Fortaleza: Sindifort vai às ruas com 20 mil pessoas contra o Governo Temer

Compartilhe

Nesta sexta-feira, 11 de novembro, o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Municipais de Fortaleza (Sindifort), a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora e a Frente de Mobilização Nacional Povo Sem Medo promoveram o “Grande ato contra a PEC 241, PL 257 e Reforma da Previdência: Fora, Temer!”. A atividade fez parte do Dia Nacional de  Mobilização contra a PEC da Morte que, entre outros absurdos, congela o salários dos servidores públicos, corta os gastos com saúde, educação e moradia por 20 anos.

O Ato iniciou na Praça da Bandeira e percorreu o Centro de Fortaleza pela rua General Sampaio, ao chegar na rua São Paulo reuniu-se com os manifestantes da Frente Brasil Popular. Todos marcharam para a Praça do Ferreira, reunindo 20 mil pessoas protestando contra o governo Temer. Somaram-se à manifestação os comerciários que fecharam as lojas do Centro, bem como. rodoviários que realizaram paralisação dos ônibus durante a manhã.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

Os protestos também denunciaram a reforma previdenciária, a ser encaminhada ainda este ano para o Congresso Nacional. A proposta deve igualar a idade para aposentadoria para homens e mulheres em 65 anos, voltar a cobrar previdência dos aposentados e aumentar em 14% a contribuição dos trabalhadores.

Durante o ato, Nascelia Silva, presidente do Sindifort afirmou que “todos os dias nossos direitos, dos trabalhadores e estudantes, são massacrados no Congresso Nacional e agora até no Supremo Tribunal Federal (STF) que criminalizou o direito de greve e está prestes a liberar com a terceirização. Tudo com o apoio da grande mídia que faz questão de esconder e deturpar os reais impactos das reformas do governo Temer. Mas nós seguimos vigilantes e vamos dar a resposta nas ruas, pois o futuro é de quem luta e sonha.”

Além do funcionalismo municipal de Fortaleza, participaram estudantes, professores e servidores da UFC e IFCE, que estão mobilizados contra as reformas do governo Temer. Também estiveram presentes o Movimento dos Trabalhadores Sem teto (MTST), o Movimento de Luta nos Bairros Vilas e Favelas (MLB), sindicatos de servidores municipais do interior do estado (Independência e Alcântaras), Sindicato dos professores de Pacajus e representações de trabalhadores de Canindé, Limoeiro e Horizonte.

Dia nacional de lutas

Cidades de diversas regiões do Brasil também amanheceram com protestos, greves e paralisações contra a PEC 55. Dentre elas São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Belém, Recife. No Ceará, além de Fortaleza, manifestantes de Itapipoca, Aracati, Quixaramobim e Crato  foram às ruas protestar.  Universidades e escolas ocupadas também participaram das diversas manifestações no país.

Acha esse material importante? Cadastre seu e-mail para receber nossa newsletter.

COMPARTILHE

Já assistiu nossos últimos vídeos no YouTube?

Edson Índio, na Conferência Nacional dos Bancários
Edson Índio, na Conferência Nacional dos Bancários
Mané Gabeira, na Conferência Nacional dos Bancários
Mané Gabeira, na Conferência Nacional dos Bancários
Rita Lima, na Abertura dos Congressos dos Bancos Públicos
Rita Lima, na Abertura dos Congressos dos Bancos Públicos
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários