bancários.

Trabalhadores capixabas paralisaram a entrada da Petrobrás, em Vitória, e retardaram por uma hora a abertura das agências bancárias localizadas na Reta da Penha durante a manhã desta sexta-feira, 31. A ação foi em protesto contra a terceirização e as reformas trabalhista e da Previdência e fez parte de um calendário nacional de mobilização em preparação para uma greve geral, a ser realizada no próximo 28 de abril.

Vitória (Espírito Santo) também está parada contra os desmontes na aposentadoria (PEC 287) e nos direitos trabalhistas. Nesta manhã realizaram uma grande manifestação que uniu diversas categorias e setores dos movimentos sindical e social para dizer ‘não’ à Reforma da Previdência, à terceirização e à retirada de direitos!

A Justiça do Trabalho do Rio Grande do Sul condenou o Bradesco a pagar uma indenização de R$ 800 milhões ao Fundo de Amparo ao Trabalhador por dispensa discriminatória e sonegação de valores a empregados. De acordo com o Ministério Público do Trabalho, autor da ação civil pública que originou a condenação, a empresa demitiu dois irmãos que trabalhavam em diferentes agências do banco, no mesmo dia, em represália pelo pai deles, um ex-gerente do banco, ter entrado com uma reclamação trabalhista contra o Bradesco.

A manhã desta terça-feira, 12, foi de mobilização e luta contra os projetos de retirada de direitos promovidos pelo governo golpista de Temer. Diretores e diretoras do Sindibancários/ES participaram do ato realizado na Praça Costa Pereira, onde dialogaram com a população sobre os inúmeros ataques aos direitos dos trabalhadores que estão em curso.

Plenária organizada pelo Sindibancários/ES vai contar com exposição de Lívia Moraes, pesquisadora e docente da UFES, sobre a PEC55/2016 e o ajuste fiscal.

Estudantes de pelo menos 18 campi dos Institutos Federais do Espírito Santo e de 10 escolas da Rede Estadual na Grande Vitória estiveram presentes, em ato público que teve início na Pracinha de Jucutuquara, por volta das 14 horas, e saiu em Marcha em direção ao Palácio Anchieta, no Centro de Vitória. A atividade fez …

Primavera secundarista floresce nas ruas de Vitória Leia mais »

A quinta semana da greve dos bancários começou nesta segunda-feira (3) com 359 agências fechadas no Espírito Santo, o número representa 80% da totalidade de agências bancárias do estado e marca um recorde histórico. São 28 dias de greve, número que supera a marca história do movimento paredista de 2004. A greve persiste após a rodada de negociação da última semana devido a insatisfação da categoria com a proposta apresentada pela Fenaban. Na noite de hoje, os bancários se reúnem em plenária no Centro Sindical para formular estratégias para ampliar a mobilização local da greve.

Fenaban mantém postura intransigente e insiste em manter política de rebaixamento de salário da categoria.

Trezentos e cinqüenta e três. Esse é o número de agências fechadas no Espírito Santo nesta sexta-feira, 23, décimo sétimo dia de greve da categoria. Os bancos continuam negando as reivindicações dos bancários e não há previsão de nova negociação entre o Comando Nacional da categoria e a Fenaban. Mapa de greve Na Grande Vitória, …

Greve dos bancários: capixabas seguem firme com 353 agências fechadas Leia mais »

No primeiro semestre de 2016 o lucro líquido dos cinco maiores bancos que atuam no Brasil (Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil e Caixa) somou R$ 29,7 bilhões. Em contrapartida, houve extinção de 13.606 postos de trabalho no período de um ano. Entre junho de 2015 e junho de 2016, o total de empregados nas cinco instituições passou de 439.422 para 425.216.

Em rodada de negociação ocorrida em São Paulo nesta quinta-feira, 15, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não apresentou nenhuma proposta para a categoria bancária. Além disso, a reunião chegou ao fim sem que uma nova negociação fosse agendada. “Agindo dessa forma, a Fenaban se mostra intransigente e desrespeitosa com os trabalhadores e clientes. Prosseguimos …

Rodada de negociação termina sem que a fenaban apresente propostas Leia mais »

A greve dos bancários continua crescendo no Espírito Santo. Nesta segunda-feira, 12, chegou a 326 o número de agências fechadas no Estado, 12 a mais do que o registrado na última sexta-feira, e 70 a mais quando comparado ao primeiro dia da greve, iniciada em 6 de setembro.