Somália: chega de ataques contra jornalistas e outros sindicalistas

Somália: chega de ataques contra jornalistas e outros sindicalistas

Compartilhe

Você pode contribuir clicando no link no final da página e assinando a petição.

Nos últimos quatro anos, o Governo Federal da Somália vem atacando o Sindicato Nacional de Jornalistas Somalis (NUSOJ) e a Federação dos Sindicatos Somalis (FESTU) porque estes sindicatos se recusaram a ser controlados pelo governo.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

O governo conseguiu impedir que as reuniões sindicais da NUSOJ em Mogadíscio acontecerem, impor trabalhadores não sindicalizados como dirigentes da FESTU e na NUSOJ, intimidou dirigentes sindicais e membros incluindo usando a polícia pra prender eles, restrições de viagem, tirou o registro sindical tornando a existência dos sindicatos ilegal, demitiu a maioria dos juízes seniores do país que fez sentenças favoráveis os sindicatos em fevereiro de 2016, e negou à FESTU o direito de representar os trabalhadores em reuniões tripartites.

A Suprema Corte da Somália e a OIT apoiaram a exigência de que o governo reconheça a liderança internacionalmente reconhecida da NUSOJ e da FESTU e suspenda os ataques aos sindicatos.

CLIQUE AQUI E ASSINE A PETIÇÃO

Fonte: ACT Now!

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Intersindical no 18° Congresso Sindical. Mundial, em Roma (Itália)
Intersindical no 18° Congresso Sindical. Mundial, em Roma (Itália)
SindSaúde-SC na luta pelo Piso Nacional da Enfermagem
SindSaúde-SC na luta pelo Piso Nacional da Enfermagem
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, no 1º de Maio em SP
Edson Índio, Secretário Geral da Intersindical, no 1º de Maio em SP
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários