fbpx

STF prepara manobra para manter Renan na presidência do Senado e votar a agenda do golpe

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e amiga pessoal de Michel Temer, ministra Cármen Lúcia, já avisou que pode votar às pressas, nesta quarta-feira (7), o julgamento da liminar que permitirá ou não a permanência de Renan Calheiros (PMDB-AL) na Presidência do Senado.

A decisão de afastar Renan temporariamente do cargo veio do ministro Marco Aurélio Mello. Ele atendeu a uma ação ajuizada pela Rede alegando que réus não podem estar na linha sucessória da Presidência da República.

Renan virou réu na última quinta-feira, quando o STF aceitou denúncia da Procuradoria-geral da República (PGR) contra ele pelo crime de peculato.  

O afastamento de Renan é um pesadelo para o governo, pois coloca o senador Jorge Viana (PT-AC) no comando do Senado, o que pode dificultar a aprovação da agenda do golpe.

Como Viana ficará com o controle da agenda de votações do Senado a pressão sobre ele é intensa. Os trabalhadores e a juventude esperam que Jorge Viana não coloque em votação a PEC 55 na semana que vem, nem a leitura do relatório do PLC 30 (da terceirização).

Por isso, o governo Temer conta com a força de Carmén Lúcia para julgar em tempo recorde a liminar de Renan e reconduzi-lo de volta ao cargo.

INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

2 Comments

  1. Robson Santos said:

    Essa justiça brasileira é podre, casuísta, delonga ou apressa processos de acordo com os interesses do bando a que servem. Todos nas mãos do complexo CIA/PF/Mídia, prontos a devassar suas vidas, manchando suas impolutas biografias…

*

Top