fbpx

Servidores públicos de Irituia (Pará) unificam a luta em defesa de direitos

Sintepp Irituia: Servidores públicos unificam a luta em defesa de direitos

A Subsede do Sintepp Irituia realizou assembleia geral dia 22/08, às 9h, no auditório da E.M. “Prof. Francisco Nunes”, juntamente com representantes do Sindsaúde, do Sindisi, sindicato dos servidores da administração, e AMAI – Associação dos Moradores e Amigos de Irituia, para unificar a luta pelos direitos da população.

A assembleia foi dividida em dois momentos, primeiro versou sobre problemas administrativos que afetam todos os servidores da administração como o atraso do pagamento de salários e posteriormente tratou de pauta exclusiva da educação.

A representante do Sindsaúde, Sra. Socorro Prestes, elencou uma série de problemas da má gestão que prejudicam toda a população do município incluindo, evidentemente, os servidores públicos. Na oportunidade, a sindicalista destacou que dos (as) aproximadamente 420 trabalhadores (as) da saúde, apenas 100, cerca de 23,8%, são efetivos; os mesmos não estão tendo o direito às férias garantido e para piorar, a secretária de saúde informou que por incapacidade financeira o município pode fechar programas como o SAMU 192, inviabilizando o atendimento à população.

O Sindsaúde já esteve na Promotoria Pública denunciando o caos na saúde e no dia 24/08 estiveram na Câmara de Vereadores buscando apoio dos parlamentares para barrar esta iniciativa do executivo.

O representante do Sindisi, Elisson Ferreira destacou principalmente o problema recorrente dos atrasos no pagamento dos salários dos servidores municipais o que causa grandes transtornos na vida de todos e reforçou a iniciativa e a necessidade da unificação da luta de todos os sindicatos.

A presidente da AMAI, Amélia Silva, que também é coordenadora da Subsede do Sintepp, denunciou as dificuldades que a população vive com a falta de serviços e, principalmente, o caos na saúde e o descaso do governo Anchieta Lima (PSDB). Os representantes dos sindicatos presentes destacaram o encontro e iniciaram o processo de construção de uma pauta de reivindicações unificada que terá entre tantas questões urgentes a realização de Concurso Público.

Foi aprovado um dia de Paralisação dos servidores municipais com Ato Unificado no dia 14/09 (segunda-feira), com concentração às 9h. Na discussão da pauta específica da educação foram tratados vários assuntos: 1. Resultado da última reunião; 2. Irregularidades na folha de pagamento; 3. Recursos repassados para a PMI em 2015; 4. Visitas às escolas polos; 5. Eleição dos representantes dos professores e dos profissionais da educação para o conselho do Fundeb; 6. Eleição da Comissão Eleitoral para as eleições da subsede; 7. Construção do prédio da subsede. A coordenação do Sintepp Irituia vem travando nestes três últimos anos uma batalha cansativa em defesa dos direitos dos (as) trabalhadores (as) e contra os ataques do governo Anchieta Lima (PSDB).

Os históricos de tentativas de golpes contra os nossos direitos são tantos e vergonhosos que parecem não esgotar o estoque. A gestão do secretário de educação, Francisco Pereira, tem a marca da irregularidade, do descaso e do pouco caso com a educação pública do município: pagamento de salários atrasados e parcelados; pagamento de hora atividade para servidores da educação cedidos para outras secretarias, o que não é legal; realização de assembleia, sem a devida divulgação e mobilização e numa única escola, para escolha dos representantes dos pais pára o conselho do Fundeb; a Semed não está garantindo professor (a) “cuidador (a)” que dá apoio ao professor regente com aluno (a) deficiente em sala de aula; pagamento das categorias de trabalhadores da educação em dias diferentes, sendo que o pessoal de apoio operacional é o mais prejudicado, este mês receberam no dia 20; o conselho do Fundeb hoje é presidido por uma diretora nomeada pela Semed o que no mínimo é imoral e suspeito. O debate apontou para uma série de ações que visam resguardar os direitos e conquistas da nossa categoria e denunciar o autoritarismo da gestão tucana em Irituia.

Além da paralisação prevista, o Sintepp cobra o pagamento de todos os servidores da educação num único dia. Em relação aos representantes dos professores e dos profissionais da educação para o conselho do Fundeb, a assembleia elegeu os seguintes companheiros: representantes dos professores, Antonio Ailton L. de Oliveira, da E.M. “Pe. Marino Conti”, efetivo e, Gilson P. de Oliveira, da E.M. “Tessalônica”, suplente; dos profissionais da educação, Marlon da Vera Cruz Silva, da E.M. “Pe. Marino Conti”, efetivo e, Nazareno Nonato F. dos Reis, da E.M. “Bernardo Pereira de Oliveira” suplente.

Foi eleita também a Comissão Eleitoral que irá coordenar o processo de eleição da Subsede do Sintepp que será composta pelos seguintes companheiros e companheira: Eliana Oliveira Silva, Helton Jones Rocha e Rufino Júnior. A eleição ocorrerá no mês de novembro e o coordenador do Sintepp, companheiro André Silva aproveitou a assembleia para incentivar a participação de todos e todas no processo, seja concorrendo ou votando.

A coordenação do Sintepp Irituia conclama a todos (as) os (as) trabalhadores (as) da educação pública para a importância da participação na construção da luta em defesa dos nossos direitos e pela oportunidade de unificar com outras categorias de trabalhadores (as) do município o que fortalece o movimento. Em Defesa da Educação Pública de Qualidade!!!

Todos ao Ato Público Unificado do Dia 14/09 (Paralisação).

Fonte: Sintepp


INTERSINDICAL – Central da Classe Trabalhadora
Clique aqui e curta nossa página no Facebook
Inscreva-se aqui em nosso canal no YouTube

ACHOU ESSA INFORMAÇÃO IMPORTANTE?Inscreva-se para receber nossas atualizações em seu e-mail

*

Top