Simpósio comemora os 70 anos da Federação Sindical Mundial

Representantes da Intersindical Central da Classe Trabalhadora participam de encontro que reúne lideranças sindicais de diversos países

Os 70 anos da Federação Sindical Mundial (FSM) estão sendo comemorados com a realização do Simpósio Sindical Internacional, de 1º a 3 de outubro, em São Paulo, no Novotel Jaraguá.

O Simpósio discute soluções e estratégias de resistência à crise do capitalismo mundial, como a segurança dos empregos, a conjuntura e os desafios para a classe trabalhadora.

Ricardo Saraiva Big, presidente do Sindicato dos Bancários de Santos e Região e diretor da Intersindical, destaca que a grande mídia ignora, por exemplo, “a verdade imperialista que se esconde no deslocamento de milhares de pessoas e de refugiados”.

“Tudo o que está acontecendo é fruto de uma política imperialista que abriu as fronteiras ao capital, às mercadorias e ao lucro, mas não às pessoas”, afirma Big.

O evento reúne 126 delegados internacionais representantes de 78 organizações sindicais e sociais de 41 países. “Viva a FSM e os seus 70 anos de luta!”, ressalta o diretor da Intersindical.

Federação Sindical Mundial

A FSM surgiu em outubro de 1945, em Paris, com a participação de 56 organizações nacionais de 55 países e 20 organizações internacionais, representando 67 milhões de trabalhadores e trabalhadoras. Sua sede está localizada em Atenas (Grécia).

Hoje a entidade conta com cerca de 80 milhões de membros em 120 países e se organiza na forma de Congresso Sindical Mundial, Conselho Presidencial e Secretariado, além de escritórios regionais (por continente) e as chamadas Uniões Internacionais Sindicais (UIS), que organizam os trabalhadores por categoria.

Leia também: Viviana Abud, da FSM: a questão de gênero é uma luta política que necessita de formação

FSM 01 (9_1)

FSM 01 (1)FSM 01 (4)FSM 01 (5)FSM 01 (7)FSM 01 (10)FSM 01 (12)FSM 01 (14)FSM 01 (15)FSM 01 (17)FSM 01 (18)FSM 01 (21)Fotos: Nelson Ezídio

*

Top